Batalha de Hexham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

54° 58′ N 02° 06′ O

Batalha de Hexham
Guerra das Duas Rosas
Data 15 de maio de 1464
Local Hexham, Northumberland (Inglaterra)
Resultado Vitória da Casa de York.
Combatentes
Yorkshire rose.svg Casa de York Lancashire rose.svg Casa de Lencastre
Comandantes
João Neville Henrique Beaufort
Forças
4 000 ?

A batalha de Hexhan foi um confronto ocorrido a 15 de maio de 1464 perto de Hexham, Northumberland, em Inglaterra, entre a Casa de York e a Casa de Lencastre. O exército Iorquista, liderado por João Neville, vence a batalha sobre o exército dos Lencastre, liderado por Henrique Beaufort. Este último é capturado e executado. A batalha marca o fim da resistência dos Lencastre no norte; a autoridade de Eduardo IV não seria mais seriamente ameaçada até 1469, quando Ricardo Neville se muda para o lado adversário.

Situação[editar | editar código-fonte]

Após a derrota em Hedgeley Moor, os Lencastres falharam em impedir os Iorquistas de negociar um tratado de paz com a Escócia, ficando com a sua base de operações no norte da Inglaterra seriamente ameaçado. Decidem então organizar uma campanha militar e juntar homens antes que Eduardo IV consiga reunir um exército maior em Leicester e esmague a rebelião.

O exército dos Lencastre, sob o comando de Henrique Beaufort, duque de Somerset, marcha sobre Northumberland no final do mês de abril de 1464, conseguindo o apoio de diversas guarnições, e acampa perto de Hexham no início do mês de maio. Eduardo IV envia para a vanguarda um exército Iorquista, sob o comando de João Neville. Os dois exércitos enfrentam-se a 14 de maio.

A batalha[editar | editar código-fonte]

Existem poucos detalhes sobre o local exato da batalha, a composição e o número de homens dos exércitos, assim como o desenrolar da batalha, mas pode-se pensar que o combate fora pouco sanguinário.

O acampamento dos Lencastre fica situado perto de Linnels Bridge, um pouco a sul de Hexham. Os Iorquistas atravessam o rio Tyne na noite do 12 para 13 de maio e, na manhã do 14, estão em posição para atacar Hexham. Supõe-se que o avanço do exército Iorquista foi rápido pois os Lencastre tiveram pouco tempo para se prepararem para a batalha.

Henrique Beaufort coloca as suas tropas à pressa, dividindo o seu exército em três grupos numa pradaria onde ele espera combater antes que os Iorquistas cheguem a Hexham. Os Lencastre acabam de tomar suas posições quando os Iorquistas lançam o ataque desde suas posições mais elevadas. O flanco direito do exército dos Lencastre, liderado por Lord Roos, foge do campo de batalha antes do início dos combates. O resto do exército de Beaufort fica então numa situação desesperada, cercado e sem conseguir manobrar.

O moral das tropas dos Lencastre afunda-se rapidamente e, após uma breve resistência, eles são empurrados para o rio Devil's Water. Segue-se um caos onde muitos homens se afogam no rio ou são esmagados quando tentam subir as margens íngremes do Devil's Water. A maioria deles são cercados na margem norte e forçados a renderem-se aos Iorquistas.

Consequências[editar | editar código-fonte]

João Neville não mostrou qualquer clemência e 30 comandantes do exército dos Lencastre, entre os quais Henrique Beaufort, foram executados. A perda de seus principais chefes leva ao fim da resistência dos Lencastre no norte da Inglaterra e, com o fim da rebelião, segue-se um período de paz até 1469, quando Ricardo Warwick se revolta contra Eduardo IV e a guerra das Rosas regressa.

Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.