Charles-Ferdinand Ramuz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Charles Ferdinand Ramuz)
Charles-Ferdinand Ramuz
Nascimento 24 de setembro de 1878
Lausana
Morte 23 de maio de 1947 (68 anos)
Lausana
Cidadania Suíça
Cônjuge Cécile Cellier
Alma mater
Ocupação escritor, poeta, autor, libretista
Prêmios
  • Prêmio Schiller (1936)
  • Prêmio Rambert
  • Prêmio Gottfried Keller (1927)
Página oficial
http://www.fondation-ramuz.ch

Charles-Ferdinand Ramuz (Lausana, 24 de setembro de 1878 – Lausana, 23 de maio de 1947) foi um escritor e poeta em língua francesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu em Lausanne, no cantão de Vaud, e foi educado na Universidade de Lausanne. Ele ensinou brevemente na vizinha Aubonne e depois em Weimar, Alemanha. Em 1903, ele partiu para Paris e lá permaneceu até a Primeira Guerra Mundial, com viagens frequentes para sua casa na Suíça. Como parte de seus estudos em Paris, ele escreveu uma tese sobre o poeta Maurice de Guérin.[1] Em 1903, ele publicou Le petit village, uma coleção de poemas.

Em 1914, ele voltou para a Suíça.

Ele escreveu o libreto para a Histoire du soldat de Igor Stravinsky.

Ele morreu em Pully, perto de Lausanne, em 1947.[1] Sua semelhança e uma impressão artística de suas obras aparecem na nota de 200 francos suíços (em uso atual).

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

  • Le petit village (1903)
  • Aline (1905)
  • Jean-Luc persécuté (1909)
  • Aimé Pache, peintre vaudois (1911)
  • Vie de Samuel Belet (1913)
  • Raison d'être (1914)
  • Le règne de l'esprit malin (1917) / The Reign of the Evil One, translated by James Whitall (Onesuch Press, 2014)
  • La guérison des malades (1917)
  • Les signes parmi nous (1919)
  • Salutation paysanne (1919)
  • Terre du ciel (1921)
  • Présence de la mort (1922)
  • La séparation des races (1922)
    Charles Ferdinand Ramuz em uma nota suíça de 200 francos
  • Passage du poète (1923)
  • L'amour du monde (1925)
  • Chant de notre Rhône.(1920) / Riversong of the Rhone, translated by Patti M. Marxsen (Onesuch Press, 2015)
  • La grande peur dans la montagne (1926) / Terror on the Mountain, translated by Milton Stansbury (Harcourt, Brace & World, 1967)
  • La beauté sur la terre (1927) / Beauty on Earth, translated by Michelle Bailat-Jones (Onesuch Press, 2014)
  • Adam et Eve (1932)
  • Farinet, ou la fausse monnaie (1932)
  • Derborence (1934) / When the Mountain Fell, translated by Sarah Fisher Scott (Pantheon Books, 1947)
  • Questions (1935)
  • Le garçon savoyard (1936)
  • Taille de l'homme (1937)
  • Besoin de grandeur (1937)
  • Si le soleil ne revenait pas... (1937) / As if the Sun were Never to Return, translated by Michelle Bailat-Jones (Onesuch Press, 2015)
  • Paris, notes d'un vaudois (1938)
  • Découverte du monde (1939)
  • La guerre aux papiers (1942)
  • René Auberjonois (1943)
  • Nouvelles (1944)

Referências[editar | editar código-fonte]

Links externos[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Charles Ferdinand Ramuz
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Charles-Ferdinand Ramuz
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.