As Galvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
As Galvão
Irmãs Galvão com Sula.jpg
As Galvão em 2007, abraçadas à cantora Sula Miranda
Informação geral

As Galvão, anteriormente denominada Irmãs Galvão, é uma dupla sertaneja do Brasil. Formada pelas irmãs Meire e Marilene em 1947, elas são a dupla sertaneja com mais tempo de atividade no país.[1]

Segundo as próprias, a mudança de nome ocorreu em 2002, inspirada na numerologia.[2]

Biografias[editar | editar código-fonte]

Mary[editar | editar código-fonte]

Meire Galvão
Informação geral
Nome completo Mary Zuil Galvão
Nascimento 4 de maio de 1940 (76 anos)
Local de nascimento Ourinhos-SP
 Brasil
Ocupação(ões) Cantor
Instrumento(s) Sanfona e vocais
Período em atividade 1947 – presente

Mary Zuil Galvão (Ourinhos-SP, 04 de maio de 1940) é a mais velha das irmãs. É ela quem toca sanfona.

Em 2016, se casou com o maestro e produtor musical da dupla Mario Campanha. Os 2 estavam namoraram por 35 anos.[3]

Marilene Galvão (Palmital SP 1942-)[editar | editar código-fonte]

Marilene Galvão
Informação geral
Nome completo Marilene Galvão
Nascimento 27 de abril de 1942 (74 anos)
Local de nascimento Palmital-SP
 Brasil
Ocupação(ões) Cantor
Instrumento(s) Viola, Violão e Vocais
Período em atividade 1947 – presente

Marilene Galvão (Palmital-SP, 27 de abril de 1942) é a mais nova das irmãs. É ela quem toca viola.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Foi no ano de 1947 que a dupla nasceu artisticamente como Irmãs Galvão. A estréia foi em um programa da Rádio Club Marconi, de Paraguaçu Paulista (SP), comandado pelo radialista Sidney Caldini.

Em 1985, o Maestro Mário Campanha começa a produzir os discos da dupla e com ela inaugurar uma fase mais moderna.

Abertas às novas tendências da música regional, foram a primeira dupla a gravar lambada, recebendo um disco de ouro com a música "No calor dos teus braços", de Nicério Drumond e Cecílio Nenna, em 1986. Este LP as projeta nacional e internacionalmente, com músicas tocadas em Portugal, no Canadá e na Suíça.

Em 1997, comemoraram seus 50 anos de carreira com um show no parque da Água Branca, em São Paulo, com a presença de 6 mil pessoas, sendo homenageadas por Sula Miranda, Cézar e Paulinho, Tinoco e Tinoquinho, entre outros.

Em 2002, uma numeróloga sugere a dupla que mude o nome para "As Galvão".[4]

Em 2013, no distrito de Sapezal, bairro rural da cidade de Paraguaçu Paulista, foi inaugurado o "Museu das Irmãs Galvão", em homenagem a dupla. Foi nesta localidade que a dupla deu os primeiros passos na carreira, no final da década de 1940.[5]

Em janeiro de 2016 gravaram o primeiro DVD da carreira.[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1955 - Rincão guarani/Carinho de anjo • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1955 - Não interessa/Vai dizer • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1956 - Se ele voltasse/Coração sabe o que faz • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1956 - Não me abandones/Quando a saudade se for • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1956 - Velha História/Falso amor • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1956 - A rosa e o jasmim/Alecrim da beira d'agua • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1957 - Cabocla do Paraná/Apaixonada • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1957 - Roseiral do amor/Sou de casamento • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1958 - Pobre carreteiro/Moleque insolente • Chantecler • vinil 78 rpm
  • 1958 - A revoltada/Promessa ao negrinho • RCA Victor • vinil 78 rpm
  • 1959 - Nossa casinha/Boquinha de mel • Sertanejo • vinil 78 rpm
  • 1959 - Quero beijar-te as mãos/Rola mensageira • Chantecler • vinil 78 rpm
  • 1959 - Vai saudade/Te amo • Chantecler • vinil 78 rpm
  • 1959 - Povo/Filhinho teu • Chantecler • vinil 78 rpm
  • 1960 - Pressentimento/Triste abandono • Philips • vinil 78 rpm
  • 1960 - Siga quem lhe queira amar/Junto de ti • Sertanejo • vinil 78 rpm
  • 1961 - Sonho predileto/Mensageiro • Philips • vinil 78 rpm
  • 1962 - Esquece-me/Sorriso amargo • RCA Candem • vinil 78 rpm
  • 1962 - Rostinho colado/Triste fim • Caboclo • vinil 78 rpm
  • 1962 - Fim de baile/Grande verdade • RCA Candem • vinil 78 rpm
  • 1962 - Zé da Estrada/Maria da Glória • RCA Candem • vinil 78 rpm
  • 1963 - Desprezada/Desilusão • RCA Candem • vinil 78 rpm
  • 1963 - Ferreirinha/Vou dar um jeitinha • Sertanejo • vinil 78 rpm
  • 1963 - Fronteiriça/Pecado loiro • RCA Candem • vinil 78 rpm
  • 1979 - Riozinho • Continental • LP
  • 1992 - Lembranças • Warner • CD
  • 1996 - Olhos de Deus • Continental • CD
  • 2002 - As Galvão • Chantecler • CD

