Carlos Nelson Ferreira dos Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Nelson Ferreira dos Santos
Nascimento 1943
Rio de Janeiro
Morte 1989 (46 anos)
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro
Ocupação arquiteto
Empregador Universidade Federal do Rio de Janeiro

Carlos Nelson Ferreira dos Santos (Rio de Janeiro, 1943[onde?], 1989) foi um arquiteto, urbanista, professor universitário e antropólogo brasileiro.[1]

Para Maurício de Almeida Abreu, Carlos Nelson foi um grande pensador urbano brasileiro.[carece de fontes?] Seu compromisso profissional foi sempre o de pensar a cidade a partir de uma práxis transformadora, o que conseguiu fazer de uma forma muito particular e reveladora de seu espírito criativo, inovador, questionador, polêmico.[carece de fontes?]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carlos Nelson formou-se arquiteto pela Universidade do Brasil, em 1966. Foi cientista visitante no Departamento de Estudos Urbanos do Massachusetts Institute of Technology (MIT) em 1971, e mestre em antropologia social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1979. Tornou-se doutor em arquitetura pela Universidade de São Paulo em 1984.

Começou sua carreira 1964, com trabalhos sobre habitação popular (assessor da FAFEG e elaboração de planos de urbanização de favelas para a Companhia de Desenvolvimento de Comunidades (CODESCO). A partir de 1975 foi chefe do Centro de Estudos e Pesquisas Urbanas do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM). Carlos foi também professor do Instituto de Economia Industrial da Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor titular da Universidade Federal Fluminense, onde até hoje exerce profunda influência na formação dos alunos.[carece de fontes?]

Escreveu diversos livros, entre eles A Cidade como Jogo de Cartas e Movimentos Urbanos no Rio de Janeiro, além de artigos, relatórios e filmes publicados ou exibidos no Brasil e no estrangeiro. Promoveu cursos e seminários em universidades e instituições internacionais na América Latina, nos Estados Unidos, na Europa, na Ásia e na África.[carece de fontes?] A pesquisa A Apropriação de Espaços de Usos Coletivos em um Centro de Bairro (FINEP/FNDCT/IBAM, Abr.1980), realizada no Centro de Pesquisas Urbanas (CPU) do IBAM, então coordenado por Carlos Nelson Ferreira dos Santos, deu origem ao livro Quando a Rua Vira Casa, escrito por Arno Vogel e Marco Antonio da Silva Mello, com desenhos de Orlando Mollica, publicado em 1981 (2a. edição revista e atualizada), em 1985 (3a. edição, Ed. Projeto) e em 2017 (4a. edição. EdUFF, edição revista e ampliada). O livro Quando a Rua Vira Casa rendeu um filme homônimo, dirigido por Maria Tereza Porciúncula de Moraes.[carece de fontes?]

Foi o responsável por planos e projetos de desenvolvimento urbano para várias cidades brasileiras, abrangendo as seguintes áreas: urbanismo, habitação, transporte, saneamento, equipamentos urbanos, sistema viário, ação social e econômica.[carece de fontes?]

Trabalhou no projeto de urbanização de favela no bairro de Brás de Pina, cuja proposta antagonizava o movimento de retirada de favelas para condomínios, vigente na época.[carece de fontes?] Este projeto serviu de base para o atual programa "favela-bairro" da prefeitura do Rio de Janeiro.[carece de fontes?]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SANTOS, Carlos Nelson Ferreira dos. Movimentos urbanos no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro : Zahar, 1981.
  • SANTOS, Carlos Nelson Ferreira; VOGEL, Arno; MELLO, Marco Antonio da Silva et al. Quando a rua vira casa. São Paulo. Projeto Arquitetos Associados, 1985.
  • SANTOS, Carlos Nelson Ferreira dos. A cidade como um jogo de cartas. Niterói: Universitária, 1988
  • SEGAWA, Hugo. Arquiteturas do Brasil 1900-1990. 2a. Ed. - São Paulo: Editora da USP, 1999.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]