Chang Song-taek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Chang Sŏng-t'aek (também grafado Jang Sung-taek, Jang Song-thaek, ou Chang Sung-taek; 2 de fevereiro de 1946 - 12 de dezembro de 2013) foi uma das principais figuras no governo da Coreia do Norte. Foi casado com Kim Kyong-hui, tia de Kim Jong-un, o líder supremo da Coreia do Norte. [1] [2]

Embora a extensão precisa do poder e posição de Jang Sung-taek não possa ser confirmada; em 2008, oficiais do governo sul-coreano e acadêmicos especialistas em Coreia do Norte sugeriram que ele pode ter tomado a liderança de facto sobre a Coreia do Norte devido à saúde frágil e posterior morte de Kim Jong-il. [3] Jang foi vice-presidente da Comissão Nacional de Defesa, um cargo considerado como o segundo após o Líder Supremo.[4] Acredita-se que ele foi promovido a general de quatro estrelas na época da morte de Kim Jong-il visto que sua primeira aparição em uniforme foi enquanto visitava Kim durante o funeral. [5] Jang foi denominado como "conselheiro político fundamental" de Kim Jong-un.[6]

Foi abruptamente acusado de ser um contrarrevolucionário, despojado de todos os seus cargos e expulso do Partido dos Trabalhadores da Coreia em dezembro de 2013. Um damnatio memoriae foi aplicado, com suas fotos retroativamente removidas da imprensa oficial e sua imagem digitalmente removida de fotografias com outros dirigentes coreanos.[7] Em 13 de dezembro, a imprensa estatal da Coreia do Norte anunciou que ele foi executado[8] .

Referências

  1. «장성택(張成澤)» (em Korean). Information Center on North Korea, Ministry of Unification, Republic of Korea. 
  2. «North Korean media confirms promotion of Jang Song-thaek to senior post». Yonhap News [S.l.: s.n.] 13 December 2007. 
  3. Ben Webster (8 November 2008). «North Korea 'is being run by Kim Jong Il's brother-in-law'». The Times (London [s.n.]). 
  4. Choe, Sang-hun (7 June 2010). «N. Korea Reshuffle Seen as Part of Succession Plan». New York Times [S.l.: s.n.] 
  5. Andrew Salmon; David Blair (28 December 2011). «Kim Jong-il funeral: Kim Jong-un steps up as nation mourns». Daily Telegraph (London [s.n.]). 
  6. «North Korea May Take Action to Jolt Economy, Analysts Say». The New York Times [S.l.: s.n.] 5 September 2012. 
  7. «Der retuschierte Onkel». Der Spiegel (Hamburg [s.n.]). 10 December 2013. 
  8. «North Korea executes Kim Jong Un's uncle» [S.l.: s.n.] Associated Press. 12 December 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]