Fundação Wikimedia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Nota: "WMF" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja World Monuments Fund.
Fundação Wikimedia
Fundação Wikimedia
501(c), entidade filantrópica, organização sem fins lucrativos
Fundação 20 de junho de 2003 (20 anos)
São Petersburgo, Flórida[1]
Fundador(es) Jimmy Wales
Larry Sanger
Sede São Francisco, Califórnia
Los Angeles, Califórnia
Pessoas-chave Jan-Bart de Vreede, Presidente do Conselho[2]
Maryana Iskander, Diretora Executiva
Empregados 450+ (2021)[3]
Produtos Wikipédia, Wikcionário, Wikiquote, Wikilivros, Wikisource, Wikimedia Commons, Wikispecies, Wikinews, Wikiversidade, Wikidata, Wikivoyage, Wikimedia Incubator e Meta-Wiki
Faturamento US$ 127 milhões (2019)[4]
Posição no Alexa 29 145 ()
Website oficial wikimediafoundation.org

Fundação Wikimedia é uma entidade filantrópica, dedicada a incentivar a produção, desenvolvimento e distribuição de conteúdo livre e multilíngue e a disponibilizar ao público, integralmente, esses projetos baseados em wiki de forma totalmente livre.[5] A Fundação Wikimedia opera alguns dos maiores projetos de referência editados colaborativamente em todo o mundo, incluindo a Wikipédia, um dos 10 sites mais visitados no mundo.[6]

Está sediada em São Francisco, Estados Unidos (até 2007 sua sede era no estado da Flórida). Sua existência foi oficialmente anunciada pelo antigo presidente da Bomis e co-fundador da Wikipédia, Jimmy Wales, em 20 de junho de 2003.[1] Ela também conta com os capítulos locais, que a representam localmente. Seu nome é composto pelas palavras Wiki e mídia.

Metas[editar | editar código-fonte]

A Fundação Wikimedia está sob a seção 501(c) (3) do Internal Revenue Code dos Estados Unidos como uma entidade filantrópica. Seu código da National Taxonomy of Exempt Entities (NTEE) é B60 (Adulto, Educação Contínua). O regulamento da fundação declara que seu propósito é a recolha de dados, o desenvolvimento de conteúdo educacional e divulgação de forma eficaz e global.[carece de fontes?]

O objetivo declarado da Fundação Wikimedia é desenvolver e manter conteúdo aberto, por meio de projetos baseados no sistema wiki e fornecer o conteúdo completo desses projetos ao público gratuitamente. Isto é possível graças aos seus Termos de Uso (atualizado e aprovado em junho de 2009, a adotar a licença CC-BY-SA).[carece de fontes?]

Além da enciclopédia generalizada multilingual Wikipédia, a fundação gera um dicionário multilíngue chamado Wikcionário, uma enciclopédia de citações chamada Wikiquote, um repositório de textos de fontes em qualquer língua chamado Wikisource, e uma coleção de textos, estilo livros, para estudantes (tais como manuais e livros de domínio público) chamado Wikilivros. Wikijúnior é um subprojeto do Wikibooks especializado em livros para crianças.[carece de fontes?]

Imagine um mundo em que cada ser humano tenha livre acesso à soma de todos os conhecimentos, esse é objetivo da Fundação Wikimedia.
— Fundação Wikimedia

História[editar | editar código-fonte]

A Fundação Wikimedia foi criada a partir da Wikipedia e Nupedia em 20 de junho de 2003,[7] e a solicitação de registro foi apresentada no Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos para Wikipedia em 17 de setembro de 2004, sendo o registro concedido em 10 de janeiro de 2006.

A proteção da marca foi concedida pelo Japão em 16 de dezembro de 2004, e na União Europeia em 20 de janeiro de 2005. Tecnicamente, o escopo da marca é para: «Fornecer informações sobre conhecimento enciclopédico geral via Internet». Há planos de conceder a licença de uso da marca Wikipedia para produtos como livros ou DVDs.[8]

O nome "Wikimedia" foi cunhado por Sheldon Rampton em uma lista de discussão (WikiEN-l) em março de 2003. Os nomes de domínio Wikimedia.org e Wikimediafoundation.org foram adquiridos para a Fundação por Daniel Mayer.

Com o anúncio da fundação, Wales transferiu a propriedade dos nomes de domínio da Wikipedia, Wikcionário e a enciclopédia livre Nupedia, junto com os direitos de todos os materiais relacionados a esses projetos que foram criados pelos empregados da Bomis ou pelo próprio Wales. Os computadores usados para rodar todos os projetos da Wikipedia também foram doados à fundação por Wales, que também comprou os nomes de domínio "wikimedia.org" e "wikimediafoundation.org".

