Chutes do caratê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Keri waza
Shadow Karate Kick.jpg

Grafia
Tradução Técnicas de pontapé
Kanji 蹴り技
Informações gerais
Classe técnica
Estilo(s) praticante(s) Todos
Conteúdo
Escopo Golpes contundentes aplicados com pés e pernas
Técnica base Atemi waza, Ashi waza
Karate icon.svg

Keri waza (em japonês: 蹴り技) é o termo pelo qual são designadas as técnicas contundentes aplicadas com pés e pernas, no karate. Em verdade, o termo keri não se refere exclusivamente a pontapés, nem tão-pouco a ataques; melhor seria traduzi-lo como "pancada com o pé", tendo em vista que os pontapés podem ser usados tanto atacando quanto defendendo (o que realmente acontece com quaisquer técnicas).

Formas[editar | editar código-fonte]

Na arte marcial original de Okinawa havia basicamente duas formas de ataque com os pés: frontal e lateral. Existiam também técnicas de joelho e outras. Entretanto, com a evolução da arte e sua aplicação como método de desenvolvimento pessoal e desportivo, foram incorporados os golpes circulares.[1]

Qualquer que seja a técnica de pontapé, deve-se antes levantar a perna com o joelho articulado, no fito de também resguardar o equilíbrio: o golpe começa levantando o joelho flexionado o máximo possível de maneira confortável e termina com o giro de cintura e deslocamento do pé até ao alvo.

Basicamente, os pontapés em karate são procedidos de duas formas: alta e baixa, ou elástica e penetrante. Haja vista que os pontapés, quando executados para cima, se forem distendidos, ocasionarão o desequilíbrio do lutador.

  • Ato geri (後蹴り?)
É um pontapé com esquiva, ou quebra de ritmo. Levanta-se a perna, mas se interrompe o movimento, para desarmar o adversário e continua-se o golpe.
  • Hokosaki geri (鉾先蹴り?)
Pontapé com o pé em forma de lança.
  • Kakushi geri (隠し蹴り?)
Pontapé dissimulado, escondido.
  • Kansetsu geri (关节蹴り?)
Tem como alvo as articulações. Quase sempre visa a articulação do joelho.
  • Keri age (蹴り上げ?) ou keage (蹴上げ)
Executado de forma elástica.
  • Keri komi (蹴り込み?) ou kekomi (蹴込み)
Executado de forma penetrante.
  • Kin geri (金蹴り?)
Tem como alvo a virilha.
  • Maeashi (前脚 ou 前足?) ou kizami (刻み)
Executado com a perna que estiver avançada.
  • Nimai geri (二枚蹴り?)
Tem como objectivo a perna do adversário, o lado exterior da perna, para promover o desequilíbrio.
  • Oshikomi geri (押し込蹴り?)
Empurrão com o pé
  • Soko geri (足甲蹴り, Sokō geri?)
Pontapé com a parte interna do pé
  • Taka geri (高蹴?)
Pontapé para cima.
  • Tobi geri (飛び蹴り?)
Executado com salto. São formas derivadas da movimentação tobi ashi.

Hiza geri[editar | editar código-fonte]

Jud-hiza.svg

Hiza geri (膝蹴り?) é o golpe aplicado em joelhada. A perna segue uma trajectória curta, tendo como área de contacto o joelho. Interessante notar que a técnica pode ser usada simultâneamente para ataque e defesa. No caso particular de defesa, pode-se aproveitar a maior área de sune, transformando a técnica. Em princípio é um movimento simples, mas existem algumas variações.[2][3]

Devido à sua própria natureza, somente é efectivo quando executado em curta distância. Mas é muito eficiente se usada com kyusho waza. Quando usado defensivamente, serve ainda para afastar o oponente, para depois aplicar outro golpe. É muito versátil, haja vista que dele podem originar muitas outras técnicas, pode transformar-se num chute frontal ou circular ou preparar a entrada de uma submissão.

Uma particularidade refere-se a que, em verdade, não se trata de uma técnica de "chute" mas de contusão, ou de golpe (segundo alguns), o que leva algumas estilos a denominarem a técnica de hiza ate (em japonês: 膝当て). De outro modo, como não se conseguiria direcionar a energia de um golpe com o joelho até determinado ponto, não seria viável classificar a técnica como Atemi waza mas como Ate waza.

  • Mae hiza geri (前膝蹴り?) é a forma mais simples da técnica, o percurso do membro é uma linha reta para frente. A cintura entra frontalmente, isto é, o tanden segue na mesma direção do golpe. Quando não utilizada como um golpe, a técnica é exatamente o intermédio das execuções de outras técnicas, como mae geri ou mawashi geri, a depender somente qual pontapé será finalizado.
    • Mae tobi hiza geri (前飛び膝蹴り?) é executado na forma frontal mas simultânea a um salto (em direção ao oponente). É uma maneira de estender o alcance do ataque.
  • Mawashi hiza geri (廻し膝蹴り?) possui uma trajetória circular, o percurso do joelho é desenhado não pela perna mas pelo movimento circular da cintura, é quase como um mawashi geri interrompido, só que mais amplo.
    • Gyaku mawashi hiza geri (逆廻し膝蹴り?) possui movimento inverso ao de mawashi, isto é, um movimento em abertura. Porém, toda a técnica está localizada precipuamente no giro da cintura.
  • Mikazuki hiza geri (三日月膝蹴り?) é outra forma de movimento circular, mas a trajetória é feita, sim, pelo próprio joelho e tem mais natureza de pancada (ate).

