Cestaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Cestas sendo produzidas artesanalmente em Camarões.

A cestaria é entendida como um conjunto de objetos ou utensílios, obtido através de objetos trançados. Ela compreende a técnica de fabricação de cestos e designa a arte de trabalhar fibras. No sentido mais lato como um conjunto de objectos ou utensílios, obtidos através de fibras de origem vegetal. A cestaria envolve também a fabricação de esteiras assim como objectos de revestimento ou cobertura.Neste sentido a cestaria compreende a técnica de fabricação de cestos ou vasilhas de dois tipos fundamentais: o tipo entrelaçado, que engloba os géneros cruzado, encanado, enrolado e torcido, conforme a maneira de dispor as fibras, e o tipo espiral, com ou sem armação de sustentação. Qualquer um dos tipos está muito vulgarizado e obedece mais propriamente às características da fibra a utilizar, do que a um padrão cultural ou de área geográfica. As peças conforme o uso variam em tamanho e forma assim como a técnica de manufactura. São geralmente peças criadas segundo a sua funcionalidade.

Origem[editar | editar código-fonte]

A arte da cestaria é milenar, mas não existe comprovação  histórica sobre sua datação.

Nas antigas civilizações  as  cestas  eram fabricadas como artefatos de valor utilitário para  coletar  e armazenar alimentos, ou  transportar  pequenos objetos. Posteriormente, cestas foram elaboradas também  para serem utilizadas com finalidade decorativa .

Este ofício  passou a ser dividido entre os fabricantes de cestas: basket makers, e os decoradores de cestas para presentes: basket decorators.

Na combinação de funções e estilos, o seu uso pode ser para organização da casa, para decorar festas, ou  presentear alguém.

As cestas  podem ser confeccionadas em materiais como vime, palha, plástico, metal, ou  folhas, com variados formatos, tamanhos, e cores .

As cestas  decorativas são elaboradas aplicando várias técnicas  de pintura, colagem, bordados, forradas com tecidos, e enfeitadas com fitas, pérolas, contas, pedras e flores. 

Entre os variados usos das cestas, citamos alguns exemplos únicos,  não  encontrados em nenhuma outra parte do mundo tais como

  1.  Nantucket Lightship Baskets[1]

    Estas cestas são  fabricadas pelos habitantes da ilha de Nantucket, no estado de  Massachusetts, nos Estados Unidos, sendo considerado um importante ofício da região. O  Nantucket Lightship Basket Museum, organiza exposições anuais deste artesanato e oferece cursos profissionalizantes  permitindo seu aprendizado, além de ter uma loja e web site destinado para a comercialização das  Nantucket Lightship Baskets
  2. Shlichah Baskets[2]

    Esta é uma cesta fina originária de Jerusalém[3] ,  Israel[4] , e decorada com técnica  especial. Elaborada através de uma cesta plástica,  forrada com  tecido,  costurada à  mão, e enfeitada com fitas, pérolas, ou pedras. A Shlichah Basket inicialmente  foi criada com a finalidade  decorativa utilitária,  para  serem colocados echarpes para as mulheres cobrirem seus cabelos,  antes de rezar no Muro das Lamentações, local  sagrado em Jerusalém. Com o passar dos anos,  a Shlichah  Basket começou a  ser utilizada também para uso decorativo em  festas de casamentos, assim como cestas para brindes nas festas de Bat Mitzvah e Bar Mitzvah, e cestas de presentes para noivas e bebês.
  3. Indigenous Australian  Baskets[5] , cestas que eram  fabricadas pelos  indígenas  australianos,  utilizando materiais da natureza.

    Originalmente as cestas pertenciam a uma pessoa, ou a grupos em famílias. Eles não eram um simples grupo, mas sim, vários  grupos que se intercomunicavam cada um pertencente a um território  diferente. E eles decoravam as cestas com desenhos que indicavam a que grupo pertenciam. As Indigenous Australian  Baskets eram utilizadas para vários  fins, transporte de objetos pessoais, alimentos, assim como cestas para carregarem  bebês. A técnica  antiga  de confecção  destas cestas, ainda é utilizada  hoje em dia na Austrália,  aplicando   novos materiais  e desenhos.

