Carlos Prates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2012)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Carlos Prates
—  Bairro do Brasil  —
Região administrativa Noroeste
Município Belo Horizonte
Fonte: Não disponível

Carlos Prates é um bairro de classe média da região noroeste de Belo Horizonte, onde fica o aeroporto estadual com o mesmo nome.O bairro vem apresentando um ótimo crescimento no ramo comercial e residencial,apresentando até mesmo construções no segmento luxo.É um bairro residencial,tranquilo,com pouca violência e próximo ao centro e a pampulha.

História[editar | editar código-fonte]

Carlos Prates foi o engenheiro da Prefeitura de Belo Horizonte, tendo assinado em 20 de julho de 1896 a planta do loteamento que daria origem ao bairro de mesmo nome, localizado na região Noroeste. [1]

Chamava-se no início, Núcleo Colonial Carlos Prates, e localizava-se nos arredores da Estrada de Contagem (hoje Rua Padre Eustáquio), estendendo-se de um lado até o Rio Arrudas e, de outro, até o Riacho Pastinho (hoje Avenida Pedro II).

Os primeiros moradores foram imigrantes requisitados para as obras de construção da capital. Em 1900 foram registrados 383 imigrantes italianos na região.

As ruas do bairrro receberam nomes de cidades mineiras, como Três Pontas, Teófilo Otoni, Patrocínio, entre outras.

Em 1961, atendendo reclames da população, as linhas férreas que desde 1903 atravessavam a Rua Mauá, em direção ao bairro Calafate, foram retiradas. Essas linhas, em pleno espaço urbano, foram responsáveis por muitos acidentes fatais noticiados à época.

Desenvolvimento / Infra-Estrutura[editar | editar código-fonte]

O bairro Carlos Prates inicia-se por detrás da Rodoviária de Belo Horizonte, na Rua Peçanha, e termina na Rua Padre Eustáquio, defronte ao posto do Instituto Nacional da Seguridade Social - INSS. Suas principais vias de acesso são a Avenida Pedro II, Via Expressa Leste-Oeste e Avenida Nossa Senhora de Fátima. Grande parte deste intenso movimento se desemboca na Rua Padre Eustáquio.

Há pouca infra-estrutura na região, fazendo com que a população procure por serviços e produtos nos estabelecimentos situados na Rua Padre Eustáquio, já nos limites deste bairro de mesmo nome. Este bairro é, por assim dizer, uma extensão do Carlos Prates.

Como se trata de um dos bairros mais antigos da capital, o Carlos Prates ainda possui construções tradicionais, como a igreja São Francisco das Chagas, na praça de mesmo nome, e o Colégio Frei Orlando. Segundo o padre Geraldo Van Buul, residente no bairro há 12 anos, a igreja – antes paróquia, fundada em 1928 – foi construída por etapas. Foram necessários 15 anos para o término da sua construção. Já o Colégio Frei Orlando, um dos mais tradicionais e respeitados de Belo Horizonte, instalado na Rua Sabinópolis há quase 53 anos, mantém o estilo que sempre o norteou, atendendo cerca de 2 mil alunos.

Principais Vias[editar | editar código-fonte]

  • Avenida Dom Pedro II, rua Padre Eustáquio, rua Peçanha , avenida Nossa Senhora de Fátima, rua Três Pontas, avenida Teresa Cristina, rua Rio Pomba, rua Brasília, rua Santa Quitéria e a rua Suassuí.

Linhas de onibus[editar | editar código-fonte]

Diametrais[editar | editar código-fonte]

1404A/B/C; 3501A/B; 3502; 3503; 4107; 4108; 4111; 5102; 9403; 9405; 4802; 4034; 4110; 9407; 9408

Intermunicipais[editar | editar código-fonte]

2410

Troncais/Metrô[editar | editar código-fonte]

64

Bairros vizinhos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeitura de Belo Horizonte. «Antiga colônia italiana fundou o Carlos Prates». Consultado em 29 de abril de 2010 


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.