Antônio Tomás Quartim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde setembro de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Antônio Tomás Quartim
Nascimento 2 de novembro de 1854
Cantagalo
Morte 26 de agosto de 1923 (68 anos)
Cidadania Brasil
Ocupação político
Brasão de Antônio Tomáz Quartim, Barão de Quartim.tif

Antônio Tomás Quartim (Antônio (português brasileiro) ou António (português europeu); Quartim[1][2] ou Quartin[3][4]), primeiro e único Barão de Quartim comC (Cantagalo, 2 de novembro de 1854Rio de Janeiro, 26 de agosto de 1923), foi um político e negociante luso-brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filho de Maria Vidal e de Antônio Tomás Quartim.

Foi vereador na antiga Câmara Municipal da Corte, membro do Conselho Administrativo da Caixa de Amortização, presidente da Caixa Econômica e Monte de Socorro e, anteriormente, ainda na administração de Joaquim Duarte Murtinho, Foi presidente interino do Banco do Brasil em setembro de 1900.[5]

Era proprietário do edifício sito à Rua Alexandre Herculano, n.º 25, em Lisboa, o qual foi projetado por Miguel Ventura Terra e recebeu o prêmio Valmor e Municipal de Arquitetura.

Agraciado como Oficial da Imperial Ordem da Rosa, comendador da Ordem Militar de Cristo de Portugal, Grã-Cruz da Ordem de São Gregório Magno, de Roma, Oficial da Imperial e Real Ordem de Santo Estanislau, da Rússia, Comendador da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém.

Foi casado com Maria Antônia Soares, nascida em 20 de julho de 1862 e falecida em 6 de dezembro de 1901, filha do Comendador José Pereira Soares e de Antônia Amélia Soares. Tiveram filhos:

  • Maria Antonieta Quartim da Silva Costa, esposa do Dr. Otávio da Silva Costa;
  • Violeta Soares Quartim;
  • Alice Quartim Leitão da Cunha, casada com o Dr. Sílvio Leitão da Cunha, bacharel em Direito, neto do Barão de Mamoré;
  • Armando Soares Quartim.

Faleceu aos 68 anos, após uma longa enfermidade, no Hotel dos Estrangeiros, no Rio de Janeiro. Seu corpo foi sepultado no Cemitério do Catumbi.[6]

Precedido por
João José do Rosário
Presidente do Banco do Brasil
1900
Sucedido por
Otto Pettersen

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.