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho/Indicação Resultado Ref.
1964 Troféu Uasp (União dos Artistas Sertanejos Paulistas) Venceu
1965 Troféu Uasp (União dos Artístas Sertanejos Paulistas) Venceu
1966 Troféu Uasp (União dos Artístas Sertanejos Paulistas) Venceu
1972 Troféu Osasco Venceu
1973 Troféu da Amizade - Lembrança de Tonico e Tinoco Venceu
1978 1° Troféu Guarulhos Coração da Viola Venceu
1978 Troféu Osasco - Abas Cedert-Adm. Guaçu Piteri Venceu
1978 Troféu Nefi Tales - Oscar da Música Sertaneja Venceu
1980 Coluna Sertaneja - NP Destaque do ano Venceu
1980 10° Troféu Fusco Neto da Abas Venceu
1982 Melhores do ano D.E.Storópolis Venceu
1982 2ª Festa Nacional do Disco - Rádio e TV Guaíba Venceu
1987 Destaque América - Rádio América Venceu
1987 1° Grande Show da Jovem Música Sertaneja - Rádio América Venceu
1988 Destaque América - Rádio América Venceu
1989 Prêmio Cultural de Música Ary Barroso Venceu
1992 Prêmio da Revista Sertaneja Venceu
1993 Prêmio Sharp Melhor Dupla Sertaneja do Ano Venceu
1993 Prêmio Canário de Ouro Venceu
1995 Clube dos Amigos da 3ª Idade de Piraju Venceu
1997 3º Ano da Noite Sertaneja - Biroska Venceu
2000 5º Prêmio Tião Carreiro Venceu
2001 31º Troféu Fusco Neto Venceu
2002 Prêmio Caras de Música Melhor Dupla Sertaneja do Ano Venceu [6]
2002 Grammy Latino Melhor Álbum de Música Regional Nóis e a Viola Venceu [6]
2002 Troféu Charles Chaplim - Darbi Daniel Venceu
2003 Prêmio Biroska Venceu
2003 Prêmio Ary Barroso Venceu
2004 Troféu Biroska Venceu

Honrarias[editar | editar código-fonte]

  • 2002 - Título de Cidadãs Paraguaçuenses
  • 2003 - Título de Cidadãs de Assis
  • 2005 - Título de Cidadã Palmitalense para Mary
  • 2005 - Título de Cidadã Benemérita para Marilene
  • 2006 - Título de Madrinhas da Assoc. Paranapanemense do Deficiente Físico - Paranapanema - SP
  • 2007 - Homenagem de José Caixeta no 13° Festival de Música Sertaneja da cidade de Machado - MG
  • 2011 - Diploma de Honra ao Mérito pela Ordem dos Músicos do Brasil - SP

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Crystal Clear app kguitar.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. g1.globo.com/ Memorial homenageia Irmãs Galvão em distrito de Paraguaçu Paulista, SP
  2. sertanejo.ig.com.br/ As Galvão lançam CD com três inéditas e planejam DVD para 2013 só com participações femininas
  3. a b ego.globo.com/ Meire, da dupla As Galvão, vai se casar após 35 anos de união
  4. folhadaregiao.com.br/ Irmãs Galvão comemoram 55 anos com disco
  5. g1.globo.com/ Museu em SP conta um pouco da história das Irmãs Galvão
  6. a b mairiporapromocoes.com.br/ As Galvão - A Trajetória de Duas Vozes