Bassarabe I da Valáquia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bassarabe I O Fundador
Basarab Întemeietorul
Príncipe da Valáquia
Bassarabe I (fresco em Argeş)
Reinado c. 1310–1352
(possivelmente com Nicolau Alexandre como copríncipe a partir de c. 1345)
Consorte Margarida
Antecessor(a) (?) Tihomir
Sucessor(a) Nicolau Alexandre
Dinastia Bassarabe
Nascimento Antes de 1310
Morte 1352
  Câmpulung
Enterro Argeş
Filho(s) Teodora
Nicolau Alexandre
Pai Tihomir
Mãe Desconhecida

Bassarabe I, O Fundador (em romeno: Basarab Întemeietorul, também cognominado O Grande (cel Mare))[1] (Antes de 1310-1352) foi o fundador do Principado da Valáquia como Estado independente, governando a partir de 1310 até à sua morte, em 1352. O aparecimento deste principado está ligada à guerra que acontecia, naquele momento, entre o Reino da Hungria e os Estados Ortodoxos a norte dos Bálcãs. Em c. 1324, Bassarabe tornou-se vassalo do rei Carlos I da Hungria (r. 1308–1342), mas foi mais tarde considerado ‘infiel’, com o pretexto de se ter apropriado de territórios da Coroa Húngara.

Bassarabe deu a sua filha Teodora em casamento a João Alexandre, um sobrinho do Czar Miguel III Asen Sismanes da Bulgária (1323 - 1330) que era um inimigo do Rei húngaro.[2] Num documento datado de 27 de Março de 1329, Bassarabe era mencionado na lista de inimigos do rei Carlos I da Hungria, juntamente com os Búlgaros, os Sérvios e a Horda Dourada, que atacavam constantemente as fronteiras húngaras.[2] Em 1330, Bassarabe fez parte de uma campanha militar organizada pelo Czar búlgaro, contra a Sérvia, que acabou a 18 de Julho desse ano, com a vitória final sérvia em Velebusdo.

Logo após a derrota de Velebusdo, Carlos I da Hungria organizou uma expedição contra o Principado da Valáquia.[3] Quando lhe foi retirado o Banato de Severino, Bassarabe ofereceu-se para pagar anualmente um tributo e uma compensação de 7 000 moedas de prata, e para além disso reconheceu-o como seu suserano, mas o rei recusou a proposta de Bassarabe e avançou para dentro da Valáquia, até Curtea de Argeş. O rei, contudo, foi forçado a retirar-se para a Transilvânia, devido a dificuldades crescentes com a escassez de alimentos.[2]

Os soldados valáquios esperavam os Húngaros em Posada, e acabaram por derrotá-los, visto que estes se encontraram encurralados. [1] A 12 de Novembro, após três dias de batalhas, os Húngaros foram finalmente derrotados, com o rei a tentar escapar com vida.

A vitória de 1330 aprovou a independência da Valáquia da coroa húngara e também alterou essencialmente a sua posição internacional. Apenas alguns meses depois de sua grande vitória, em Fevereiro de 1331, Bassarabe contribuiu para a colocação do seu genro, João Alexandre da Bulgária no trono Búlgaro, como czar. Em 1331-1332, as tropas valáquias apoiaram os búlgaros numa guerra também vitoriosa contra o Império Bizantino. Durante o mesmo período Bassarabe recuperou também a fortaleza de Severino.

A nova ofensiva húngara teve lugar entre 1343 e 1345, após a morte do rei Carlos I e a coroação de seu filho, Luís I da Hungria. Bassarabe perdeu novamente a fortaleza de Severino e o seu filho, Nicolau Alexandre, já associado ao trono, aceitou pagar a homenagem de vassalagem ao rei da Hungria.

Bassarabe faleceu em 1352, e foi sucedido pelo filho, Nicolau Alexandre, que já governava com ele nos seus últimos anos de reinado, a partir de c. 1343.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Bassarabe casou com Margarida, de quem teve:

Referências

  1. a b Klepper, Nicolae. Romania: An Illustrated History. [S.l.: s.n.] 
  2. a b c Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Vásáry
  3. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome Georgescu
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bassarabe I da Valáquia
Precedido por
(?) Tihomir
Stema Tarii Romanesti II.jpg
Príncipe da Valáquia

c. 1310–1352
Sucedido por
Nicolau Alexandre