Tasmânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Austrália Tasmânia

Tasmania

 
  Estado da Austrália  
Símbolos
Bandeira de Tasmânia
Bandeira
Brasão de armas de Tasmânia
Brasão de armas
Lema Ubertas et Fidelitas
(do latim: Fertilidade e fidelidade)
Apelido(s)
The Island of Inspiration
The Apple Isle
Holiday Isle
Gentílico Tasmaniano
Localização
Localização da Tasmânia na Austrália.
Localização da Tasmânia na Austrália.
História
Fundação 1825 (estabelecido)
1856 (governo responsável)
1901 (estado)
Administração
Capital Hobart
Tipo Monarquia constitucional
Governador Kate Warner
Premier Will Hodgman
Características geográficas
Área total 68,401 km²
 • Área seca 67.031 km²
 • Área molhada 1.370,42 km²
População total (2016) 519 100 hab.
Densidade 7 589,1 hab./km²
Informações
Fuso horário +10 e +11
Código postal TAS
Indicadores
IDH (2017) [1] 0,908 muito alto
 • Posição 8.º
PIB A$ 28,207
PIB per capita A$ 44,011
Outras informações
Código ISO 3166-2 AU-TAS
Membros da Câmara 5/150
Membros do Senado 12/76
www.tas.gov.au

A Tasmânia[nota 1] é uma ilha e um estado da Austrália localizado a 240 km da costa sudeste da Austrália continental separado pelo Estreito de Bass. Possui uma área total de 68 401 km²,[2] composta pela ilha da Tasmânia (a 26.ª maior do mundo) e 334 ilhas adjacentes[3] e dos quais cerca de 45% consistem de reservas naturais, parques nacionais e Patrimónios Mundiais.[4] A sua população é de 519 100 habitantes,[5] a maioria concentrada na região de Grande Hobart, a área metropolitana da sua capital. Devido a um erro no seu mapeamento, o estado possui uma fronteira terrestre com o estado de Vitória no ilhote de Boundary. Os ilhotes Bishop e Clerk, 37 km a sul da ilha Macquarie, são o ponto mais austral reconhecido internacionalmente do estado e do país. Outros grandes centros populacionais são Launceston, Devonport e Burnie.

Acredita-se que os aborígenes estivessem presentes na ilha nos 40 000 anos anteriores à colonização britânica, separando-se dos restantes grupos continentais há cerca de 10 000 anos aquando da criação do Estreito de Bass pela subida do nível do mar.[6] A população aborígene rondava os 3 000 a 7 000 indivíduos à época da colonização, mas foi praticamente dizimada em 30 anos devido a uma combinação de conflitos (com os colonizadores — a Guerra Negra — e entre tribos) e doenças infecciosas para as quais não possuiam imunidade. O conflito, que atingiu o seu auge entre 1825 e 1831 com a declaração da lei marcial, levou à morte de 1 100 indivíduos entre aborígenes e colonizadores e levou a um debate entre historiadores quando à sua classificação como genocídio.[7]

O estado foi criado em 1803 enquanto colónia penal do Império Britânico de modo a evitar possíveis reivindicações territoriais dos franceses durante as Guerras Napoleónicas. Para a colónia foram enviados cerca de 75 000 presos até 1853.[8] Inicialmente parte da Nova Gales do Sul, tornou-se uma colónia independente com o nome de Terra de Van Diemen em 1825. Em 1854 foi aprovada a Constituição da Tasmânia, permitindo a mudança para o nome atual no ano seguinte. Em 1901 transformou-se num estado através do processo de Federação da Austrália.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História da Tasmânia

Pré-história física[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que a ilha fizesse parte da ilha principal até o final da mais recente era glacial, há aproximadamente 10 000 anos.

População indígena[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Aborígenes tasmanianos

A Tasmânia foi habitada por populações indígenas, os aborígenes tasmanianos, existindo evidências que indicam sua presença nesse território há pelo menos 35 000 anos. A subida do nível do mar isolou a Tasmânia do resto do continente australiano há cerca de 10 000 anos, e aquando da chegada dos europeus, os povos aborígenes distribuíam-se por nove nações principais (ou grupos étnicos).[6]

A população indígena, em 1803 e à época da colonização britânica, foi estimada entre 3 000 a 10 000. Os aborígenes da Tasmânia não produziam fogo ou armas e, por isso, eram considerados pelos colonizadores europeus como sendo uma raça inferior. A limpeza étnica era vista como algo necessário para evitar a contaminação da humanidade por raças inferiores e os aborígenes foram caçados como animais. Sua pele foi usada para produzir couro, adultos foram esterilizados e muitos morreram em consequência de doenças. A população foi dizimada, mas alguns descendentes mestiços ainda sobrevivem. O impacto das doenças introduzidas, anteriores às primeiras estimações europeias sobre a população da Tasmânia, significa que a população indígena original poderia ter sido algo superior a 5000. O último aborígene de sangue puramente tasmaniano foi Truganini - que morreu em Hobart em 1876.

