Caio Atílio Régulo (cônsul 257 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Caio Atílio Régulo (em latim, Caius Atilius Regulus) foi um político e militar da República Romana que ocupou o consulado em 257 a.C. e 250 a.C. Tanto seu pai, quanto seu avô e o seu irmão maior também foram cônsules.

Régulo ocupou o consulado pela primeira vez em 257 a.C., com o patrício Cneu Cornélio Blásio como colega, ano no que Roma se encontrava na Primeira Guerra Púnica contra Cartago. Derrotou a frota cartaginesa nas ilhas Eólias, embora sofresse também consideráveis baixas. Logrou tomar posse das ilhas Lípari e Mélite, as quais arrasou. Ao seu retorno a Roma, recebeu a honra de um triunfo naval.[1]

Régulo foi cônsul pela segunda vez em 250 a.C., com Lúcio Mânlio Vulso como colega consular. Esse ano os romanos conseguiram uma grande vitória com a conquista de Palermo sob o comando do procônsul Lúcio Cecílio Metelo. Na procura do final da guerra, Roma enviou ambos os cônsules para a Sicília com quatro legiões e duzentas naves, com as que tentaram tomar a cidade de Lilibeia, a posse mais apreciada de Cartago na ilha. Contudo, não conseguiram tomar a cidade por causa de uma tormenta e, após perderem muitos homens na catástrofe, viram-se obrigados a tornar o assédio num bloqueio menor, que duraria vários anos.[2]

Referências

  1. Polib. i. 25 ; Zonar. viii. 12 ; Oros. iv. 8 ; Fasti Capitol.
  2. Polyb. i. 39, 41—48 ; Zonar. viii. 15 ; Oros. iv. 10 ; Diod. Fragm. xxiv.
Precedido por:
Aulo Atílio Calatino e Caio Sulpício Patérculo
Cônsul da República Romana com Cneu Cornélio Blásio
258 a.C.
Sucedido por:
Lúcio Mânlio Vulso Longo e Quinto Cedício
Precedido por:
Lúcio Cecílio Metelo e Caio Fúrio Pacilo
Cônsul da República Romana com Lúcio Mânlio Vulso Longo
250 a.C.
Sucedido por:
Públio Cláudio Pulcro e Lúcio Júnio Pulo