Balenciaga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vestidos da Balenciaga em exposição em Florença, na Itália.

Balenciaga é uma casa de moda criada pelo estilista espanhol Cristóbal Balenciaga, considerado o arquiteto da alta costura pelo seu amplo conhecimento na confecção dos trajes e utilização de linhas puras contando ainda com o perfeccionismo, que era sua marca. Pertence ao Grupo Gucci desde 2001.

Cristóbal Balenciaga nasceu em Espanha em 1895. Em 1919 abriu a sua primeira casa de costura em San Sebastian (Espanha). Por motivo da Guerra Civil Espanhola mudou-se para Paris (França) e estabeleceu ali a sua casa em 1937.

Tornou-se um dos mais ativos designers de moda do século XX, sendo o responsável por peças de vestuário que se tornaram a base do guarda-roupa feminino contemporâneo, tais como o vestido baby doll, o vestido túnica e o vestido saco. O seu estilo de linhas depuradas, novas formas e focado nos materiais, tal como a precisão do corte e o virtuosismo das técnicas de costura fizeram dele um dos mais respeitados e influentes costureiros, admirado por clientes, pela imprensa mundial e pelos seus colegas de profissão.

Em American Horror Story:Coven foi citada por Myrtle Snow interpretada por Frances Conroy

História da Balenciaga em detalhes[editar | editar código-fonte]

Cristóbal Balenciaga nasceu aos 21 de janeiro de 1895 numa pacata cidade de Getaria, na região de basca, na Espanha. Filho de um pescador simples e de uma costureira, Cristóbal Balenciaga Eizaguirre, ainda quando jovem, fora apadrinhado pela Marquesa de Casa Torrés que lhe apresentou, pela  primeira vez, o mundo da Alta-Costura, sendo que fora para ela, ainda aos 12 anos de idade, que ele desenhou o seu primeiro vestido.

Em 1918, juntamente com a Charlottee Lee, ele se formou em alfaiate e abriu seu primeiro ateliê, na cidade de San Sebastian, cidade que fica ao norte da Espanha. O sucesso não poderia mais parar por ali. Pouco tempo depois, ele inaugurou mais duas outras unidades na cidade de Barcelona e Madri, onde fazia seus atendimentos exclusivos para a Família Real e os membros da alta corte do país.

A partir de então, passou a se estabelecer em Londres e posteriormente na França, país que lhe abriu as portas e aceitou o seu jeito reservado de ser e atender, com poucas entrevistas.

Com uma forma própria de trabalhar com a impressa, ele atraiu a atenção por agir de forma oposta ao que seu concorrente Christian Dior agia. Mas foi na “Cidade Luz” que Balenciaga marcou o rumo da sua história para sempre no mundo da moda!

Em 1937, juntamente com dois sócios, Wladzio Jaworowski e Nicolás Bizcarrondo, inaugurou sua nova loja na Avenida V, no número 10: A Casa Balenciaga.

Ele usou e abusou do nacionalismo como tema forte e o sucesso, novamente, lhe abriram as portas. De maneira avassaladora, atraiu diversas celebridades e pessoas da alta sociedade, que forram correndo até o seu Maison para que pudessem ter o corte perfeito.

Balenciaga e os concorrentes[editar | editar código-fonte]

Estávamos em uma época em que a alta-costura vinha com nomes de todos os cantos do mundo. Elsa Schiaparelli, a rival de Coco Chanel, era a italiana; Edward Molyneux, o irlandês; Robert Piguet, o suíço; e Main Rousseau Bocher, o norte-americano.

E claro, que num meio onde os nomes são bastante conhecidos, Balenciaga ficou conhecido como “O espanhol”. Nesse meio tão famigerado, não demorou muito até que ele fosse reconhecido, principalmente pelos seus concorrentes, como sinônimo de perfeição na confecção. Uma vez, ninguém menos que Christian Dior disse:

Logo de cara podemos ver o respeito que o espanhol conseguiu colocar perante seus principais concorrentes no mercado. Coco Chanel também se pronunciu:

Segunda a estilista, todos os demais, incluindo-a, eram apenas desenhistas.

Estilo Balengiaga: a cultura espanhola[editar | editar código-fonte]

O trabalho do estilista espanhol tinha como principal referência a história e a cultura espanhola de suas origens. Ele se inspirou muito nas dançarinas de flamenco, no uso intenso da cor vermelha que sempre fez alusão a bandeira utilizada pelos toureiros e o azul turquesa, bastante utilizado nos bailes à noite.

