Arnold Van Gennep

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arnold Van Gennep
Nascimento 23 de abril de 1873
Ludwigsburgo
Morte 7 de maio de 1957 (84 anos)
Bourg-la-Reine
Cidadania França
Alma mater Universidade de Paris-Sorbonne, collège Sainte-Barbe
Ocupação antropólogo, professor universitário, etnógrafo, escritor, colecionador de contos de fadas
Empregador Universidade de Neuchâtel

Charles-Arnold Kurr van Gennep (Ludwigsburg, 23 de abril de 1873Bourg-la-Reine, 7 de maio de 1957) foi um antropólogo alemão. Ele é mais conhecido por suas descobertas sobre os ritos de passagem, mas também contribuiu muito no campo do folclore europeu propondo a substituição da orientação histórica e de busca das origens, por uma abordagem etnográfica comparativa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Van Gennep fez um estudo sistemático dos cerimoniais que em diversas sociedades marcam a transição dos indivíduos de um status para outro. Para ele uma sociedade é dividida em sociedades, isto é, grupos aos quais o pertencimento do indivíduo é marcado por mudanças em seu estado e forma, uma mudança que implica sempre em mudança de espaço ao longo do seu desenvolvimento biológico. Tais mudanças são regidas pelas fases de "separação", "transição" e "agregação". A representação simbólica da morte e da reencarnação presente em tais ritos ilustrava os princípios de renovação indispensáveis a qualquer sociedade humana.

O conceito de regeneração social de van Gennep define que, quando indivíduos ou grupos se encontram em estado de suspensão, desvinculados da condição anterior mas ainda não incorporados à nova condição, eles constituem um problema para a sociedade já que situam-se fora das áreas normais de controle normativo. Assim, necessitam assumir novo "status", previsto pelos valores do grupo.

Principais Obras[editar | editar código-fonte]

  • "Religions, mæurs et légendes: essais d'ethnographie et de linguistique" (1908-1914; Religiões, costumes e lendas: ensaios de etnografia e linguística)
  • "Les Rites de passage" (1909; Os Ritos de passagem. Ed. Vozes 1977)
  • "Formation des légendes" (1910; Formação das lendas)
  • "Études d'ethonographie algérienne" (1912-1914; Estudos de etnografia argeliana)
  • "Manuel de folklore français contemporain" (1937-1958; Manual do folclore francês contemporâneo)