Cerithium atratum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCerithium atratum
Conchas de três espécimes de C. atratum coletados no litoral de Ubatuba, região sudeste do Brasil.
Conchas de três espécimes de C. atratum coletados no litoral de Ubatuba, região sudeste do Brasil.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Mollusca
Classe: Gastropoda
Ordem: Caenogastropoda
Superfamília: Cerithioidea
Família: Cerithiidae
Género: Cerithium
Bruguière, 1789[1]
Espécie: C. atratum
Nome binomial
Cerithium atratum
(Born, 1778)[1]
Sinónimos
Murex atratus Born, 1778
Cerithium (Thericium) preatratum Olsson & Harbison, 1953
Cerithium (Thericium) vicinia Olsson & Harbison, 1953
Cerithium antillarum Mörch, 1876
Cerithium atratum var. tenuis Mörch, 1876
Cerithium caudatum G. B. Sowerby II, 1855
Cerithium floridanum Mörch, 1876
Cerithium floridanum leonensis Mansfield, 1930
Cerithium floridanum var. cruzana Nowell-Usticke, 1959
Cerithium graciliforme G. B. Sowerby II, 1865
Cerithium striatissimum G. B. Sowerby II, 1855
Cerithium subatratum Kobelt, 1898
Cerithium umbonatum G. B. Sowerby II, 1855
(WoRMS)[1]

Cerithium atratum (denominada, em inglês, Florida cerith ou dark cerith)[2][3] é uma espécie de molusco gastrópode marinho do oeste do oceano Atlântico, pertencente à família Cerithiidae. Foi classificada por Born, em 1778, e nomeada Murex atratus (no gênero Murex).[1][4]

Descrição da concha e hábitos[editar | editar código-fonte]

Concha de coloração cinzenta ou creme, com pouco mais de 3[5] até 5[3] centímetros de comprimento, quando desenvolvida, com 10 a 13 voltas, esculpida com linhas espirais granuladas e calosas por toda a sua superfície. Columela dotada de um calo.

É encontrada em águas rasas, principalmente em áreas de costões, na areia e em fundos lodosos e de algas marinhas[2][5], e também em manguezais, da zona entremarés até quase os 100 metros.[3] Os animais da família Cerithiidae se alimentam de substâncias vegetais (detritos e diatomáceas).[6]

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

Cerithium atratum ocorre da Carolina do Norte à Flórida, Bahamas, Antilhas, Golfo do México, Texas, leste da Colômbia, Venezuela e Brasil (do Maranhão até Santa Catarina, incluindo Fernando de Noronha e Martim Vaz).[5][7] Esta espécie pode ser encontrada nos sambaquis brasileiros, tendo importância arqueológica desconhecida.[8]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «Cerithium atratum (Born, 1778)» (em inglês). World Register of Marine Species. 1 páginas. Consultado em 10 de fevereiro de 2019 
  2. a b ABBOTT, R. Tucker; DANCE, S. Peter (1982). Compendium of Seashells. A color Guide to More than 4.200 of the World's Marine Shells (em inglês). New York: E. P. Dutton. p. 66. 412 páginas. ISBN 0-525-93269-0 
  3. a b c «Cerithium atratum (Born, 1778) dark cerith» (em inglês). SeaLifeBase. 1 páginas. Consultado em 10 de fevereiro de 2019 
  4. «Cerithium atratum, Dark Cerith» (em inglês). Encyclopedia of Life. 1 páginas. Consultado em 11 de fevereiro de 2016 
  5. a b c RIOS, Eliézer (1994). Seashells of Brazil (em inglês) 2ª ed. Rio Grande, RS. Brazil: FURG. p. 62. 492 páginas. ISBN 85-85042-36-2 
  6. LINDNER, Gert (1983). Moluscos y Caracoles de los Mares del Mundo (em espanhol). Barcelona, Espanha: Omega. p. 200. 256 páginas. ISBN 84-282-0308-3 
  7. «Cerithium atratum (Born, 1778)». Conquiliologistas do Brasil. 1 páginas. Consultado em 11 de fevereiro de 2016 
  8. SOUZA, Rosa Cristina Corrêa Luz de; LIMA, Tania Andrade; SILVA, Edson Pereira da (2011). Conchas Marinhas de Sambaquis do Brasil 1ª ed. Rio de Janeiro, Brasil: Technical Books. p. 171. 252 páginas. ISBN 978-85-61368-20-3