Em abril de 2005, o Serviço de Impostos dos EUA aprovou (por carta) a fundação como uma fundação educacional.

Em 11 de dezembro de 2006, o Conselho Diretivo da Fundação Wikimedia observou que a corporação não conseguiu se transformar em uma organização com membros como inicialmente previsto, mas que nunca foi implementado devido à incapacidade de cumprir os requisitos de registro dos Estatutos do Estado da Flórida, EUA. Como resultado, os estatutos foram modificados para eliminar todas as referências a direitos e atividades dos membros. A decisão de alterar os estatutos foi aprovada pelo Conselho Diretivo por unanimidade.[9]

Em 25 de setembro de 2007, o Conselho Diretivo da Fundação Wikimedia anunciou a mudança da sede de operações da Fundação para a baía de São Francisco, devido à proximidade de outras organizações afins e parceiros potenciais, bem como à conveniência de viagens internacionais.[10][11][12]

Em 16 de abril de 2010, a edição número 109 (bilhão) foi alcançada em um dos projetos da Wikimedia.[13]

Em outubro de 2011, a Fundação Wikimedia anunciou o lançamento do Wikipedia Zero, uma iniciativa para permitir o acesso móvel gratuito (dados) à Wikipedia em países em desenvolvimento, através de colaborações com operadoras de telecomunicações móveis.[14][15]

Em 2012, a Fundação Wikimedia foi escolhida pelo The Global Journal como a melhor ONG do mundo de uma lista das 100 ONGs mais importantes internacionalmente.[16] The Global Journal é uma publicação especializada em questões de governança global, de propriedade da Société des Fondateurs de The Global Journal SA. Para compor a classificação, foram avaliados a inovação, eficácia, impacto, eficiência no uso de dinheiro, transparência, sustentabilidade e a percepção de suas lideranças e atividades por outras organizações não governamentais. Depois da Wikimedia, os segundos e terceiros lugares foram ocupados, respectivamente, por Partners In Health e Oxfam.[17]

Em 10 de março de 2015, a Fundação e outras organizações apresentaram uma ação contra o governo dos Estados Unidos e sua Agência de Segurança Nacional (NSA) por espionagem e vigilância ilegal.[18]

Em agosto de 2015, os projetos da Wikimedia ultrapassaram 2,5 bilhões de edições.[19]

Finanças[editar | editar código-fonte]

Ano Fonte Receita Contas Aumento de ativos Ativo líquido
no final do ano
2021/2022 PDF $154,686,521 $145,970,915 $8,173,996 $239,351,532
2020/2021 PDF $162,886,686 $111,839,819 $50,861,811 $231,177,536
2019/2020 PDF $129,234,327 $112,489,397 $14,674,300 $180,315,725
2018/2019 PDF $120,067,266 $91,414,010 $30,691,855 $165,641,425
2017/2018 PDF $104,505,783 $81,442,265 $21,619,373 $134,949,570
2016/2017 PDF $91,242,418 $69,136,758 $21,547,402 $113,330,197
2015/2016 PDF $81,862,724 $65,947,465 $13,962,497 $91,782,795
2014/2015 PDF $75,797,223 $52,596,782 $24,345,277 $77,820,298
2013/2014 PDF $52,465,287 $45,900,745 $8,285,897 $53,475,021
2012/2013 PDF $48,635,408 $35,704,796 $10,260,066 $45,189,124
2011/2012 PDF $38,479,665 $29,260,652 $10,736,914 $34,929,058
2010/2011 PDF $24,785,092 $17,889,794 $9,649,413 $24,192,144
2009/2010 PDF $17,979,312 $10,266,793 $6,310,964 $14,542,731
2008/2009 PDF $8,658,006 $5,617,236 $3,053,599 $8,231,767
2007/2008 PDF $5,032,981 $3,540,724 $3,519,886 $5,178,168
2006/2007 PDF $2,734,909 $2,077,843 $654,066 $1,658,282
2005/2006 PDF $1,508,039 $791,907 $736,132 $1,004,216
2004/2005 PDF $379,088 $177,670 $211,418 $268,084
2003/2004 PDF $80,129 $23,463 $56,666 $56,666

Projetos[editar | editar código-fonte]