Sune geri[editar | editar código-fonte]

Sune geri (脛蹴り?), pancada com a região da tíbia.

Choku geri[editar | editar código-fonte]

Choku geri (直蹴り?) é o chute que possui uma trajetória direta. Decerto que, por causa das limitações naturais das articulações do joelho, o caminho que os membros fazem não são exatamente uma linha reta, mas os chutes directos canalizam a energia do golpe pelo menor caminho possível: uma linha reta.[4][5]

Fumikomi geri[editar | editar código-fonte]

Jud-sokuto.svg

Fumikomi geri (踏み込み蹴り?) é uma forma de pisotear, o pé faz um percurso descendente.

Kesa geri[editar | editar código-fonte]

Jud-koshi.svg

Kesa geri (袈裟蹴り?) possui a trajetória em diagonal de cima para baixo.[6]

Mae geri[editar | editar código-fonte]

Jud-koshi.svg

Mae geri (前蹴り?) trata-se de um chute frontal[2]: o pé que ataca é direcionado exatamente para frente. Em posição frontal, sem alterar a postura, supende-se o joelho da perna que ataca até (ou superior) a linha de Hara e desfere-se o golpe com o pé. Caso o golpe seja aplicado na posição do pé em koshi, aproveita-se o movimento pantográfico da perna.

Nas formas mais vetustas de caratê, esta espécie de chute é virtualmente a mais praticada, pois as formas laterais e derivadas são inclusões mais modernas. Alguns chegam a confundir, isto é, tratar como expressões sinônimas mae geri e choku geri.

  • Mae tobi geri (前飛び蹴り?).

Naname geri[editar | editar código-fonte]

Jud-koshi.svg

Naname geri (斜め蹴り?) chute diagonal.

Nimai geri[editar | editar código-fonte]

Jud-koshi.svg

Nimai geri (二枚蹴り?) chute rasteiro para fora, para desestabilizar o outro.

Yoko geri[editar | editar código-fonte]

Jud-sokuto.svg

Yoko geri (横蹴り?) é um chute linear lateral, ou seja, o percurso realizado pelo pé é uma linha reta que sai de um dos lados do corpo e permanece nessa direção.[6][7]

De modo similar ao que sucede com sayu zuki, a energia percorre um caminho longo, concentrando-se numa exígua área de contato. É uma técnica mui poderosa, que consegue carrear grande parte da energia potencial da massa corporal.

Basicamente, pode ser executado co'as técnicas de lateral do pé ou com o calcanhar. A técnica é executada, em keage, levantando-se o joelho para cima e depois jogando o pé para o lado, em movimento igual a de um leque; em kekomi, empurrando o pé, com um movimento de êmbolo. Em qualquer caso, deve-se pender o corpo sobre o tanden e sobre a perna de apoio, no fito de formar a linha condutora da energia a para sustentar o equilíbrio.

  • Yoko tobi geri (横飛び蹴?).[8]

Ushiro geri[editar | editar código-fonte]

Jud-kakato.gif

Ushiro geri (後ろ蹴り?) chute para trás.[7] Eis um caso de uma técnica relativamente moderna. Isso, entretanto, não significa que tal tipo de técnica fosse totalmente desconhecida em Oquinaua, porém a ênfase era dada sobre técnica em que o lutador estivesse de frente para o adversário.[9]

Wa geri[editar | editar código-fonte]

Wa geri (輪蹴り?) é um chute com uma trajetória circular.[10]

Kake geri[editar | editar código-fonte]

Jud-haisoku.svg

Kake geri (掛け蹴り?) chute em arco ou pêndulo.[6]

Mawashi geri[editar | editar código-fonte]

Jud-haisoku.svg

Mawashi geri (廻し蹴り ou 回し蹴り?) chute circular, isto é, a trajetória que o pé segue é circular.[6] De facto, no caratê, o chute circular é uma variação do chute frontal. Sua assimilação pela arte marcial se deu mais por motivos de esporte.[11] Plasticamente, também é muito eficiente, ainda mais quando os mestres do começo do século XX trataram de divulgar o caratê: para o espectador é uma técnica bem impressionante.

Há basicamente duas formas de executar mawashi geri, que estão mais ligadas aos estilos originais da arte marcial, a primeira sendo mais linear, a outra, mais circular. Com o advento do caratê desportivo e, segundo outros, a resgatar uma linhagem vetusta ainda de origem chinesa, desenvolveu-se mais a segunda forma de executar o movimento.

