Aya Brea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Aya brea é uma personagem do jogo Parasite Eve que possui um grande dom especial: ela consegue controlar mitocondrias alheias fazendo uma grande mutação.

A história de Aya começou no game Parasite Eve da Square com financiamento da Capcom, na véspera do natal de 1997, quando ela ia assistir uma ópera no Carnegie Hall em Manhattan. O que parecia puro entretenimento tornou-se um pesadelo terrível após a voz da cantora Mellissa deixar todo o público em pura combustão instantânea com exceção de Aya que não sofreu um arranhão com o ocorrido.

Após o susto, ela descobriu que Eve, um parasita desconhecido que estava no corpo de Melissa devido a uma sessão de drogas que tomava a mandamento do Dr. Klamp (cientista do Museu Americano de História Natural em Nova York) e um experimento de inseminação artificial com células parasitas.

Após Aya saber disso ela passa a perseguir Eve. Esta passa a tentar destruir Aya de todas as maneiras. Depois de muitas descobertas, Aya destrói o parasita Eve. Cerca de 3 anos depois Aya volta a Nova York para ajudar os policiais do F.B.I. montando a M.I.S.T(Mitochondria Investigation State Test), mas o que parecia ter acabado, volta: Eve esta viva, desta vez dentro do corpo de uma garotinha, parecida com Maya, a irmã de Aya.

A partir daí começa a história de Parasite Eve 2, onde desta vez Aya não esta sozinha e junto a Kyle Madigan eles acabam enfrentando os terríveis parasitas de Eve com armas novas, poderes novos e mais terror e suspense que o primeiro jogo da série.

Aya e Kyle também participam de The 3rd Birthday, o terceiro jogo da série que é um continuação direta de Parasite Eve 2.

Segundo a cronologia da série, ela deve ter em torno de 39 anos no terceiro jogo da série, devido a seu metabolismo desenvolvido por causa dos seus poderes mitocondriais não apresenta ter mais que 20 anos de idade.

Na véspera de Natal de 2010, ela foi encontrada fora da Catedral de St. Thomas em Manhattan, sofrendo de amnésia. A julgar pelo seu vestido manchado de sangue, ela havia sido encontrado antes ou logo após sua própria cerimônia de casamento, embora isso não tenha sido confirmado.

Ela não se lembrava de nada de si mesma, além de seu próprio nome, logo após entrar em custódia na CTI, ela exibiu uma misteriosa habilidade, depois de muita análise, essa capacidade foi apelidada de "Overdive".

Fez parte da policia de Nova Iorque, além de ter sido a pessoa responsável pelas investigações da equipe M.I.S.T. durante os eventos mitocondriais de 2000. Seu DNA em conjunto com os poderes mitocondriais que possuem a tornam a única pessoa capaz de usar o OVERDIVE SYSTEM, apesar do risco desse sistema poder causar a perda permanente de sua consciência caso dê algo errado, tornando-a um vegetal vivo

Aya nasceu em Boston, Massachusetts, em 20 de novembro, 1972. Ela é de etnia mista, o seu pai, cujo nome não é revelado, é jornalista, enquanto sua mãe, que é conhecido como Mariko era japonesa, isso lhe dá uma aparência única, no que ela possui muitas características asiáticas, tais como a forma do rosto e olhos, possuindo olhos azuis e cabelo loiro. Aya nasceu com uma deficiência em um dos olhos.

Ela tinha uma irmã chamada Maya que, juntamente com sua mãe, morreu em um acidente de automóvel em torno de dezembro de 1978. depois da morte de Maya, seus órgãos foram preservados, o que permitiu uma de suas córneas serem transplantadas para Aya, em 1979, ao mesmo tempo, um dos rins de Maya foi transplantado para uma jovem garota chamada Melissa Pearce.

Um fato desconhecido por qualquer um dos médicos era de que as mitocondrias de Maya Brea eram altamente evoluídas e começaram a mudar a estrutura genética de Melissa e Aya.

Quando jovem, Aya estudou criminologia na Universidade de Virgínia e foi envolvido em seu programa ROTC, mas nenhum registro do serviço militar jamais foi mencionado no jogo. Mais tarde ela se tornou uma detetive da 17º Delegacia de Polícia de Nova Iorque. Nos primeiros seis meses de trabalho na delegacia, Aya se envolveu em um incidente conhecido como o “New York blockade Incident To The General Public”. Como oficial, ela se tornou parte do “Father and Daughter Team”,onde foi parceira de Daniel “Bo” Dollis um policial veterano, que pode ser considerado , na pior das hipóteses, excessivamente protetor dela.