Logotipos de 16 projetos irmãos da Wikimedia

O conteúdo na maioria dos websites da Wikimedia é licenciado para redistribuição sob a v4.0 da Atribuição e CompartilhaIgual Licença Creative Commons. A Fundação possui e opera 11 wikis que são escritos, mantidos, projetados e geridos por suas comunidades de editores voluntários. Qualquer membro do público é bem-vindo a contribuir; registrar uma conta de usuário nomeada é opcional. Esses wikis seguem um modelo de conteúdo livre, com o objetivo declarado de disseminar conhecimento para o mundo. Eles incluem, por data de lançamento:

Certos projetos adicionais fornecem infraestrutura ou coordenação dos projetos de conhecimento livre. Estes incluem:

  • Meta-Wiki – site central para coordenar todos os projetos e a comunidade da Wikimedia
  • Wikimedia Incubator – um único wiki para elaborar as páginas principais das novas edições de idiomas em desenvolvimento
  • MediaWiki – site para coordenar o trabalho no software MediaWiki
  • Wikitech – incluindo Serviços na Nuvem da Wikimedia, Serviços de Dados, Toolforge e outros projetos e infraestrutura técnicos
  • Phabricator – não é um wiki, mas um sistema global de emissão de tickets para rastrear problemas e solicitações de recursos

Controvérsias e Processos[editar | editar código-fonte]

Muitas disputas resultaram em litígios.[20][21][22][23] enquanto outras foram descartadas.[24] O advogado Matt Zimmerman declarou: "Sem uma forte proteção de responsabilidade, seria difícil para a Wikipedia continuar fornecendo uma plataforma de enciclopédia de conteúdo criado por usuários".[25]

Em dezembro de 2011, a fundação contratou o grupo de pressão Dow Lohnes Government Strategies LLC para pressionar o Congresso dos Estados Unidos em relação a "Direitos Civis/Liberdades Civis" e "Copyright/Patentes/Marcas Registradas".[26] Na época da contratação, a Fundação expressou sua preocupação especificamente sobre um projeto de lei conhecido como Lei Stop Online Piracy.[27]

Em outubro de 2013, um tribunal alemão decidiu que a Fundação Wikimedia pode ser considerada responsável pelo conteúdo adicionado à Wikipedia; no entanto, isso se aplica apenas quando houve uma reclamação específica; caso contrário, a Fundação Wikimedia não verifica o conteúdo publicado na Wikipedia e não tem a obrigação de fazê-lo.[28]

Em junho de 2014, Bildkonst Upphovsrätt i Sverige apresentou uma ação por violação de direitos autorais contra a Wikimedia Suécia.[29]

Em 20 de junho de 2014, foi apresentada uma ação por difamação (caso civil da Divisão de Direito No. L-1400-14) envolvendo editores da Wikipedia perante o Tribunal Superior do Condado de Mercer em Nova Jersey, entre outras coisas, por danos compensatórios e punitivos.[30][31]

Em um artigo de opinião de 10 de março de 2015 para The New York Times, Wales e Tretikov anunciaram que a fundação estava apresentando um processo contra a Agência de Segurança Nacional e outras cinco agências e funcionários governamentais, incluindo o Departamento de Justiça, questionando sua prática de vigilância em massa, que, segundo eles, violava os direitos constitucionais dos leitores, editores e pessoal da fundação. Juntaram-se a eles no processo outros oito queixosos, incluindo Amnistia Internacional e Human Rights Watch.[32][33][34] Em 23 de outubro de 2015, o Tribunal de Distrito dos Estados Unidos para o Distrito de Maryland rejeitou o processo do caso Fundação Wikimedia contra a Agência de Segurança Nacional por motivos de legitimidade. O juiz federal de distrito TS Ellis III decidiu que os demandantes não poderiam demonstrar de forma plausível que estavam sujeitos à vigilância prévia e que seu argumento estava "repleto de suposições" e "especulações".[35][36] Os queixosos apresentaram um recurso ao Tribunal de Apelações do Quarto Circuito dos Estados Unidos em 17 de fevereiro de 2016.[37]

Controvérsias e Processos[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2016, Lila Tretikov anunciou sua renúncia como diretora executiva, em resultado do controverso projeto Motor de Conhecimento da WMF e desentendimentos com a equipe diretiva.[38][39]

Arrecadação de Fundos Invasiva[editar | editar código-fonte]

Durante a campanha de arrecadação de fundos de 2015, alguns membros da comunidade expressaram suas preocupações sobre os banners de arrecadação de fundos. Argumentaram que eram incômodos para os usuários e que poderiam estar enganando possíveis doadores ao dar a percepção de que a Wikipedia enfrentava problemas financeiros imediatos, o que não era o caso. A Fundação Wikimedia comprometeu-se a melhorar a redação de futuras campanhas de arrecadação para evitar esses problemas.[40]

