Atua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Atua são os deuses e espíritos dos povos polinésios, como os maori ou os havaianos. A palavra polinésia significa literalmente poder ou força e, portanto, o conceito é semelhante ao de mana. Hoje, também é usado para a concepção monoteísta de Deus. Atos especialmente poderosos incluem:[1]

  • Rongo – deus da agricultura e da paz
  • Tane – o criador de todos os seres vivos, como animais, pássaros e árvores
  • Tangaroa – deus do mar
  • Tu – o deus da guerra
  • Whiro – deus das trevas e do mal

Na Samoa, onde atua significa "deus" na língua samoana,[2] a tatuagem tradicional era baseada na doutrina dos espíritos tutelares.[3] Há também um distrito na ilha de Upolu, em Samoa, chamado Atua.

Em outras culturas austronésias, os cognatos das ações incluem o aitu polinésio, o aniti micronesiano, o bunun hanitu, o filipino e o tao anito, e o hantu ou antu da Malásia e da Indonésia.[4]

A palavra Atua também é mencionada pela personagem Angie Yonaga, do jogo Danganronpa V3: Killing Harmony, como deus que ela venerava. No jogo, Atua é um deus anônimo, apenas sabemos que ele é do género masculino e o nome do tal. Mas para ficar claro, este Deus não existe de verdade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. George McLean, Vensus A. George (2008), Paths to The Divine: Ancient and Indian, ISBN 9781565182486 
  2. Pratt, George. A Grammar and Dictionary of the Samoan Language, with English and Samoan vocabulary. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0-908712-09-0 
  3. Friedrich Ratzel (1896), The History of Mankind, MacMillan
  4. Leberecht Funk. «Entanglements between Tao People and Anito on Lanyu Island, Taiwan». In: Y. Musharbash & G.H. Presterudstuen. Monster Anthropology in Australasia and Beyond. [S.l.: s.n.] ISBN 9781137448651. doi:10.1057/9781137448651_9 
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.