Segundo a tradição  judaica  cada pessoa na festividade  de Purim , deve oferecer uma cesta de presente  para  os amigos. As cestas de Mishloach Manot  não têm formato, tamanho, ou cores especificas. A criação é livre, e a decoração  segue o gosto de cada um. A importância desta cesta, esta no  seu conteúdo , pois deverá  ter obrigatoriamente de uma bebida como vinho ou  suco de uva , e bolo ou biscoitos.

Existem cestas  básicas simples , assim como cestas de luxo , com vinhos, bolos,diversos tipos de  doces, chocolates, delícias , e frutas, dependendo da disponibilidade financeira de cada um.

O oficio da cestaria  (basketry )  é internacional.  

Foram criadas OGNs, tais como The National Basketry Organization[6] uma organização  sem fins lucrativos com o intuito de unir pessoas interessadas na arte da cestaria, e de promover artistas e os fabricantes de cestas.

A fabricação, decoração, e utilização de cestas geralmente variam de acordo com cada país, região, povo, costumes, e tradição.

Segundo a teoria de alguns pesquisadores existem muitas fontes sobre a origem da cestaria.

  1. Origem Indígena - na fabricação de cestos para transportar objetos ou para armazenagens de alimentos, com a comercialização, os indígenas passaram a fabricar pulseiras, colares, armadilhas de pescas e muito mais.
  2. Origem nômade - A cestaria teve origem nos povos nômades na procura de soluções do armazenamento e transporte de alimentos e na antiguidade.
  3. Origem Persa - Alguns escudos foram feitos de cestaria utilizados no batalhão Persa dos imortais.
  4. Origem Ibérica - Outros dizem que a Vila de Gonçalo foi o berço da cestaria em Portugal e Espanha

Materiais utilizados[editar | editar código-fonte]

A cestaria pode ser confeccionada com diversos materiais, como por exemplo:

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Baskets &​ belonging : Indigenous Australian Histories ,Bolton,Lissant Mary, 1954 The British Museum Press, 2011, ISBN-10: 0714125997 ISBN-13: 978-0714125992  

Lightship Baskets of Nantucket Lawrence R. Martha Publish 1999 ISBN 9780764308918

Kitzur Shulchon Oruch Rabbi Ganzfried Shlomo Editora Moznaim Publishing Corporation New York ,Jerusalem ISBN-10   1-885220-75-8 ISBN 978-1-885220-75-2

Shul’Han Aruj Recopilacion de las leys praticas segun la tradicion sefaradi Rabi M Hassan Abraham , Fundacion Hasde Lea Madrid

Decorating Baskets:50 Fabulous Projects Using Flowers, Fabric. Beads. Wire & More, Tourtillott ,Suzanne , Lark Books 2003. ISBN 9781579904319

The Western Wall : its meaning in the thought of the sages, Kasher, Menahem 1895-1983 Published  ,  New York  the Judaica Press c1972 System Number 875138

The Wailing Wall Fisher ,Leornard Everett Publisher New York Macmillan 1989 Syatem number 859210

Baskets: A Book for Makers and Colletors , Sudduth Billie Ruth, Hand Books Press,1999, ISBN 9780965824842

It's a Wrap:Sewing Fabric Purses. Baskets and Bowls, Breier Susan, Martingale,2006, ISBN 9781604686296

Baskets , Schiffer Nancy, Adovasio J,M Publisher Schiffer 1996 ISBN 9780766430066

Become a Gift Baskets Business Owner, Janes Jennifer, Fab Job Guide

Referências

  1. «History of Baskets | Nantucket Lightship Basket Museum». www.nantucketlightshipbasketmuseum.org. Consultado em 2016-01-26. 
  2. «Shlichah Baskets». Pixieset. Consultado em 2016-01-26. 
  3. "About Jerusalem" (em english). Israel government portal.
  4. "Israel" (em pt). Wikipédia, a enciclopédia livre.
  5. Office, Digital Transformation. «Australian Indigenous tools and technology | australia.gov.au». www.australia.gov.au (em English). Consultado em 2016-01-26. 
  6. «National Basketry Organization, Inc. | PO Box 1524 | Gloucester, MA 01931-1524 USA | 617.863.0366 | Promoting the Art, Skill, Heritage and Education of Traditional and Contemporary Basketry». nationalbasketry.org. Consultado em 2016-01-26.