No ano fiscal 2021-22, a WMF arrecadou $165 milhões através de 13 milhões de doações. Desse montante, 87% vieram de doações individuais, e o restante de grandes doações e subsídios.[41] Em junho de 2020, os ativos líquidos da WMF haviam crescido até alcançar os $180 milhões. Naquele mesmo ano, a Wikipedia apresentou, como em anos anteriores, banners solicitando doações a seus usuários,[41] o que gerou críticas internas, levando a um debate ético e moral dentro da comunidade de editores.[41] Uma consulta foi realizada em uma página de discussão da comunidade chamada Village Pump em 25 de outubro.[41] Questionou-se a linguagem usada nos anúncios, que sugeriam que a Wikipedia estava enfrentando uma crise financeira, o que alguns consideraram como uma mensagem potencialmente enganosa e antiética.[41] Em resposta, a WMF revisou os banners e propôs alternativas. Estes novos banners, menos alarmantes, começaram a aparecer na Wikipedia em inglês pouco tempo depois.[41]

Remoção do curador eleito pela comunidade[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2015, a comunidade elegeu James Heilman para fazer parte do Conselho da Fundação Wikimedia.[42] Em dezembro de 2015, o Conselho destituiu Heilman de seu cargo como administrador,[43][44] uma decisão que gerou substancial controvérsia entre os membros da comunidade Wikipedia.[45] Uma declaração emitida pelo conselho citou a falta de confiança de seus colegas curadores como as razões para sua destituição. Heilman declarou mais tarde que "lhe foi dada a opção de renunciar [pelo Conselho] nas últimas semanas. Como membro eleito da comunidade, vi que meu mandato vinha da comunidade que me elegeu e, portanto, recusei. Vi tal movimento como traindo aqueles que me elegeram".[46] Posteriormente, ele indicou que, enquanto estava no Conselho, havia pressionado por mais transparência no financiamento do projeto Motor de Conhecimento da Fundação Wikimedia,[47] e indicou que seus esforços para tornar público a subvenção da Fundação Knight para o motor foram o principal fator em sua destituição.[48]

A comunidade de voluntários o reelegeu para o conselho da Fundação Wikimedia em 2017.[49]

Motor de conhecimento[editar | editar código-fonte]

Knowledge Engine foi um projeto de motor de busca iniciado em 2015 pela WMF para localizar e exibir informações verificáveis e confiáveis na Internet.[50] O objetivo do KE era depender menos dos motores de busca tradicionais e foi financiado com um montante de USD$ 250.000 dólares pela Fundação Knight.[51] O projeto foi percebido como um escândalo, principalmente porque foi financiado em segredo, o que foi visto como um conflito com a transparência da comunidade Wikimedia. De fato, a maioria das informações disponíveis para a comunidade foi recebida por meio de documentos vazados publicados pelo The Signpost em 2016.[52][50]

Como resultado desta controvérsia, a diretora executiva da Fundação Wikimedia, Lila Tretikov, renunciou.[53]

Gasto excessivo[editar | editar código-fonte]

Evolução dos gastos da Fundação Wikimedia por rubricas em USD

Wales enfrentou várias acusações alegando que a WMF tinha "uma relação custo/benefício péssima e, durante anos, gastou milhões no desenvolvimento de software sem produzir nada que realmente funcionasse".[54] Wales reconheceu em 2014 que "também se sentiu frustrado pelas intermináveis controvérsias sobre o lançamento de um software inadequado que não foi desenvolvido com a devida consulta à comunidade e sem uma implementação incremental adequada para detectar erros".[54]

Em fevereiro de 2017, um artigo de opinião publicado pelo The Signpost, o jornal online da Wikipedia em inglês, intitulado Wikipedia tem câncer[55][56] gerou um intenso debate tanto na comunidade wikipedista quanto no público em geral. O autor criticou a Fundação Wikimedia pelo seu crescente gasto anual que, argumentou, poderia colocar o projeto em risco financeiro caso ocorresse um evento inesperado. O autor propôs limitar os gastos, aumentar a dotação existente e reestruturar a dotação para que a WMF não possa gastar o capital principal em tempos difíceis. A diretora executiva da Fundação Wikimedia, Katherine Maher, respondeu apontando que essa dotação já foi criada em 2016, confundindo a criação de uma dotação com a existência de uma dotação.[57]

Justiça social[editar | editar código-fonte]

