Caso de Ibiza (Áustria)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Caso de Ibiza é um escândalo que aconteceu na Áustria envolvendo o vice-chanceler Heinz-Christian Strache, que também é líder do Partido da Liberdade; e Johann Gudenus, um político do Partido da Liberdade.

Os jornais Süddeutsche Zeitung e Der Spiegel publicaram um vídeo vazado de uma gravação secreta feita em Ibiza, Espanha, onde os políticos, então de oposição do governo, estavam discutindo estratégias e eventuais práticas do partido na política. Uma mulher, supostamente de origem russa e sobrinha de um oligarca russo, estaria oferecendo ajuda ao partido com notícias positivas em troca de contratos estatais.[1] O vazamento do vídeo causou um escândalo político no país, e vienenses participaram de protestos contra o partido e o governo.[2] O atual chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, dissolveu a coalizão entre o Partido Popular Austríaco e o Partido da Liberdade e convocou novas eleições para o país.[3]

Referências

  1. Schuetze, Christopher F. (18 de maio de 2019). «Highlights From the Video That Brought Down Austria's Vice Chancellor». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  2. «Escândalo com líder da extrema-direita provoca queda do governo austríaco». www.dn.pt. 18 de maio de 2019. Consultado em 20 de maio de 2019 
  3. Welle (www.dw.com), Deutsche (18 de maio de 2019). «Líder da Áustria pede eleições antecipadas após escândalo». DW.COM. Consultado em 20 de maio de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre a Áustria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.