Café gourmet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados de café, veja Café (desambiguação).
Café gourmet

Café gourmet é a bebida e grãos do café de qualidade superior (especial). Sua apreciação e qualificação é feita por profissionais treinados, denominados baristas, que são os provadores que usam o mesmo jargão dos enólogos.[1]

As safras gourmet são vendidas, no mês de janeiro de cada ano num leilão denominado Cup of Excellence, realizado pela entidade estadunidense The Alliance for Coffee Excellence, onde a saca de sessenta quilos pode atingir o equivalente a 15.000 Reais.[1]

Café de alta qualidade e exclusivo. Possui sabor mais acentuado, intenso envolvente aroma e gosto equilibrado e fino. São levemente adocicados e deixam um gosto muito agradável e prolongado. São feitos geralmente com grãos 100% arábica. Tem maior valor e suas embalagens são mais sofisticadas a vácuo, com válvulas aromáticas ou com atmosfera protetora.

Produção[editar | editar código-fonte]

Os cafés especiais exigem cuidados e processos específicos, a fim de produzirem uma bebida "premium" - como é chamada, por oferecer condições especiais de cultivo e preparo. Para sua produção é necessário adequação climática, solo e técnicas de manejo (como a colheita apenas de grãos devidamente maturados), moagem e torragem controladas e, finalmente, embalagem com nitrogênio a fim de evitar a oxidação.[2]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Até o ano de 2001 o segmento não era conhecido no país, surgindo fortemente no ano de 2004.[3]

As regiões brasileiras que produzem os melhores grãos são o Sul de Minas Gerais e a Alta Mogiana, em São Paulo. O melhor café, contudo, é o produzido na cidade baiana de Piatã, segundo concurso realizado em novembro de 2009 pela Associação Brasileira de Cafés Especiais. Outros três produtores daquela cidade também se situaram entre os dez melhores, no mesmo concurso. Em todas elas é cultivada uma variedade especial de Coffea arabica.[1]

A bebida especial no país representa 5% do total do café consumido, com crescimento médio de 15% ao ano.[2]

Referências

  1. a b c «O diamante negro da Bahia». Revista Veja. 2142 (49, ano 42). 2009. pp. 168–170 
  2. a b «Café gourmet traz sofisticação à mesa e prazer ao paladar». Revista Cafeicultura. 18 de maio de 2009. Consultado em 30 de novembro de 2009 (versão em cache do google)  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Notícia (12 de Maio de 2009). «Café Gourmet, a aposta que deu certo». Consultado em 20 de dezembro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.