Barroselas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Localização de Barroselas
Portugal Barroselas  
—  freguesia portuguesa extinta  —
Concelho primitivo Viana do Castelo
Concelho (s) atual (is) Viana do Castelo
Freguesia (s) atual (is) União das Freguesias de Barroselas e Carvoeiro
Fundação 3 de Março de 1971
Extinção 2013
Área
 - Total 7,47 km²
Orago São Pedro

Barroselas é uma vila portuguesa do concelho de Viana do Castelo, com 7,47 km² de área e 3927 habitantes (2011)[1]. Densidade: 525,7 hab./km².

Designou-se Capareiros até 1971. Constituiu couto até ao início do século XIX.

Foi sede de uma freguesia extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, para, em conjunto com Carvoeiro, formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Barroselas e Carvoeiro da qual é a sede.[2]

População[editar | editar código-fonte]

Evolução da População  1864 / 2011
População da freguesia de Barroselas [3]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 595 1 643 1 914 2 055 2 267 2 497 2 606 2 977 3 456 3 556 3 309 3 585 3 549 3 799 3 927

Capareiros é um antigo couto e depois concelho do vale do Lima, com apenas uma freguesia, e que foi extinto, por Decreto de 6 de Novembro de 1836, ao ser integrado no concelho de Viana do Castelo. O nome da freguesia permaneceu, até que foi mudado para Barroselas, que era apenas um seu lugar, por decreto-lei a 20 de Fevereiro de 1971; este foi publicado no Diário do Governo de 5 de Março do mesmo ano.

Evolução da População  1864 / 2011
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 623 581 2 012 583 16,4% 15,3% 53,0% 15,3%
2011 572 438 2 191 726 14,6% 11,2% 55,8% 18,5%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Caracterização demográfica[editar | editar código-fonte]

No último grande censo efectuado em Portugal, em 2011, contabilizaram-se 3927 habitantes: 1874 homens e 2053 mulheres. A densidade populacional é de 525,7 habitantes/km².

História[editar | editar código-fonte]

A primeira referência conhecida a Capareiros remonta ao ano de 1115, data em que Pascoal II confirmou à Sé o couto de Capareiros. Existiu aqui um mosteiro antigo de frades bentos que, em 1126, foi doado a D. Paio Mendes.

O couto de Capareiros foi criado por D. Afonso Henriques em 1134. Foi, desde os inícios da nacionalidade, um dos notáveis coutos da Sé de Braga e, como se refere nas Inquirições de D. Afonso I, em 1258, o prelado tinha aí paço.

Em 1320, Capareiros, então denominada "Saneti Petri de Capateiiros", foi avaliada em 100 libras.

Em 1528, tendo por padroeiro São Paio, a igreja de Capareiros, enquadrada na Terra de Aguiar do Neiva, era câmara do arcebispo. As Inquirições de 1758, referem-na como abadia da apresentação "in solidum" da mesa e câmara arcebispal da Mitra de Braga. Por estar sujeita à Mitra de Braga, por cujos meirinhos eram julgadas as suas causas, o couto de Capareiros gozava dos privilégios eclesiásticos. Nesta conformidade, os delinquentes e presos capturados no couto eram encarcerados no aljube dos eclesiásticos, em Braga.

No foro administrativo, Capareiros era um pequeno concelho que tinha jurisdição temporal, com câmara, vereadores, juiz ordinário, escrivão e meirinhos, de nomeação arquiepiscopal.

No Cadastro da Província do Minho, organizado pelo engenheiro Custódio José Gomes Vilas Boas em 1799, parte desta freguesia pertencia ao termo de Barcelos, julgado de Neiva, sendo a restante da Patriarcal de Braga.

Em 1852, aparece na comarca de Viana do Castelo e, em 1878, no julgado da Vila de Punhe.

O concelho de Capareiros foi extinto por Decreto de 6 de Novembro de 1836 e a sua única freguesia, Capareiros, incorporada no concelho de Viana do Castelo.

O lugar de Barroselas veio a designar oficialmente a freguesia, por força do Decreto do Governo de Marcelo Caetano de 20 de Fevereiro de 1971, publicado no Diário do Governo de 5 de Março do mesmo ano.