Outras fontes de inspiração eram pintores como Diego Velázquez e Francisco Zurbarán. Tudo isso sem contar a infinidade de revistas do século XIV que estampavam o seu ateliê, sendo que o mesmo era possuidor de um dom onde conseguia reproduzir, fielmente, linha por linha. Veja:

Suas criações elaboradas combinavam desde as influências da época, desde os mais elaborados até os mais audaciosos: ele não tinha medo de inovar. Podemos dizer então que as roupas de Balengiaga eram verdadeiras obras de arte (e são, até os dias de hoje), possuindo uma leveza absoluta, uma pureza e riqueza nos detalhes que até então, ninguém prestava atenção.

O ano de 1939 fora bastante marcante para o Maison, com o lançamento do corte de manga com aplicação de uma linha de ombros caídos, além de um recorte quadrado, que vinha com quadris arredondados e uma cintura completamente estreita.

No ano seguinte, ele lançou ao mercado sua primeira criação do famosos vestido preto, marcando de forma exuberante os quadris através de drapeados, com busto ajustado, além de investir em abrigos impermeáveis feitos com tecido sintético.

Em 1942, nasceu a Linha Tonneau, criada pelo estilista. Ela era composta por jaquetas largas e saias evasês, virando um sucesso na época.

Le Dix Balenciaga[editar | editar código-fonte]

Entre as coleções lançados pelo estilista, encontramos uma das mais famosas, lançadas ainda em 1946. Ela recebeu fortes influências das touradas espanholas, utilizando boleros bordados.

E foi justamente nesse ano que acabou lançando no mercado o seu primeiro perfume, chamado de Le Dix.

Em 1948, ele inaugurou sua primeira boutique e lançou o segundo perfume de sua linha, La fuite Des Heures. Mas só com o fim da segunda guerra que Balenciaga viria a se tornar um estilista original e reconhecido.

Em 1951, transformou completamente a silhueta feminina, passando a alargar os ombros e remover as cinturas de seus desenhos e criações. Em 1955, pela primeira vez, desenhou o vestido túnica, que dentre alguns anos, passaria a ser o Vestido Chefies.

O estilo Balenciaga de Desfilar[editar | editar código-fonte]

As temporadas de desfile sempre foram um dos atrativos da marca, sendo sempre um prato cheio para quem admira a arte, o design e gosta de acompanhar as mudanças que acontecem no mundo da moda.

Tudo estava muito tranquilo, até que em 1956, Balenciaga arrumou um jeito completamente inovador para lançar suas coleções: sempre depois das maratonas oficiais de desfile. E, diga-se de passagem, foi uma sacada sensacional!

Além dele não ter que dividir as páginas das principais revistas com os seus principais concorrentes, ele passou a ganhar espaço exclusivo nas principais magazines como a Harper’s Bazaar e a Vogue.

Outra ideia do estilista era a proibição de fotografias em seus desfiles. Apenas a Vogue tinha permissão para publicar algumas fotos (desde que estas fossem pré-selecionadas pelo próprio Balenciaga, pessoalmente).

Em 57, trouxe novidades para o mundo da moda, com o vestido-camisa e o vestido-saco.

Pouquíssimo tempo depois desse lançamento, ele criou o que seria um dos seus principais sucessos: o vestido baby-doll. Fora isso, para a noite, ele apresentou modelos como o vestido com cauda de pavão.

Foi aqui, durante esse período, que ele acabou lançando o terninho feminino, também o modelo de paletó curto e a saia de cintura alta. Em 1963, sua coleção foi ampliada e passou a integrar as botas. Nesse ano, o mesmo criou casacos amplos, com mangas no estilo morcego e vestimenta solta.

O esquecimento da marca[editar | editar código-fonte]

Assim como aconteceu com outras marcas nos anos 60, a Balenciaga sentiu o comportamento da mulher moderna. Pela primeira vez na história, suas coleções já não tinham o mesmo impacto que antes tiveram.

O próprio estilista achou impossível trabalhar com a linha Prèt-a-porter, pela qualidade impecável de seus tecidos e pelo acabamento perfeito que suas roupas proporcionavam.

Pouco tempo depois disso, ele resolveu se aposentar, vindo a falecer em 24 de março de 1972. Durante muitos anos a grife caiu em esquecimento total pela mídia.

