Caterina di Meo Lippi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caterina di Meo Lippi
Nascimento 1436
Morte 26 de julho de 1493 (57 anos)[1]
Paróquia de São Nabor e Félix, Porta Vercellina[1] Milão, Itália[2]
Residência Região perto de Vinci,[3] colinas Toscanas.[2]
Nacionalidade Italiana
Progenitores Pai: Bartolomeo Lippi[2]
Cônjuge Attaccabriga
Filho(s) Leonardo da Vinci

Caterina di Meo Lippi ou Caterina Buti del Vacca (1436 [4] ca. - 26 de julho de 1493.[3][1]) foi a mãe de Leonardo da Vinci.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Já conhecida como Caterina Buti del Vacca, pesquisas recentes a identificam como Caterina di Meo Lippi.[5][6][7] É conhecido pouco sobre sua vida. De origens humildes em uma família de fazendeiros, orfã aos 14 anos [4], deixada sozinha com seu irmão mais novo após a morte da avó em 1451, ela foi amante do notário Florentino Piero da Vinci em julho daquele ano [8], e mãe do polimata Leonardo da Vinci,[9] nascido em Anchiano, parte de Vinci, no dia 15 de abril de 1452. Ela foi expulsa da família de seu pai um ano após o nascimento de seu filho [10] e casou-se com o ceramista Antonio di Pietro Buti del Vacca da Poggio Zeppi nas proximidades de Vinci, apelidado de Attaccabriga, [11] (significando "encrenqueiro" [8]) com quem ela teve quatro filhas e um filho [12].

De acordo com Alessandro Vezzosi, diretor do Museo Ideale Leonardo da Vinci, Caterina poderia ter sido uma escrava pertencente à Piero, pai do Leonardo, pois Caterina era geralmente um nome dado para escravos.[13]

Um estudo dactiloscópico baseado na digital do Leonardo sugeriu que Caterina poderia ser de origem do Oriente Médio. Essa hipótese foi refutada por Simon Cole, professor associado de criminologia, lei e sociedade na Universidade da Califórnia em Irvine, pois não se pode predizer a origem étnica de uma pessoa a partir desse tipo de estudo[14].

De acordo com Martin Kemp, professor emérito na Universidade de Oxford e um dos maiores pesquisadores da vida de Leonardo, não há evidência de que Caterina fosse uma escrava de origem do Oriente Médio. Após pesquisar arquivos e documentos negligenciados na Itália, em 2017 Kemp, junto do pesquisador Italiano Giuseppe Pallanti, encontrou provas de que a mãe do Leonardo fosse uma jovem local chamada Caterina di Meo Lippi, com cerca de 16 anos de idade e origem humilde,[7][6][5] citada pelo avô de Leonardo, Antonio, no recenseamento tributário de 1497.[nota 1] Conhecida como Buti del Vacca somente após o casamento com Antonio di Pietro Buti del Vacca, que ocorreu pouco após o nascimento do filho.[8]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Isaacson, Walter (2017). Leonardo da Vinci. Rio de Janeiro: Intrínseca. p. 320. ISBN 978-85-510-0257-5 
  2. a b c «Mystery of Leonardo da Vinci's mother is finally solved». Consultado em 12 de março de 2020 
  3. a b Isaacson, Walter (2017). Leonardo da Vinci. Rio de Janeiro: Intrínseca. p. 10. ISBN 978-85-510-0257-5 
  4. a b Isaacson, Walter (2017). Leonardo da Vinci. Rio de Janeiro: Intrínseca. p. 31. ISBN 978-85-510-0257-5 
  5. a b Allison Lee Palmer (2018). Leonardo da Vinci: A Reference Guide to His Life and Works (em inglês). [S.l.]: Rowman & Littlefield 
  6. a b Katy Blatt (2018). Leonardo da Vinci and The Virgin of the Rocks: One Painter, Two Virgins, Twenty-Five Years (em inglês). [S.l.]: Cambridge Scholars Publishing 
  7. a b Martin Kemp, Giuseppe Pallanti (2017). Mona Lisa: The People and the Painting (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press 
  8. a b c Isaacson, Walter (2017). Leonardo da Vinci. Rio de Janeiro: Intrínseca. p. 32. ISBN 978-85-510-0257-5 
  9. Massimo Polidoro, Rivelazioni.
  10. Itinerari scientifici in Toscana. Itinerario leonardiano.
  11. Guida Rapida Touring. Toscana, Umbria, Marche.
  12. Isaacson, Walter (2017). Leonardo da Vinci. Rio de Janeiro: Intrínseca. p. 33. ISBN 978-85-510-0257-5 
  13. Alessandro Vezzosi (1996). Leonardo da Vinci. Arte e scienza dell'universo Copertina flessibile (em italiano). [S.l.]: Electa Gallimard 
  14. Marta Falconi (1 de dezembro de 2006). «Experts reconstruct Leonardo fingerprint». Associated Press (em italiano) 
  15. Isaacson, Walter (2017). Leonardo da Vinci. Rio de Janeiro: Intrínseca. p. 34. ISBN 978-85-510-0257-5 

Notas

  1. "Leonardo, filho do citado Ser Pierro, non legittimo, nascido dele e de Caterina, que agora é mulher de Accattabriga."[15]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia tem os portais: