Bisão-antigo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBisão-antigo
Bison antiquus

Bison antiquus
Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Subfamília: Bovinae
Género: Bison
Espécie: B. antiquus
Nome binomial
Bison antiquus
Leidy, 1852

O Bisão-antigo (Bison antiquus) foi o grande herbívoro mais comum do continente norte-americano há mais de 10.000 anos, e é um ancestral direto do bisão americano vivo.

Durante a época posterior Pleistoceno, entre 240 mil e 220 ​​mil anos atrás,[1][2][3] Bisonte-da-estepe, migraram da Sibéria para o Alasca. Esta espécie habitou partes do norte da América do Norte durante todo o restante do Pleistoceno. No entanto, Bison priscus foi substituído pelo Bisão-de-cornos-longos, Bison latifrons, e um pouco mais tarde por Bison antiquus. Os maiores B. latifrons parece ter morrido por cerca de 20.000 anos atrás. Em contraste, B. antiquus tornou-se cada vez mais abundante em partes da América do Norte a partir de 18.000 até cerca de 10.000 anos,[2] after which the species appears to have given rise to the living species, Bison bison.[4] após o qual a espécie parece ter dado origem às espécies vivas, Bison bison.[4] B. antiquus é o maior herbívoro dos mamíferos recuperados de La Brea.

B. antiquus era mais alto, tinha ossos e chifres maiores e foi 15-25% maior do que o total bisão moderno: Ele chegou até a 2,27m de altura, 4,6m de comprimento e um peso de 1588 kg.[5] De ponta a ponta, os chifres de B. antiquus mediam cerca de 1 metro.

Crânio de Bison antiquus

Um dos melhores sítios arqueológicos para ver esqueletos semi-fossilizadas de mais de 500 indivíduos de Bison antiquus é o Sítio arqueológico Hudson-Meng operado pelo Serviço Florestal dos EUA, 29 km a noroeste de Crawford, Nebraska. Uma série de lanças e pontas de projétil do período Paleoamericano foram recuperados em conjunto com os esqueletos de animais no local, que é datada de cerca de 9.700 a 10.000 anos atrás. A razão para o "die-off" (morte em massa) de tantos animais em um local compacto ainda está em conjecturas, alguns profissionais afirmam que foi o resultado de uma bem sucedida caça Paleoamericano, enquanto outros sentem o rebanho morreu como resultado de algum dramática evento natural, a ser posteriormente eliminado por seres humanos. Indivíduos de Bison antiquus de ambos os sexos e uma gama típica de idades foram encontrados no local.[6][7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Bell, C.J., et al.. «The Blancan, Irvingtonian, and Rancholabrean mammal ages». Late Cretaceous and Cenozoic Mammals of North America: Biostratigraphy and Geochronology. Ed. Woodburne, M.O.. New York: Columbia Univ. Press, 2004. pp. 232–314. ISBN 0-231-13040-6 
  2. a b Scott, E., Cox, S.M.. «Late Pleistocene distribution of Bison (Mammalia; Artiodactyla) in the Mojave Desert of Southern California and Nevada». Geology and Vertebrate Paleontology of Western and Southern North America. Ed. Wang, X., Barnes, L.G.. Los Angeles: Natural History Museum of Los Angeles County, 2008. pp. 359–382 
  3. Sanders, A.E., R.E. Weems, and L.B. Albright III. «Formalization of the mid-Pleistocene "Ten Mile Hill beds" in South Carolina with evidence for placement of the Irvingtonian–Rancholabrean boundary». Papers on Geology, Vertebrate Paleontology, and Biostratigraphy in Honor of Michael O. Woodburne. Ed. Albright III, L.B.. Flagstaff: Museum of Northern Arizona, 2009. pp. 369–375 
  4. a b Wilson, M.C., L.V. Hills, and B. Shapiro (2008). «Late Pleistocene northward-dispersing Bison antiquus from the Bighill Creek Formation, Gallelli Gravel Pit, Alberta, Canada, and the fate of Bison occidentalis»: 827–859. Bibcode:2008CaJES..45..827W. doi:10.1139/E08-027 
  5. http://www.warkworthwesternweekend.com/competitors.php
  6. Davis, L.B. and Wilson, M. (1978) "Bison procurement and utilization: A symposium," Plains anthropologist. Volume 23, Issue 82, Part 2. p 128.
  7. Agenbroad, L.D. (1978) The Hudson-Meng site: an Alberta bison kill in the Nebraska high plains. University Press of America.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Artiodáctilos pré-históricos, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.