O renascimento a marca e a atualidade[editar | editar código-fonte]

Bem depois, só em 1997, com a contratação do francês Nicolas Ghesquière, é que a marca voltou a ser lembrada entre os nomes da alta costura, entrando novamente para o rol de luxo, glória e fama.

O francês trouxe a modernidade que a organização precisava. Em 2001, ela acabou sendo comprada pelo grupo Gucci e na sequência a reabertura da famosa boutique na Avenida Georges V (onde tudo começou, afinal) e a inauguração de uma sofisticada e moderna loja em Nova York.

Em 2002, a marca acabou lançando coleções prêt-à-porter e também acessórios que abrangiam o universo masculino, já que eles passaram a ser consumidores desse mercado.

Seu renascimento foi excelente em termos financeiros, faturou €17.9 milhões! Isso aconteceu para poder provar todo o seu antigo potencial que aos poucos foi resgatado. Nos anos que se seguiram, novas lojas foram abertas pelo mundo todo: Los Angeles, Cannes, Milão, China, Londres…

Bolsas Balanciaga[editar | editar código-fonte]

Nesses últimos anos, a Balenciaga fora a grande responsável por confeccionar e criar os novos uniformes da companhia árabe Oman Air, além de entrar, novamente, no segmento de perfumes.

Em 2012, Alexander Wang passou a assumir a diretoria criativa da marca, sendo a grande responsável pelos designes da linha Ready To Wear, além de seus acessórios, respondendo pela marca perante todo o mundo globalizado.

O lançamento do Perfume B se deu em 2014, sob os comandos de Wang. Em 2015, inaugurou sua primeira loja em Florença e em Madri.

Entre as coleções lançadas nesse período de grande sucesso, devemos dar destaque especial para as Bolsas Balenciaga.

Dentre os modelos mais famosos, vemos a bolsa Balenciaga Classic City, que contém duas alças fixas e uma removível, modelagem de tamanho médio e fecho de zíper, além de possuir um espelho e bolso interno.

A versão de bolsa mini também chama bastante atenção e é uma das queridinhas do público feminino.

Tudo isso sem contar com as sandálias no estilo gladiador, os sapatos em salto plataformaextremamente altos e os casaquinhos e paletós de cintura bem marcada.

Balenciaga no Brasil[editar | editar código-fonte]

A marca não possui loja própria ou representação no Brasil. Contudo é possível encontrar ótimas opções da Balenciaga no Brasil no Etiqueta Única e na Farfetch.

Evolução da Identidade Visual da marca[editar | editar código-fonte]

Assim como acontece com todas as outras marcas, a identidade visual passou por reformulações e modernizações ao longo dos anos. Recentemente, a marca perdeu a palavra Paris, que vinha junto com os dizeres e ganhou uma tipografia mais encorpada e legível.

O famosos B duplo ainda é bastante utilizado, principalmente para estampar os produtos oficiais da marca (sendo um dos critérios mais utilizados por especialistas para reconhecer se uma bolsa é, realmente, Balenciaga).

Camisa de 4,6 mil reais[editar | editar código-fonte]

Como parte de sua coleção de outono de 2018, a marca lançou uma camisa de 935 libras. A peça consiste de uma camisa básica com uma camisa de botão xadrez presa na frente da camisa básica.[1]

Curiosidades - você sabia?[editar | editar código-fonte]

  • A marca trouxe muitas inovações como a manga-melão, o modelo de vestido saco, a túnica baby-doll.
  • Também foi idealizadora do famoso chapéu-véu, que fora criado em 1967 para poder acompanhar os vestidos de noiva da época.
  • O estilista Balenciaga também deu aulas de moda através delas inspirou Oscar de La Renta, Emanuel Ungaro, André Courrèges e Hubert de Givenchy.
  • Em 1968, quando o estilista anunciou publicamente a sua aposentadoria, a Condessa Mona Bismark chegou a se trancar em casa por três dias de tanto desgosto em saber da notícia!
  • Entre as clientes atuais da marca, podemos encontrar nomes como Natalie Portman, Nicole Kidman e Jennifer Connelly.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Modelsbrasil.com (em português) Perfil de modelos profissionais do mercado brasileiro e agencias de modelos.

Ícone de esboço Este artigo sobre vestuário ou moda é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Balenciaga