Biquinhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Biquinhas
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Biquinhas
[[1]]
Brasão de armas de Biquinhas
[de armas]
Hino
Gentílico biquinhense
Localização
Localização de Biquinhas em Minas Gerais
Localização de Biquinhas em Minas Gerais
Biquinhas está localizado em: Brasil
Biquinhas
Localização de Biquinhas no Brasil
Mapa de Biquinhas
Coordenadas 18° 46' 58" S 45° 30' 07" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Morada Nova de Minas, Paineiras e Tiros
Distância até a capital 292   5 km
História
Fundação 1 de março de 1963 (56 anos)
Administração
Prefeito(a) Arisleu Ferreira Pires (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [2] 457,226 km²
População total (IBGE/2010[3]) 2 634 hab.
Densidade 5,76 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 35621-000 a 35621-999[1]
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,746 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 31 661,554 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 11 983,93
Outras informações
Padroeiro(a) São Sebastião[6]
www.biquinhas.mg.gov.br (Prefeitura)
www.biquinhas.cam.mg.gov.br (Câmara)

Biquinhas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população é de 2.634 habitantes.[3]

A região de Três Marias, onde está localizado o município, foi habitada primitivamente por diversas tribos indígenas, inclusive os abaetés. Em 1850, possivelmente, chegaram os primeiros colonizadores Manoel Mendes de Souza e seus irmãos, e depois Paulo Eugidio Xavier, Cirilo Jacob Vargas, Eugenio e Vicente Ferreira do Amaral, considerados fundadores da localidade .

Fixando-se no aldeamento, dedicaram-se à garimpagem, atividade que atraiu novos faiscadores ao local. Posteriormente, a agricultura e a criação de gado bovino assumiram a liderança econômica da região, determinando seu crescimento. O topônimo prende-se a um período de seca no final do século XIX, quando apenas uma cacimba, onde os moradores colocavam bicas de bambu para apanhar água limpa, escapou ao flagelo. Essas saídas formavam somente uma bica de água .

Referências

  1. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 1. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.