Curadoria digital

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

Curadoria digital é a seleção[1], preservação, manutenção, coleção e arquivamento de ativos ou dados digitais[2][3].

Curadoria digital é geralmente relacionada ao processo de criação e desenvolvimento de repositório de dados para consultas atuais e futuras[2] realizadas por pesquisadores, cientistas, historiadores e estudiosos. Empresas estão começando a utilizar curadoria digital para melhorar a qualidade da informação e dados em seus processos operacionais e estratégicos[4].

Outra vertente do conceito é a ideia de Plataformas Digitais Participativas, que permitem que um Curador da Plataforma crie um ambiente de auto-gestão entre os participantes. Teríamos, nessa direção, três possibilidades de Curadoria Digital:

Curadoria Digital de decisões - voltada para tomada de decisões coletiva (Ex. Vote na Web e Eu Voto);

Curadoria Digital de regras - voltada para debates sobre textos (Ex. o próprio Wikipédia);

Curadoria Digital de trocas - voltada para trocas de produtos e serviços (EX: Uber, Estante Virtual, Aplicativos de Táxis).

A Curadoria Digital, nessa vertente, implicaria o uso das Plataformas Digitais Participativas, com uma avaliação de cada registro, membros, ações por parte dos participantes, através de ícones de participação, tais como estrelas, curtir/não curtir, comentários, regulados por Algoritmos Sociais Inteligentes.

Aspectos da curadoria digital[editar | editar código-fonte]

Curadoria digital implica:

  • Coleta de ativos digitais;
  • Fornecimento de busca e recuperação de ativos digitais;
  • Certificação de confiabilidade e integridade do conteúdo;
  • Continuidade e comparabilidade semântica e ontológica do conteúdo;

Desafios enfrentados pela curadoria digital[editar | editar código-fonte]

Os mais significantes[5] desafios enfrentados pela curadoria digital são:

  • Obsolescência e evolução do formato de armazenamento[6];
  • Taxa de criação de novos dados e conjuntos;
  • Amplo acesso e busca flexível e variada;
  • Comparabilidade de definições semânticas e ontológicas dos conjuntos de dados[6];

Respostas aos desafios da curadoria digital[editar | editar código-fonte]

Os desafios enfrentados pela curadoria digital estão resultando em:

  • Instituições de pesquisa[7][8];
  • Cursos acadêmicos;
  • Simpósios[9][10];
  • Jornais[11].

Ciclo de vida da Curadoria Digital[12][editar | editar código-fonte]

  • Conceitualização: concepção e planejamento da criação de conteúdo, incluindo a definição de métodos de captura e armazenamento.
  • Criação ou recepção: produção de conteúdo atribuindo metadados administrativos, descritivos, estruturais e técnicos; metadados de preservação também podem ser adicionados no momento da criação; receber conteúdo, de acordo com políticas de coleta, de criadores de conteúdo, outros arquivos, repositórios ou data centers e se necessário atribuir metadados apropriados.
  • Acesso e uso: garantia de fácil acesso a conteúdos públicos e privados pelos usuários.
  • Avaliação e seleção: avaliação e seleção de conteúdos digitais que requerem preservação atendendo normas, processos e requisitos necessários para o procedimento.
  • Disposição: se desfazer de conteúdo não selecionados para preservação, atendendo normas estabelecidas.
  • Backup: transferir conteúdo digital para um arquivo confiável e realizar o backup, atendendo normas estabelecidas.
  • Preservação: ações que garantem a preservação e identificação do conteúdo;
  • Reavaliação: avaliação e seleção adicional para conteúdo já avaliado;
  • Armazenamento: manutenção dos dados de forma segura dentro dos padrões pré-definidos;
  • Transformação: criação de novo conteúdo a partir do original.

Curadoria Digital e a Explosão Exponencial de Dados[editar | editar código-fonte]

Curadoria digital é uma alternativa para organização de informações relevantes como um filtro em meio ao crescimento exponencial de geração de dados[13]. Desde 2007, a quantidade de dados produzidos pela sociedade em rede deixou de ser suportada pela capacidade de armazenamento disponível para o seu arquivamento[14]. Em 2005 foram produzidos 150 exabytes de dados, diante de 1750 exabytes estimados para 2011[14]. Redes sociais e aparelhos móveis são os principais artefatos utilizados pelos usuários para crescimento no número de dados armazenados na rede a cada minuto[15].

Curadoria Digital como Mecanismo de Controle[editar | editar código-fonte]

Curadoria Digital se caracteriza como um modo humano de administrar o fluxo de conteúdo digital em contraposto aos filtros automáticos gerados através de algoritmos[16][17]. Redes sociais ou outros sistemas de informação que organizam os dados de acordo com o perfil de seus usuários, passam dessa forma a exercer o controle sobre o que o usuário pode consumir de informação apresentando apenas um tipo específico de conteúdo. Nesse cenário, quem consome passa a ter uma postura passiva e deixa de lado a postura ativa e aleatória de descoberta de conteúdo oferecido pela curadoria digital.

Exemplos de ferramentas de Curadoria Digital[18][editar | editar código-fonte]

Uma das especialidades da Curadoria Digital é a Curadoria de Conteúdo, que utiliza as seguintes ferramentas:

  • Twitter - informação em tempo real;
  • Paper.li - jornal personalizado online agregador de conteúdo;
  • Storify - mural de histórias de redes sociais;
  • Pinterest - lista de interesses visual de produtos;
  • Spotify - streaming de música através de listas personalizadas.

Referências

  1. Erin Scime (8 December 2009). «The Content Strategist as Digital Curator». A List Apart  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. a b «What is Digital Curation?». Digital Curation Centre. Consultado em 1 de abril de 2008 
  3. Elizabeth Yakel (2007). «Digital curation». Emerald Group Publishing. Consultado em 1 de abril de 2008 
  4. E. Curry, A. Freitas, and S. O’Riáin, “The Role of Community-Driven Data Curation for Enterprises,” in Linking Enterprise Data, D. Wood, Ed. Boston, MA: Springer US, 2010, pp. 25-47.
  5. «Digital Curation & Trusted Repositories: Seeking Success - Introduction». JCDL 2006 Workshop: Digital Curation & Trusted Repositories: Seeking Success. Consultado em 1 de abril de 2008 
  6. a b Paul Watry (November 2007). «Digital Preservation Theory and Application: Transcontinental Persistent Archives Testbed Activity». The International Journal of Digital Curation. Consultado em 1 de abril de 2008  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. Digital Curation Centre
  8. Digital Preservation Coalition
  9. DigCCurr 2007 - an international symposium on Digital Curation, April 18-20, 2007
  10. 1st African Digital Management and Curation Conference and Workshop - Date: 12-13 February 2008
  11. International Journal of Digital Curation
  12. http://www.dcc.ac.uk/digital-curation/what-digital-curation
  13. http://www.economist.com/node/15579717?story_id=15579717
  14. a b http://www.economist.com/node/15557443
  15. http://mashable.com/2012/06/22/data-created-every-minute/
  16. [1]
  17. http://www.tiagodoria.ig.com.br/2011/05/30/por-uma-dieta-saudavel-de-informacoes/
  18. http://www.crunchbase.com