Canudo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Canudos de plástico.
Uma bebida com um canudo dobrável.
Wikcionário
O Wikcionário tem o verbete canudo.

Canudo ou palhinha[1][2] é um dispositivo usado para sugar líquido — geralmente uma bebida — de um recipiente, como um copo, para a boca. Um fino tubo de plástico (especialmente poliestireno) ou outro material, reto ou com uma dobradiça próxima a uma das extremidades, é utilizado colocando-se uma ponta na boca e outra no líquido. A ação muscular reduz a pressão interna na boca, o que causa a subida do líquido pelo tubo.

Os primeiros canudos foram feitos pelos sumérios, que os utilizavam para beber cerveja, provavelmente para evitar a ingestão dos subprodutos sólidos da fermentação que decantam no fundo do recipiente.[3] Na Argentina e na região dos Pampas, utiliza-se uma variação do canudo chamada bombilla no chimarrão.[3]

Proibição de canudos plásticos no Brasil[editar | editar código-fonte]

Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Em 5 de julho de 2018, a cidade do Rio de Janeiro foi a primeira capital do Brasil a proibir a circulação de canudos plásticos,[4][5] obrigando os restaurantes, lanchonetes, bares e similares, barracas de praia e vendedores ambulantes do município a usar e fornecer a seus clientes apenas canudos de papel biodegradável e/ou reciclável individualmente.[6]

Referências

  1. http://pt.wiktionary.org/wiki/palhinha
  2. http://pt.wiktionary.org/wiki/canudo
  3. a b Maeir, Aren M.; Garfinkel, Yosef (2013). «Bone and Metal Straw-tip Beer-strainers from the Ancient Near East». Levant. 24: 218–223. doi:10.1179/007589192790220793 
  4. «Canudinho de plástico no Rio é proibido e a fiscalização começou». G1. 19 de julho de 2018. Consultado em 3 de outubro de 2018. 
  5. Boeckel, Cristina (5 de julho de 2018). «Crivella sanciona lei que obriga bares e restaurantes a oferecer canudos de papel biodegradável ou reciclável no Rio». G1. 5 de julho de 2018. Consultado em 3 de outubro de 2018. 
  6. «LEI Nº 6.384 DE 4 DE JULHO DE 2018». Câmara Municipal do Rio de Janeiro. 4 de julho de 2018. Consultado em 3 de outubro de 2018.