Caniço (Santa Cruz)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Caniço  
—  Freguesia  —
Brasão de armas de Caniço
Brasão de armas
Localização no concelho de Santa Cruz
Localização no concelho de Santa Cruz
Caniço está localizado em: Madeira
Caniço
Localização de Caniço na Madeira
Coordenadas 32° 38' N 16° 51' O
País  Portugal
Região Flag of Madeira.svg Madeira
Concelho SCR1.png Santa Cruz
 - Tipo Junta de freguesia
Área
 - Total 12,00 km²
População (2011)
 - Total 23 368
    • Densidade 1 947,3/km2 
Código postal 9125-067
Sítio www.jf-canico.pt

O Caniço é uma cidade e freguesia portuguesa do concelho de Santa Cruz, na ilha da Madeira. Tem 12 km² de área, 23 368 habitantes (2011) e uma densidade populacional de 1 947,3 hab/km². Localiza-se a uma latitude de 32.633 (32°38') Norte e a uma longitude de 16.85 (16°51') Oeste. É banhada pelo Oceano Atlântico a sul e é montanhoso a norte. Foi elevado à categoria vila a 19 de abril de 2000[1] e a cidade a 10 de junho de 2005.[2]

No Caniço, localiza-se a estátua do Coração de Jesus, mais conhecida por Cristo Rei, na ponta do Garajau.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A denominação da povoação vem do nome dado à planta Phragmites communis, vulgarmente chamada de carriço ou caniço, que existia abundantemente na zona à altura da descoberta da ilha da Madeira.[3]

Fora do Funchal e de Machico, o Caniço foi um dos dez primeiros lugares criados e povoados e, desde cedo, se procedeu ao arroteamento e cultivo das terras.[2][3]

Aquando da colonização, foi feita a divisão da ilha em duas capitanias, passando a linha divisória pela localidade do Caniço. Com efeito, a ribeira do Caniço constituía parte dessa linha, que partia da ponta da Oliveira e terminava na ponta do Tristão, no Porto Moniz.[2][3]

A Paróquia do Caniço foi fundada em 1438 ou 1440, sendo uma das mais antigas da ilha, e era constituída, a princípio, por duas igrejas. Uma na margem direita da ribeira, que tinha como orago o Espírito Santo, e outra na margem esquerda, a de Santo Antão. Com o tempo, a igreja de Santo Antão foi ganhando primazia em relação à outra. Em 1778, já as duas se encontravam em ruína e, em 1783, foi inaugurada a atual igreja paroquial do Caniço, cuja torre é mais recente e foi concluída em 1874.[2][3]

Os terrenos na margem direita da ribeira denominavam-se Caniço de Baixo para o Funchal e, mais tarde, Caniço de Baixo para a Cidade e pertenciam à capitania-donatária do Funchal, enquanto que os que ficavam na margem esquerda chamavam-se Caniço de Cima para Machico e pertenciam à capitania de Machico. Cada um dos sítios tinha o seu porto de mar, respetivamente, o dos Reis Magos, o mais antigo, e o do Portinho.[2][3]

Existia aqui um tabelião privativo, do qual existem registos desde 1488.[2]

Consta que o primeiro moinho que houve na Madeira, foi construído no Caniço, no sítio da Azenha, ainda em tempo de vida de João Gonçalves Zarco (c. 1390–1471).[2][3]

Em 1676, a freguesia da Camacha desmembrou-se do Caniço.[3]

Até 1835, a freguesia pertenceu ao concelho do Funchal e, nesse ano, foi incorporada no concelho de Santa Cruz.[3]

Em 19 de abril de 2000, a povoação do Caniço foi elevada a vila pelo Decreto Legislativo Regional n.º 10/2000/M, onde se pode ler, no preâmbulo: «A povoação do Caniço tornou-se no maior pólo de desenvolvimento turístico da Região Autónoma da Madeira, depois do Funchal, e é uma das zonas habitacionais mais apetecidas.»[1]

Em 10 de junho de 2005, a vila do Caniço foi elevada a cidade pelo Decreto Legislativo Regional n.º 8/2005/M, que a caracteriza, no preâmbulo, como «um dos maiores pólos de concentração de indústria e comércio regionais e uma das zonas habitacionais mais procuradas.[2]

Património edificado[editar | editar código-fonte]

Do património edificado do Caniço, constam a estátua do Coração de Jesus (Cristo Rei), na ponta do Garajau, o Forte da Atalaia de São Sebastião (de início do século XVII) e o Forte dos Reis Magos. Outros elementos culturais, classificados como imóveis de interesse público e local, são a Capela da Mãe de Deus, a Capela da Nossa Senhora da Consolação e o conjunto edificado dos Reis Magos.[2][3]

O monumento ao Coração de Jesus foi inagurado a 30 de outubro de 1917, na ponta do Garajau, por ocasião das festas do Cristo Rei — nome pelo qual é mais conhecido —, em cumprimento de um voto do conselheiro Aires de Ornelas, filho do último morgado do Caniço.[2]

População[editar | editar código-fonte]

Evolução da população, 1864/2011 Grupos etários, 2001 Grupos etários, 2011
Evolução da população, 1864/2011 Grupos etários, 2001 Grupos etários, 2011
População da freguesia do Caniço[4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
2 351 2 703 3 806 3 789 4 739 4 936 6 274 7 035 7 580 7 394 5 791 6 805 6 876 11 586 23 368
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 2 344 20,2% 1 519 13,1% 6 713 57,9% 1 010 8,7%
2011 4 805 20,6% 2 379 10,2% 14 615 62,5% 1 569 6,7%

Média do país no censo de 2001: 0/14 anos – 16,0%; 15/24 anos – 14,3%; 25/64 anos – 53,4%; 65 e mais anos – 16,4%

Média do país no censo de 2011: 0/14 anos – 14,9%; 15/24 anos – 10,9%; 25/64 anos – 55,2%; 65 e mais anos – 19,0%

Clima do Caniço[editar | editar código-fonte]

O Caniço apresenta um clima quente a maior parte do ano, com raras vagas de frio, que raramente descem dos 15°C. É um pouco ventoso, daí a sensação térmica ligeiramente mais baixa que em outras freguesias com o mesmo clima. As temperaturas mais baixas registadas no Caniço foram 1,1°C na Cancela, 3,5°C na Assomada, 6°C no Caniço Centro, 6,5°C no Caniço de Baixo, 0°C no Caniço de Cima, -0,7°C nas Eiras e 9°C nos Reis Magos, e a mais alta em todo o Caniço foi 41,5°C.

Sítios[editar | editar código-fonte]

  • Abegoaria
  • Assomada
  • Atalaia e Portinho
  • Azenha
  • Barreiros
  • Bis Bis
  • Camarisco
  • Cancela
  • Caniço para a Cidade, Caniço para o Funchal ou Caniço de Baixo
  • Caniço para Machico ou Caniço de Cima
  • Castelo
  • Cristo Rei
  • Flor do Garajau
  • Garajau
  • Garajau de Cima
  • Livramento
  • Madre de Deus
  • Moinhos
  • Palheiro do Ferreiro
  • Pedra Mole
  • Ribeira dos Pertetes
  • Quinta
  • Serralhal e Amoreiras
  • Tendeira
  • Vale
  • Zimbreiros

Imagens[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caniço (Santa Cruz)
Vista panorâmica da Ponta do Garajau

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da Região Autónoma da Madeira, integrado no Projecto Madeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.