Tebe (satélite)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Thebe (moon)» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão. (maio de 2015)
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tebe
Satélite Jupiter XIV
Imagem de Tebe tirada pela sonda Galileu em 4 de Janeiro de 2000.
Características orbitais
Periastro 218 000 km
Apoastro 226 000 km
Excentricidade 0,0017 ±0.0004
Período orbital 0.674536±0.000001 d (16 h 11.3 mim)
Velocidade orbital média 23.92 km/s
Inclinação 3.12° (em relação a ecliptica)
0.90° (em relação ao equador de Júpiter) °
Número de Satélites Júpiter
Características físicas
Dimensões 116 x 98 x 84 km
Diâmetro equatorial 221.900 km
Área da superfície 33.500 km²
Volume ≈ 500000 km³
Massa 4.3×1017 kg
Densidade média 0.86 g/cm³
Gravidade equatorial 0.013 m/s² (0.004 g) g
Dia sideral 16 h 11.3 min
(rotação síncrona)
Velocidade de escape 20–30 km/s
Inclinação axial zero
Albedo 0.047±0.003
Temperatura média: ≈ 124 ºC
Composição da atmosfera
Pressão atmosférica 0 kPa

Tebe é o quarto satélite natural, em termos de distância, de Júpiter. Tebe foi descoberto pela Voyager 1 em 5 de março de 1979 e inicialmente recebeu o nome de S/1979 J 2. Em 1983, o pequeno satélite foi oficialmente batizado com o nome da ninfa Tebe que na mitologia grega era filha do deus Asopo. Ela também é conhecida pela designação de Júpiter XIV. Tebe é mais exterior das luas internas de júpiter Aparentemente existem três ou quatro grandes crateras em sua superfície .


Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.