Betel (Paulínia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Betel (desambiguação).
Betel
  Bairro do Brasil  
Localização
Mapa do Bairro Betel
Mapa do Bairro Betel
Unidade federativa  São Paulo
Município Paulínia
História
Criado em 05 de julho de 1991 (30 anos)
Características geográficas
População total 6 242 hab.
Outras informações
Distância até o centro 5 km
Fonte: Não disponível

Betel é um bairro que se localiza na região leste do município de Paulínia, no Interior de São Paulo, se distanciando cinco quilômetros do centro desse município. Possui uma área total de 49,5 km2 e 6.242 habitantes de acordo com o censo IBGE de 2010.[1]

Betel é uma das regiões mais desenvolvidas economicamente de Paulínia, por possuir um pólo de indústrias nas margens das avenidas Benedito Montenegro, Irene Karsher e João Baldin.

História[editar | editar código-fonte]

A região de Betel começou a ser povoada por volta de 1889, quando foi construída a Estrada de Ferro Funilense. Essa ferrovia foi um marco decisivo para o povoamento de Barão Geraldo, Betel e Paulínia. Betel surgiu entre Barão Geraldo e Paulínia. A partir de 1950 surgiu o bairro Alvorada Parque, que depois se expandiu até a região da Avenida Constant Pavan. Conforme Betel crescia, se aproximava de Paulínia. A população realizava todas as principais obrigações no centro de Paulínia. Até 1993 parte do território de Betel pertencia a Campinas, integrando o distrito de Barão Geraldo.

No dia 5 de julho de 1991, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou a resolução n°724, que aprovou a realização de um plebiscito em Betel sobre a anexação à Paulínia.[2][ligação inativa] O movimento pela incorporação foi apoiado por entidades como o IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico da Secretaria de Economia e Planejamento do Estado de São Paulo, que realizou uma vistoria no bairro, concluindo que referida área pertencia à região de influência de Paulínia. O plebiscito foi realizado em 15 de agosto de 1993 e 73,5% dos 441 eleitores cadastrados em Betel votaram a favor da anexação, o que resultou na Lei 8.550 de 30 de dezembro de 1993, que em seu artigo 4° anexou Betel a Paulínia.[3][ligação inativa][4]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Organização urbana[editar | editar código-fonte]

Vista da Avenida Alexandre Cazellatto

A organização urbana de Betel é centrada em três avenidas principais que dão acessos a todos os bairros. A principal é a avenida Alexandre Cazellatto, que se inicia na SP 332, passando pelos bairros Alvorada Parque, Moradas de Betel e Parque das Indústrias, e dando acesso ao GreenVille, Porto do Sol, Santa Izabel Paineiras e Manacás. Outra avenida importante é a avenida Constant Pavan, onde se localiza o Pólo de Ensino Profissional formado por Escola Técnica de Paulínia (ETEP), SENAI e CETUP. Além dessas há a avenida professor Benedito Montenegro, cujo trecho inicial, juntamente com o trecho inicial da avenida Alexandre Cazellatto é o centro de Betel. A avenida Irene Karsher que é o centro industrial de Betel e a avenida Armando Botasso.

Loteamentos[editar | editar código-fonte]

Até 1993, Betel englobava dois bairros: Alvorada Parque e Okinawa. Depois desse ano, devido ao intenso crescimento urbano, novos bairros surgiram. Atualmente há em Betel vinte e um bairros, condomínios e pólos urbanos[5]:

  1. Boa Esperança
  2. Business Center
  3. Centro Empresarial Nossa Senhora de Fátima
  4. Condomínio Santa Izabel
  5. Fazenda do Deserto
  6. GreenVille
  7. Jardim Ivone Alegre
  8. Moradas de Betel
  9. Morro Azul
  10. Okinawa
  11. Parque das Industrias
  12. Pesqueiro Santo Antônio
  13. Polo de Ensino Profissional
  14. Porto do Sol
  15. Residencial Figueira Branca
  16. Residencial Manacás
  17. Residencial Paineiras
  18. Sítio Bonomi
  19. Unicamp (CPQBA)
  20. Vila Franca

A população se concentra no Alvorada Parque e no Parque das Indústrias, onde se localizam os principais estabelecimentos comerciais.

Acessos[editar | editar código-fonte]

O acesso pode ser feito de Barão Geraldo pela Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332) ou da Rodovia Anhanguera (SP-330) pela Estrada Municipal José Sedano.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Imagem mostra uma lousa verde de sala de aula na Escola Técnica de Paulínia. Na imagem vemos um conteúdo de História.

Em Betel está localizado um polo de ensino profissionalizante composto por escolas como a ETEP, o SENAI, o CETUP- Centro de Treinamento do Funcionário Público de Paulínia, além da EMEF Professor Domingos de Araújo, entre outras.

Na PLN 393 se localiza o CPQBA (Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas) da Unicamp, que realiza pesquisas científicas e tecnológicas.

Economia[editar | editar código-fonte]

Betel é um grande centro industrial, o segundo maior de Paulínia, depois da região da Replan. Empresas como Heringer, Galvani, Rhodia e Purina fazem de Betel um bairro industrializado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Censo 2010 [1]
  2. Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. «Resolução nº 724, de 05 de julho de 1991». Consultado em 29 de janeiro de 2009 
  3. «Lei 8550 de São Paulo» 
  4. «Moradores de Betel pedem praça de esportes e Luiz da Farmácia (Progressistas) indica ao Executivo». Câmara Municipal de Paulínia. 10 de fevereiro de 2019. Consultado em 6 de abril de 2021 
  5. «Progresso econômico aquece setor imobiliário» (HTML). Paulínia News. 16 de janeiro de 2009. Consultado em 16 de janeiro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]