Baía de Port Phillip

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Baía de Port Phillip é uma grande baía no sul de Vitória, na Austrália. Geograficamente, a baía abrange 1.930 quilômetros quadrados e sua costa se estende cerca de 264 km. Embora seja extremamente superficial para o seu tamanho, a maior parte da baía é navegável. A porção mais profunda tem apenas 24 metros de profundidade. O volume da água na baía é de cerca de 25 quilômetros cúbicos. Suas águas e costas são o lar de focas, baleias, golfinhos, corais e muitos tipos de aves marinhas e limícolas migratórias.

Os primeiros britânicos a entrarem na baía foram os tripulantes do HMS Lady Nelson, comandado por John Murray e, dez semanas depois, a tripulação do HMS Investigator, comandada por Matthew Flinders, em 1802. Expedições subsequentes para a baía ocorreram em 1803 para estabelecer o primeiro assentamento em Vitoria, perto de Sorrento, mas o abandonou em 1804. Trinta anos depois, colonos da Tasmânia voltaram a se estabelecer na região de Melbourne, agora capital do estado, na foz do rio Yarra.[1] Atualmente, Port Phillip é a bacia mais populosa da Austrália, com uma população estimada em 4,5 milhões de pessoas que vivem em torno da baía; os subúrbios da cidade de Melbourne estendem-se ao redor das costas norte e leste e os da cidade de Geelong se estendem em torno de Corio Bay, braço ocidental da baía.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «History of the City of Melbourne» (PDF). City of Melbourne. pp. 8–10. Consultado em 11 de setembro de 2009. 
  2. «3218.0 – Regional Population Growth, Australia, 2011–12». Australian Bureau of Statistics. 30 de abril de 2013. Consultado em 30 de abril de 2013. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Austrália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.