A chegada dos europeus[editar | editar código-fonte]

O primeiro europeu a avistar a Tasmânia de maneira comprovada foi o explorador neerlandês Abel Tasman em 24 de novembro de 1642, o qual chamou a ilha de Anthoonij van Diemenslandt em homenagem a seu patrocinador, o Governador-geral das Índias Orientais Neerlandesas. O nome foi mais tarde encurtado para Terra de Van Diemen (Van Diemens Land) pelos britânicos. O Capitão Marc-Joseph Marion du Fresne também avistou a ilha em 1772, James Cook em 1777, Antoine Raymond Joseph de Bruni d'Entrecasteaux em 1792 e 1793, Nicolas Baudin em 1802 e diversos outros navegadores europeus acostaram na ilha.

A primeira colônia foi iniciada pelos britânicos em Risdon Cove na margem oriental do estuário do Derwent em 1803 por um pequeno grupo enviado de Sydney sob o comando do tenente John Bowen. Uma segunda colônia foi estabelecida pelo capitão David Collins 5 km ao sul da primeira em 1804 em Sullivan's Cove na margem ocidental do Derwent onde a água doce era mais abundante. Esta última colônia ficou conhecida como Hobart Town ou Hobarton, mais tarde encurtado para Hobart, em homenagem ao secretário colonial britânico da época, Lord Hobart. A colônia de Risdon foi mais tarde abandonada.

Os primeiros colonos eram, na grande maioria, presidiários e seus guardas militares, com a missão de desenvolver a agricultura e outras atividades. Diversas outras colônias penais foram estabelecidas em Van Diemen's Land, incluindo prisões secundárias, como as particularmente severas colônias penais de Port Arthur no sudeste e Macquarie Harbour na costa oeste.

Van Diemen's Land foi proclamada uma colônia à parte da Nova Gales do Sul, com seu próprio sistema judiciário e conselho legislativo em 3 de dezembro de 1825.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Geografia da Tasmânia
A Tasmânia vista do espaço (cortesia NASA).

A Tasmânia é uma ilha acidentada de clima temperado.

A parte mais elevada é a região central, que cobre a maior parte do centro-oeste do Estado. A área centro-leste é plana, sendo usada principalmente para a agricultura, embora atividades pecuárias existam no estado.

A região sudoeste, em particular, tem uma grande densidade de florestas, com o Parque nacional do Sudoeste apresentando uma das últimas florestas temperadas do hemisfério sul. O gerenciamento dessas áreas tão afastadas e isoladas foi facilitado com o uso de imagens de satélite.

A maior parte da população vive em torno dos rios - os rios Derwent e rio Huon no sul, os rios Tamar e Mersey no norte.

Religião[editar | editar código-fonte]

Segundo o Censo de 2006,[9] 61,84% dos habitantes da Tasmânia professavam alguma religião. Destes:

Governo[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Governo da Tasmânia

A forma de governo da Tasmânia está prevista na sua Constituição, que data de 1856, apesar das suas várias modificações ao longo dos tempos. Desde 1901, a Tasmânia é um estado da Comunidade da Austrália.

A Constituição da Austrália regulamenta a sua relação com a Comunidade. Sob esta, a Tasmânia cede certos poderes legislativos e judiciários à Comunidade, mas mantém completa independência em todas as outras áreas. Na prática, porém, a independência dos estados australianos tem sido diminuída pela dominação financeira crescente da Comunidade [carece de fontes?]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Tasmania em inglês, pronunciado /tæzˈmeɪniə/. Conhecido coloquialmente como Tassie e abreviado para Tas.

Texto inicialmente baseado na tradução do artigo «Tasmania» na Wikipédia em inglês.

Referências

  1. «Sub-national HDI - Area Database - Global Data Lab». hdi.globaldatalab.org (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018 
  2. «Area of Australia - States and Territories». www.ga.gov.au (em inglês). Geoscience Australia. Australian Government. 15 de maio de 2014. Consultado em 4 de maio de 2017 
  3. «Our Islands - Discover Tasmania». Government of Tasmania. 7 de janeiro de 2014. Consultado em 4 de maio de 2017. Arquivado do original em 7 de janeiro de 2014 
  4. «Parks & Wildlife Service - Introduction». www.parks.tas.gov.au. Consultado em 4 de maio de 2017 
  5. «3101.0 – Australian Demographic Statistics, Jun 2016». www.abs.gov.au (em inglês). Australian Bureau of Statistics. Consultado em 4 de maio de 2017 
  6. a b Lyndall, Ryan (2012). Tasmanian Aborigines. Sydney: Allen & Unwin. pp. 3–6. ISBN 978-1-74237-068-2 
  7. Clements, Nicholas (2014). The Black War. Brisbane: University of Queensland Press. ISBN 978-0-70225-006-4 
  8. Agency, Digital Transformation. «Convicts and the British colonies in Australia | australia.gov.au». www.australia.gov.au (em English). Consultado em 4 de maio de 2017. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2016 
  9. http://www.oktravel.com.au/au/tas/stats/

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Edward Duyker, The Discovery of Tasmania: Journal Extracts from the Expeditions of Abel Janszoon Tasman and Marc-Joseph Marion Dufresne 1642 & 1772, St David's Park Publishing/Tasmanian Government Printing Office, Hobart, 1992, ISBN 0 7246 2241 1.
  • Edward Duyker An Officer of the Blue: Marc-Joseph Marion Dufresne 1724—1772, South Sea Explorer, Miegunyah/Melbourne University Press, Melbourne, 1994, ISBN 0 522 84565 7.
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Tasmânia