Condado de Coimbra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa



Condado de Coimbra
Banner of arms kingdom of Leon.svg
878 – 1093 PortugueseFlag1143.svg
Continente Europa
Capital Portus Cale, depois Guimarães
Língua oficial Língua Portuguesa
Religião Catolicismo romano
Governo Monarquia
História
 • 878 Fundação
 • 1093 Dissolução

O condado de Coimbra foi instituído por Hermenegildo Guterres em 878 (embora tenha sido perdido para os mouros de Almançor em 987). Desse condado faziam também parte as terras de Viseu, Lamego e Feira.

A cidade ficou definitivamente segura para os cristãos em 1064 (conquista de Fernando Magno), tendo o condado enquanto unidade autónoma desaparecido em 1093, e sido integrado no condado Portucalense aquando da sua restauração em 1096.

Lista de condes[editar | editar código-fonte]

Condes cristãos de Coimbra[editar | editar código-fonte]

Estátua de Martinho Moniz, último conde de Coimbra (até à integração do condado no Condado Portucalense), na Ponte de San Pablor, Burgos.
  • Flávio Sizibuto ou Sisebuto de Coimbra, (682 - 734), conde dos cristãos de Coimbra.
  • Flávio Ataúlfo de Coimbra - além de ter sido conde de Coimbra teve o governo dos cristãos do território conimbricense.
  • Flávio Alarico ou Atanarico de Coimbra (732 - 805), conde dos cristãos de Coimbra.
  • Flávio Teodósio ou Teudo ou Theodósio de Coimbra cerca de (790 -?), conde dos cristãos de Coimbra (c. de 757 - até depois de 805).
  • Theodorico, (herdeiro do condado de seu pai).

Condes de Conímbria[editar | editar código-fonte]

1.ª dinastia[editar | editar código-fonte]

2.ª dinastia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Condado de Coimbra
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.