Capacidade de suporte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Capacidade de carga. (desde julho de 2017)
Se discorda, discuta sobre esta fusão aqui.
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

É o número máximo de indivíduos que o ambiente pode suportar(K). Trata-se de um conceito importante em ecologia e é determinado por vários fatores, que incluem a quantidade de alimentos disponível, o espaço, a luz e o grau de competição, doença, predação e acumulação de lixo. Tais fatores inibem a população de uma espécie de crescer além de um determinado ponto dentro do habitat, e ao chegar àquele ponto ela se estabiliza, flutuando dentro de números limitados. Qualquer aumento nesse limite depende da capacidade de o animal ou planta reduzir o tamanho de seu corpo. A competição por comida e espaço num habitat superpovoado freqüentemente produz indivíduos menores que reproduzem menos.

A capacidade de suporte (K) pode ser demonstrada quando as taxas de natalidade e mortalidade se igualam, onde a tendência é que as populações permaneçam constantes no tempo. Os nascimentos superam as mortes em densidades abaixo da capacidade de suporte, o que causa o aumento da população. Em densidades acima de K, ocorre a diminuição do número de indivíduos por conta do número de mortes ser superior ao número de nascimentos. Portanto, por influência da competição intraespecífica, há uma tendência que relaciona fortemente densidade e capacidade de suporte (K).[1]

Referências

  1. TOWNSEND, Colin R.; BEGON, Michael; HARPER, John L. (2010). Fundamentos em Ecologia. [S.l.]: ARTMED EDITORA S.A. p. 197,198