Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais
(Cemaden)
Fundação 2 de dezembro de 2011 (5 anos)
Tipo Flag of Brazil.svgInstituto de Pesquisa Governamental
Propósito Desenvolver, testar e implementar um sistema de previsão de ocorrência de desastres naturais em áreas suscetíveis de todo o Brasil.
Sede São José dos Campos, São Paulo
Línguas oficiais Português
Filiação MCTI
Diretor Osvaldo Luiz Leal de Moraes
Sítio oficial www.cemaden.gov.br

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) é um núcleo responsável pela prevenção e gerenciamento da atuação governamental perante eventuais desastres naturais ocorridos em território brasileiro.[1] Este centro é vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).[2]

Em 9 de janeiro de 2012 foi anunciada pela Presidente da República Dilma Rousseff a criação da Força Nacional de Apoio Técnico de Emergência, órgão que prevê trabalho coordenado com o Cemaden. Em 11 de março de 2013, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Marco Antonio Raupp anunciou a transferência do Cemadem para o Parque Tecnológico de São José dos Campos.[3]

Atuação[editar | editar código-fonte]

Criado em 2011 e inicialmente instalado na cidade de Cachoeira Paulista, no estado de São Paulo, este centro é responsável por gerenciar as informações emitidas por radares meteorológicos, pluviômetros e dados provenientes de previsões climáticas, repassando as informações para os órgãos competentes em todo o Brasil, visando antecipação perante possíveis ocorrências de situações meteorológicas que possam levar a ocorrência de um desastre natural[4].

O Cemaden tornou-se efetivamente operacional em 02 de dezembro de 2011[5], e desde então vêm emitindo alertas para o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD). A equipe de operação do Cemaden trabalha em uma Sala de Situação com capacidade para até 25 analistas[5]. Dentre os equipamentos existentes nessa sala estão um grande videowall, um gabinete de crise dotado de sistemas de teleconferências, modernos computadores e sistema de fornecimento de energia elétrica em caso de blecaute[5].

Os pesquisadores e tecnologistas do Cemaden trabalham com imagens de satélites de alta resolução e com uma série de equipamentos de alta tecnologia, tais como radares meteorológicos, plataformas de coleta de dados e de equipamentos de análise de solo[4], como forma de prevenção de eventos como inundações e escorregamentos de encostas [6].

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O Cemaden tem sua estrutura definida por um regimento interno, estabelecido de acordo com a Portaria No. 857, de 5 de setembro de 2013[7], e possui além da Diretoria, duas Coordenações, duas Coordenações-Gerais e duas Divisões, na seguinte forma:

  • I - Diretoria (DAS 101.5)
    • I.a - Coordenação de Administração (DAS 101.3)
    • I.b - Coordenação de Relações Institucionais (DAS 101.3)
  • II - Coordenação-Geral de Operações e Modelagem (DAS 101.4)
    • II.a - Divisão de Monitoramento e Alertas (DAS 101.2)
  • III - Coordenação-Geral de Pesquisa e Desenvolvimento (DAS 101.4)
    • III.a - Divisão de Desenvolvimento de Produtos Integrados (DAS 101.2)

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]