Castelo de Fontalva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Castelo de Fontalva
CASTELO DE FONTALVA.jpg
Mapa de Portugal - Distritos plain.png
Construção ()
Estilo
Conservação
Homologação
(IGESPAR)
N/D
Aberto ao público
Site IHRU, SIPA3246
Site IGESPAR73453


O Castelo de Fontalva, no Alentejo 38° 59′ 13″ N, 7° 17′ 52″ O, localiza-se no chamado Monte Velho de Fontalva, freguesia de Santa Eulalia, concelho de Elvas, distrito de Portalegre, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Embora existam poucas informações disponíveis sobre esta fortificação, na margem direita da ribeira de Fontalva, acredita-se que foi erguida sobre os vestígios de um antigo castro pré-romano, sucessivamente ocupado por Romanos e, posteriormente, por Muçulmanos, o que carece de aprofundamento de pesquisas.

O castelo tardo-medieval[editar | editar código-fonte]

Os restos da atual estrutura remontam ao final do século XV ou mesmo ao início do XVI, sob o reinado de D. João III (1521-1557), quando foi adaptado a residência com as características de um Solar.

Do século XIX aos nossos dias[editar | editar código-fonte]

Em mãos de particulares, em algum momento do século XIX ou da primeira metade do XX, foram demolidas diversas construções que se lhe adossavam aos muros, externamente pelos lados Norte, Leste e Noroeste; e internamente, pelo Sul.

Encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público por Decreto publicado em 29 de Setembro de 1977.

Na segunda metade do século XX, visando adaptar o imóvel rural a fins turísticos, foi erguida uma sala de refeições no piso superior do lado oeste. Recentemente, esses trabalhos tem prosseguido à revelia do poder público, com a reabilitação de pavimentos, a recuperação de alvenarias e de rebocos, a caiação, instalação de coberturas, portas e janelas, água encanada, eletricidade e aquecimento central.

Características[editar | editar código-fonte]

Erguido em posição dominante no alto de um monte, na cota de 337 metros acima do nível do mar, apresenta planta pentagonal irregular, flanqueado por cinco cubelos nos vértices, mais dois flanqueando o portão de entrada, em arco semicircular, que se rasga na muralha Leste. Esta porta é encimada pela pedra de armas da família Silva, sobrepujada por uma troneira cruzetada e esta, por sua vez, por uma cruz em um nicho. A Porta da Traição rasga-se a Sudoeste. Tanto a muralha, percorrida por um adarve, quanto os cubelos são ameados.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]