Carl Nicholas Reeves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde janeiro de 2017)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Carl Nicholas Reeves (28 de setembro de 1956) é um egiptólogo inglês formado em história pela University College London e obteve seu doutorado em egiptologia pela Universidade de Durham.

Graduação e trabalhos[editar | editar código-fonte]

Reeves começou seus estudos em 1975 na University College London, formando-se em 1978 com bacharelado em História Antiga. Ele se mudou para realizar pesquisas na Universidade de Durham e obteve seu Ph.D. (com uma pesquisa de tumbas saqueadas no Vale dos Reis) em Egiptologia no ano de 1984.

Ele é atualmente: curador do Departamento Egípcio e de Arte Clássica no The Myers Museum, no Eton College; diretor de coleções no The Denys Eyre Bower Bequest; e diretor do Valley of the Kings Foundation. Ele é também membro honorário do Museu Oriental da Universidade de Durham.

Reeves também é membro da Society of Antiquaries, em Londres, e diretor do Amarna Royal Tombs Project.

Ele já trabalhou no Departamento de Antiguidades Egípcias do Museu Britânico e como consultor para o Freud Museum, em Londres.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

No ano de 2002, Reeves foi suspenso das escavações no Egito sob acusação de participar em contrabando de antiguidades. Entretanto, em audiência com o Conselho Supremo de Antigüidades em 7 de agosto de 2005, seu nome foi oficialmente livrado de qualquer delito depois de 3 anos de investigação.

Em 2006, quando a discoberta da tumba KV63 pela equipe de Otto Schaden da University of Memphis tornou-se mundialmente conhecida, Nicholas Reeves reclamou que a sua equipe "tinha localizado primeiro a tumba durante uma concessão para nossa escavação em 2000 (...) e os norte-americanos pegaram copias dos dados de nosso radar em meados de 2005 tão logo nós soubemos de suas falhas na tumba.[1]". Reeves disse que sua equipe não pôde escavar a tumba naquela época porque "tais instalações são muito raras e preservam potencialmente um único dado. Nossa estratégia não era descobrir logo a tumba mas fazer um trabalho sistemático.[2]". Ele disse isso referindo-se a escombros de uma barraca de descanso de construtores de tumbas que havia sobre a tumba. O objetivo de Reeves era estudar primeiro esses escombros, retirar o máximo de informações e só depois partir para a escavação da tumba.

Nova tumba[editar | editar código-fonte]

Em 28 de Julho de 2006, Reeves publicou em seu wesite detalhes da investigação do radar de outra possível tumba no Vale dos Reis. Reeves acredita que a KV63 é apenas um sinal apontando a descoberta de uma outra tumba muito mais significante e lembra que a uma das maiores descobertas feita no vale, a KV62, foi realizada após a descoberta de uma tumba menor, a KV54, quando ninguém mais acreditava que poderiam existir outras tumbas no vale. Seus objetivos com essa pulicação são três: evitar que aconteça de novo o que ocorreu com a descoberta da KV63, isto é, deixar claro que ele e sua equipe já estão investigando a tumba; impedir que alguma outra escavação próxima a esta possível tumba a comprometa; e fazer com que as futuras escavações sejam mais cuidadosas para conservar o máximo de informação, diferentememte da qualidade aceita hoje em dia no Vale.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Algumas das mais famosas publicações de Reeves são:

  • Valley of the Kings: The Decline of a Royal Necropolis
  • The Complete Tutankhamun
  • Howard Carter: Before Tutankhamun, com John H. Taylor
  • The Complete Valley of the Kings, em co-autoria Richard H. Wilkinson
  • Ancient Egypt: The Great Discoveries
  • Akhenaten: Egypt's False Prophet
  • Into the Mummy's Tomb: The real-life discovery of Tutankhamun's Treasures, livro infantil em co-autoria

Notas

  1. No original: his team had "first located the tomb during the course of a ground-penetrating survey of our concession in 2000...the Americans were handed copies of our radar data in mid-2005 as soon as we heard of their stumbling upon it."
  2. No original: "such facilities are exceedingly rare and potentially preserve unique data. Our strategy was not to cherry-pick but to work systematically."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.