Cneu Cornélio Blasião

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cneu Cornélio Blasião
Cônsul da República Romana
Consulado 270 a.C.
257 a.C.

Cneu Cornélio Blasião (em latim: Cnaeus Cornelius Blasio) foi um político da gente Cornélia da República Romana eleito cônsul por duas vezes, em 270 e 257 a.C., com Caio Genúcio Clepsina e C. Atílio Régulo Serrano respectivamente[1].

Primeiro consulado (270 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Teatro de operações da Primeira Guerra Púnica entre 258 e 256 a.C..
  Território siracusano
  Território cartaginês
  Territórios romanos
1. Batalha naval em Tindaris. Vitória naval cartaginesa em 260, 258 e 257 a.C..
2. Ataque romano a Panormo. Recuo em 258 a.C..
3. Romanos capturam Mitistrato (258 a.C.).
4. Romanos retomam Enna e Camarina (258 a.C.).
5. Vitória naval romana na Batalha de Ecnomo (256 a.C.).
6. Marco Atílio Régulo invade a África (256 a.C.).

Foi eleito cônsul em 270 a.C. juntamente com Caio Genúcio Clepsina segundo os Fastos Consulares[1]. Os Fastos Triunfais mencionam que um triunfo foi celebrado por ele, mas não menciona a campanha. É possível que seja o triunfo da captura de Régio, que alguns autores atribuem ao ano de 270 a.C. e não 271 a.C.{{efn|Paulo Orósio e Dionísio de Halicarnasso mencionam o Lúcio Genúcio Clepsina como cônsul de 271 a.C. pelo nome (com exceção de Apiano, que o chama erroneamente de "Fabrício"). Mas mesmo entre eles há um desacordo sobre seu nome completo: Orósio chama-o simplesmente de "cônsul Genúcio" e data a captura de Régio um ano depois da captura de Taranto, o que daria a Lúcio Genúcio o mérito; Dionísio, por outro lado, chama-o de "C. Genúcio" e parece atribuir a captura da cidade ao cônsul do ano seguinte, Caio Genúcio Clepsina, parceiro de Cornélio Blasião[2].

Censor (265 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Em 265 a.C., foi , também segundo os Fastos Consulares, eleito censor romano[1], com Caio Márcio Rutilo Censorino.

Segundo consulado (257 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Foi eleito cônsul novamente em 257 a.C., o oitavo ano da Primeira Guerra Púnica, desta vez com C. Atílio Régulo Serrano[1]. Nada se relata sobre suas campanhas militares[3].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
Cesão Quíncio Claudo

com Lúcio Genúcio Clepsina

Caio Genúcio Clepsina II
270 a.C.

com Cneu Cornélio Blasião

Sucedido por:
Quinto Ogúlnio Galo

com Caio Fábio Pictor

Precedido por:
Aulo Atílio Calatino

com Caio Sulpício Patérculo

Cneu Cornélio Blasião II
257 a.C.

com Caio Atílio Régulo Serrano

Sucedido por:
Lúcio Mânlio Vulsão Longo

com Quinto Cedício


Referências

  1. a b c d «Gnaeus Cornelius Blasio» (em alemão). Imperium Romanum 
  2. Paulo Orósio IV. 3; Dionísio de Halicarnasso XX 7; Apiano Samn. 9
  3. Políbio I 25; Zonaras VIII 12 ; Paulo Orósio IV 8 ; Fastos Capitolinos

Bibliografia[editar | editar código-fonte]