Carme (satélite)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Carme (do grego Κάρμη) é um satélite irregular natural retrógrado de Júpiter. Foi descoberto por Seth Barnes Nicholson no Observatório Monte Wilson, na Califórnia, em Julho de 1938.[1] Seu nome é em homenagem à deusa cretense Carme, mãe de Britomartis, filho de Zeus.

O nome Carme só seria utilizado a partir de 1975;[2] antes disso, ele era simplesmente conhecido como Júpiter XI. Foi algumas vezes chamado de ""[3] , entre 1955 e 1975. Hoje, é o nome dado a um satélite de Saturno.

Este satélite dá nome ao Grupo Carme, composto de luas retrógradas irregulares que orbitam Júpiter a uma distância que varia entre 23 e 24 Gm (gigâmetros), a uma inclinação de cerca de 165º. Seus elementos orbitais são conhecidos desde Janeiro de 2000[4] , e estão constantemente mudando devido a perturbações solares e planetárias.

Referências

  1. Nicholson, S. B. (1938). «Two New Satellites of Jupiter». Publications of the Astronomical Society of the Pacific [S.l.: s.n.] 50: pp.292–293. doi:10.1086/124963. 
  2. IAUC 2846: Satellites of Jupiter 7 de Outubro de 1974 (naming the moon)
  3. Payne-Gaposchkin, Cecilia; Katherine Haramundanis (1970). Introduction to Astronomy (Englewood Cliffs, N.J.: Prentice-Hall). ISBN 0-134-78107-4. 
  4. Jacobson, R. A. (2000). «The Orbits of Outer Jovian Satellites». Astronomical Journal [S.l.: s.n.] 120: pp.2679–2686. doi:10.1086/316817. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]