É nesta localidade que ocorre o maior festival de Heavy Metal português, o SWR Barroselas Metalfest[4]. Todos os anos são convidadas bandas de vários países e de diferentes géneros dentro do Metal.

Heráldica[editar | editar código-fonte]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O campo do escudo é dividido por uma banda diagonal, deixando em cima, as chaves de prata cruzadas e a mitra arquiepiscopal. Em baixo, o carrinho de linhas de ouro, com a respectiva agulha, a serra vertical de engenho e o arado romano, ambos em prata.

Com estes símbolos pretende-se invocar e representar as Armas da Vila de Barroselas, factos ligados à sua história.

As Chaves - Represemtam o símbolo do Apostolo S. Pedro, padroeiro da Igreja Matriz, desde tempos imemoriais.

A Mitra Arquiepiscopal - Representa o antigo poderio dos Arcebispos de Braga sobre o Couto de Capareiros, como seus senhores e donatários.

O Carrinho de Linhas e Agulha - Representam as actuais indústrias de confecções, factor de desenvolvimento e fonte de empregos.

A Serra de Engenho - Representa as indústrias da madeira, na primeira fase de desenvolvimento da Vila, que foi o início de prosperidade e progresso de Barroselas.

O Arado Romano - Representa a agricultura que, em longevos tempos, foi o único meio de sobrevivência da população da freguesia de então. Por outro lado, é de crer que o primeiro arado que entrou no Couto de Capareiros tenha sido trazido pelos Romanos, já que teriam sido eles que começaram a utilizar aquele rudimentar instrumento de lavrar a terra.

Divisa[editar | editar código-fonte]

- Porque D. Afonso Henriques recompensou o Arcebispo de Braga, D. Paio Mendes, com as terras do Couto de Capareiros, porque aquele prelado foi seu companheiro de armas na dilatação da Fé e do Reino.

Lealdade - Porque todas as pessoas que demandam Barroselas, por qualquer motivo, encontraram na terra a hospitalidade e a lealdade para aqui se fixarem para sempre.

Trabalho - Porque desde a agricultura, dos tempos da fundação da localidade, passamdo pelas indústrias da madeira do passado e do presente e agora das confecções, foi sempre o trabalho a alavanca do progresso e do desenvolvimento de Barroselas.

Simbologia das Cores[editar | editar código-fonte]

Amarelo - Em termos heráldicos o ouro (amarelo) é o metal mais precioso, na escala daquela ciência. O amarelo é ainda o símbolo da generosidade.

Azul Celeste - Em simbologia heráldica representa a paz, o amor e a lealdade.

Simbologia dos Metais[editar | editar código-fonte]

O Ouro - O ouro é, em heráldica, o metal mais precioso. Por isso ele guarnece as partes mais nobres e significativas do Brasão.

A Prata - É, em heráldica, o segunda metal na escala daquela ciência, por isso ele guarnece as peças de importância significativa do Barsão.

Colectividades[editar | editar código-fonte]

  • Associação Desportiva de Barroselas
  • Centro Paroquial e Social de Barroselas
  • Centro Social e Cultural de Barroselas
  • Grupo Cénico de Barroselas
  • Banda Escuteiros de Barroselas
  • Banda Velha de Barroselas
  • Agrupamento 85 Escuteiros de Barroselas
  • ADR Casa do Povo
  • Conferência S. Vicente de Paulo
  • Grupo S. Paulo
  • Grupo de Jovens Transformação[5]
  • Associação a Mo
  • Crepúsculos
  • Associação Pais do Ensino Básico
  • Núcleo de Apoio às Artes Musicais
  • Associação Coleccionismo do Vale do Neiva
  • Associação de Pais Escola EB 23S Barroselas
  • Comissão dos Antigos Combatentes do Ultramar
  • Associação Columbófila de Barroselas

Património[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Norte". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 4 de Março de 2014. 
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  3. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  4. «SWR barroselas metalfest». Swr-fest.com. 
  5. «Grupo de Jovens Transformação». www.facebook.com. Consultado em 2015-10-25. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]