Batalha de Dak To

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Dak To
Guerra do Vietnã
Wayne T. Winters during the Battle of Dak To (1967).jpg
Um soldado americano chamando ajuda de um médico para um companheiro ferido durante a luta na Colina 882.
Data 322 de novembro de 1967
Local Đắk Tô, província de Kon Tum, Vietnã do Sul
Desfecho Vitória tática americana
Vitória estratégica dos comunistas
Beligerantes
 Estados Unidos
Flag of South Vietnam.svg Vietnã do Sul
FNL Flag.svg Viet Cong
Flag of Vietnam.svg Vietnã do Norte
Comandantes
William R. Peers Hoang Minh Thao
Tran The Mon
Forças
16 000 soldados ~ 6 000 combatentes
Baixas
EUA: 361 mortos
15 desaparecidos
1 441 feridos
40 helicópteros perdidos
2 C-130 Hercules e um F-4F abatidos

Sul-vietnamitas: 73 mortos
18 feridos
~ 1 000 – 1 664 mortos
~ 1 000 – 2 000 feridos

A Batalha de Đắk Tô foi uma série de combates travadas durante a Guerra do Vietnã que aconteceu entre 3 e 22 de novembro de 1967, na província de Kon Tum, na região das terras altas centrais do Vietnã do Sul. A luta começou como uma série de engajamentos no vilarejo de Đắk Tô após uma série de ofensivas instigadas pelo Exército do Povo do Vietnã (EPV). A batalha tomou grandes proporções nas regiões de Lộc Ninh (na província de Binh Phuoc), Song Be (na província de Phước Long) e nas bases americanas de Con Thien e Khe Sanh (na província de Quang Tri). O objetivo do exército norte-vietnamita era distrair as forças americanas e sul-vietnamitas em direção as fronteiras para preparar o caminho para a Ofensiva do Tet.[1]

No verão de 1967, o exército do Vietnã do Norte iniciou suas ofensivas em Kon Tum. As tropas americanas lançaram inúmeras missões de "busca e destruição" na chamada Operação Greeley, apoiados por militares sul-vietnamitas. A luta foi intensa, com combates acontecendo nas florestas e montanhas. Os Estados Unidos usou seu vasto poderio aéreo para destruir as posições comunistas e abrir caminho para a sua infantaria.[1]

Os comunistas enviaram reforços, forçando os americanos a comprometer mais tropas nessa luta. Ao fim de novembro, os soldados do Vietnã do Norte recuaram. Apesar das baixas sofridas, a vontade de lutar dos comunistas não se deteriorou, levando vários generais americanos a questionar a estratégia empregada pelo Pentágono. A imprensa nos Estados Unidos criticou a batalha e sua aparente inutilidade estratégica.[2]

A luta em Đắk Tô terminou em uma vitória americana. Contudo, os comunistas conseguiram distrair os americanos e força-los a segui-los em direção a fronteira, abrindo caminho para as tropas vindas do norte pudessem se posicionar para a posterior Ofensiva do Tet.[3]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Murphy, Edward F. Dak To: America's Sky Soldiers in South Vietnam's Central Highlands. New York Ballantine, 2007.
  2. Westmoreland, William C., A Soldier Reports. New York: Doubleday, 1976.
  3. Garrigle, George L. Combat Operations: Taking the Offensive, October 1966 to October 1967. Washington DC: United States Army Center of Military History, 1998.