Casa passiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um prédio baseado no conceito de casa passiva em Darmstadt, Alemanha

Casa passiva (Passivhaus em alemão) refere-se a uma rigorosa norma voluntária para a eficiência energética em um edifício, reduzindo a sua pegada ecológica.[1] Isto resulta em edifícios de energia ultra-baixa, que exigem pouco consumo de energia para aquecimento ou arrefecimento de espaços.[2][3] Um padrão semelhante, o MINERGIE-P, é usado na Suíça.[4]

O padrão não se limita às propriedades residenciais; vários edifícios de escritórios, escolas, creches e um supermercado também foram construídos seguindo o padrão. O projeto passivo não é um acessório ou suplemento ao projeto arquitetônico, mas um processo de design que é integrado com o projeto arquitetônico. Embora seja principalmente aplicado a novos edifícios.[5]

As estimativas do número de "edifícios passivhaus" em todo o mundo no final de 2008 variavam de 15 mil a 20 mil estruturas.[6][7] Em agosto de 2010, havia aproximadamente 25 mil estruturas certificadas de todos os tipos na Europa, enquanto nos Estados Unidos eram apenas 13, com algumas dezenas mais em construção.[1] A grande maioria das estruturas passivas foram construídas em países de língua alemã e na Escandinávia.[6]

Lusofonia[editar | editar código-fonte]

Portugal[editar | editar código-fonte]

As primeiras Casas Passivas em Portugal, certificadas pelo Passivhaus Institut, forma desenvolvidas pela Homegrid e concluídas em 2012.[8][9] A Associação Passivhaus Portugal foi criada no final de 2012 e é filiada no International Passive House Association.[10] Em 2016 foi concluída a primeira Casa Passiva, também certificada pelo Passivhaus Institut, no sector do turismo em Portugal. Projecto também desenvolvido pela Homegrid. [11][12]

Referências

  1. a b Zeller, Jr., Tom. Beyond Fossil Fuels: Can We Build in a Brighter Shade of Green?, New York Times, 26 de setembro de 2010, p.BU1.
  2. Gröndahl, Mika & Gates, Guilbert. The Secrets of a Passive House, The New York Times website, 25 de setembro de 2010. Acessado em 27 de setembro de 2010.
  3. Definition of Passive House, PassivHaustagung.de website
  4. Minergie-Standard, Minergie.ch website.
  5. Yan Ji and Stellios Plainiotis (2006): Design for Sustainability. Beijing: China Architecture and Building Press. ISBN 7-112-08390-7.
  6. a b Rosenthal, Elisabeth (December 26, 2008). «Houses With No Furnace but Plenty of Heat». The New York Times. Consultado em 27 de dezembro de 2008. There are now an estimated 15,000 passive houses around the world, the vast majority built in the past few years in German-speaking countries or Scandinavia.  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. «Timber Frame takes the Passivhaus tour». January 23, 2009. Consultado em 5 de junho de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. «Passive House Buildings». www.passivhausprojekte.de. Consultado em 30 de junho de 2016 
  9. «Homegrid, Rua do Mar - moradia B». homegrid.pt. Consultado em 30 de junho de 2016 
  10. «International Passive House Association | PT». www.passivehouse-international.org. Consultado em 30 de junho de 2016 
  11. «homegrid». homegrid.pt. Consultado em 30 de junho de 2016 
  12. «Passive House Buildings». www.passivhausprojekte.de. Consultado em 30 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Passive house
Ícone de esboço Este artigo sobre Ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.