  • Yumi mawashi geri (弓回し 蹴り?), o lutador inicia o movimento como se fosse chutar para frente mas faz um giro rápido de cintura, que conduz perna e pé atacantes.
  • Harai mawashi geri (払い回し 蹴り?), também se inicia o golpe levantando a perna, isto é, o joelho, mas o faz de molde mais circular, já no levantar da perna e assim o giro do pé, posto que advenha do giro da cintura, perfaz um movimento de arco mais aberto.

Ainda em razão pelo motivo de se realçar mais o carácter esportivo da arte marcial, preferencialmente executa-se o chute com o pé em forma de haisoku, o pé bate com a parte plana frontal. Por outro lado, o caratê tradicional prefere aplicar a técnica com o pé em forma de koshi, a área de ataque a parte carnuda logo abaixo dos dedos. Desta feita, mesmo que se reconheça o vigor de ambas as formas, quando se faz da maneira tradicional, a energia cinética no momento do impacto é potencializada. Não de pode esquecer ainda que o chute ainda comporta o posicionamento do pé em tsumasaki, mas necessita de treinamento avançado.

  • Mawashi otoshi geri (回し落し蹴り?), ou sankaku geri (三角蹴り?), é executado com um movimento inicial circular ascendente e, ao atingir a máxima extensão da perna, ou o ponto mais alto com o pé, gira-se a cintura de forma ao pé ficar com a sola para o alto e faz-se um movimento descendente forte e súbito.
  • Mawashi tobi geri (回し飛び蹴り?), é o movimento regular da técnica, pero executada em salto.
  • Ura mawashi geri (裏回し蹴り?), é executado com movimento inverso ao da técnica regular, isto é, o pé descreve um círculo voltado para fora.
  • Ushiro mawashi geri (後ろ回し蹴り?), é executado em direção traseira.

Mikazuki geri[editar | editar código-fonte]

Jud-teisoku.svg

Mikazuki geri (三日月蹴り?) chute circular crescente.[7]

  • Tobi mikazuki geri (後ろ飛び三日月蹴り?)
  • Uchi mikazuki geri (內三日月蹴り?)
  • Ura mikazuki geri (裏三日月蹴り?), efectuado de forma inversa.

Otoshi geri[editar | editar código-fonte]

Jud-kakato.svg

Otoshi geri (落蹴り?) não se trata exatamente de um chute mas, sim, de uma pancada que se dá com o calcanhar de cima para baixo. O movimento ao se fazer um semi-círculo pela lateral do oponente, colocando o pé numa altura superior ao sítio alvo. Daí, o pé desce despejando a energia cinética mais a da massa corporal. O movimento completo é similar ao duma queixada, de capoeira, trata-se de trajetória circular completa.


Tomoe geri[editar | editar código-fonte]

Jud-kakato.svg

Tomoe geri (巴蹴り?) é feito com o movimento inicial de chute frontal, por fim, a perna gira no próprio eixo.

Ebi geri[editar | editar código-fonte]

Jud-kakato.svg

Ebi geri (海老蹴り?) chute para trás com as mãos apoiadas sobre o chão.

Za geri[editar | editar código-fonte]

Jud-kakato.svg

Za geri (座蹴り?) chute feito enquanto sentado ou de joelhos.

Referências

  1. «J-Shotokan». Consultado em 16.set.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. a b «Karate Shorei Kan Goju Ryu de Okinawa» (em espanhol). Consultado em 16.set.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «All-Karate» (em inglês). Consultado em 16.set.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «Technical System of Motobu Kenpo» (em inglês). Consultado em 08.mar.2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. «Martial Art in London, Self Defence in London, MMA London» (em inglês). Consultado em 08.mar.2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. a b c d «Lexique des termes d'attaques de jambe - Ten Ryû, culture japonaise et arts-martiaux» (em francês). Consultado em 09.mar.2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. a b c «Bushido - Associação Karaté-Zen Portugal». Consultado em 16.set.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  8. «All-Karate.com - Side kick (yoko geri)» (em inglês). Consultado em 08.mar.2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  9. «Gigo Funakoshi». Consultado em 08.mar.2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  10. «WA-GERI-WAZA = KOPNIĘCIA PO OKRĘGU» (em polaco). Consultado em 08.mar.2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  11. «Flash Mavi - Martial Arts, Gymnastics and Fitness Exercises» (em inglês). Consultado em 16.set.2010  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Bibliografia

KANAZAWA, Hirokazu (trad. Richard Berger). Karate fighting techniques: the complete kumite (em inglês). 10 ed. Tóquio: Kondasha, 2009.

LITCHEN, Jhon. Aikido: basic and intermediate studies (em inglês). Victoria: Trafford, 2005.

SEILER, Kevin; SEILER, Donald. Karate-do: traditional training for all styles (em inglês). Texas: Kevin & Donald Seiler, 2006.

SZELIGOWSKI, Piotr et al. (trad. Tatiana Kuzyk). Traditional kyokushin karate budo & knockdown fighting (em inglês). Polônia: Piotr Szeligowski, 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre caratê é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.