Em 2022, um "apelo pessoal" apresentado em um banner de publicidade na Wikipedia, por Jimmy Wales, um dos fundadores, enfatizou que "A Wikipedia não está à venda". Esta declaração destaca a natureza sem fins lucrativos da Fundação Wikimedia (WMF), uma organização sem fins lucrativos sediada na Califórnia que possui ativos de propriedade intelectual, como o nome e a marca da Wikipedia.[58] No entanto, a WMF não possui nem controla as comunidades globais que mantêm o site, que realizam todo o trabalho real.[58]

Em 2022, a WMF anunciou novos beneficiários para as suas "subvenções de equidade do conhecimento". Em junho de 2022, a WMF relatou $239 milhões em ativos líquidos. Espera-se que arrecade $174 milhões em receitas em 2023.[58] Apesar das despesas com salários do pessoal da fundação, ainda há um excedente considerável. Para gerir esses fundos, a WMF criou um fundo patrimonial composto por investimentos e dinheiro. Este é gerido não pela WMF, mas pela Fundação Tides, uma organização beneficente que canaliza fundos para causas e campanhas de justiça social.[58]

O fundo patrimonial tem como objetivo aumentar este capital para $130,4 milhões no próximo ano fiscal. Parte desses fundos é destinada ao fundo de equidade do conhecimento, que concede subvenções.[58] No entanto, houve alguma controvérsia sobre a gestão dos fundos.[58] Embora a Fundação Tides tenha prometido se tornar uma organização 501(c)(3) mais transparente para revelar como gerencia os fundos, ainda faltam detalhes sobre despesas e salários após sete anos.[58]

Além disso, os custos salariais da WMF aumentaram de $7 milhões em 2010/11 para $88 milhões em 2021/22. No entanto, apenas 2% do dinheiro arrecadado é destinado a custos de hospedagem, e a remuneração para os colaboradores que contribuem para a Wikipedia continua a mesma: zero.[58]

Referências

  1. a b Jimbo (Jimmy Wales) (20 de junho de 2003). «[Wikipedia-l] Announcing Wikimedia Foundation» (em inglês). Wikimedia (Lists). Consultado em 16 de junho de 2016. Cópia arquivada em 16 de junho de 2016 
  2. Cbrown1023. «Board of Trustees». Wikimedia Foundation. Consultado em 12 de agosto de 2012 
  3. «Wikimedia Foundation staff and contractors page» 
  4. «Wikimedia Foundation, Inc, Financial Statements, June 30, 2019 and 2020» (PDF). 16 de novembro de 2020. pp. 3, 13. Consultado em 16 de abril de 2021 
  5. «Página Principal - Wikimedia Foundation». wikimediafoundation.org. Consultado em 16 de junho de 2016 
  6. «How popular is wikipedia.org?» (em inglês). Alexa. Consultado em 16 de junho de 2016. Cópia arquivada em 16 de junho de 2016 
  7. Jimmy Wales: "Anunciando a Fundação Wikimedia", 20 de junho de 2003, Wikipedia-l@wikipedia.org
  8. Nair, Vipin (5 de dezembro de 2005). «Crescendo com o poder do voluntariado». Business Line. Consultado em 26 de dezembro de 2008 
  9. Revisão dos estatutos.
  10. Carlos Moncada (25 de setembro de 2007). «Fundação Wikimedia mudando-se para outra área da baía». The Tampa Tribune. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2007 
  11. Richard Mullins (26 de setembro de 2007). «Enciclopédia online deixará St. Petersburg por São Francisco». The Tampa Tribune. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2007 
  12. Kim, Ryan (10 de outubro de 2007). «Equipe da Wikipedia planeja mudança para São Francisco». San Francisco Chronicle 
  13. Twitter
  14. Kapoor, Amit (26 de outubro de 2011). «Wikipedia busca parcerias globais de operadoras para habilitar acesso gratuito». Blog Wikimedia 
  15. «Wikipedia Zero». MediaWiki. Consultado em 27 de maio de 2012 
  16. «Wikipedia foi eleita a melhor ONG do mundo». Clarin.com. Fevereiro de 2012. Consultado em 13 de dezembro de 2013 
  17. Fundação Luis Vives. «As 100 melhores ONGs do mundo 2012». Consultado em 13 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2013 
  18. Wales, Jimmy; Tretikov, Lila (10 de março de 2015). «Pare de espionar os usuários da Wikipedia». New York Times. Consultado em 10 de março de 2015 
  19. https://tools.wmflabs.org/wmcounter/
  20. «Mondaq.com». Mondaq.com. Consultado em 5 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2011 
  21. Neuburger, Jeffrey D. (13 de novembro de 2008). «PBS.org». PBS.org. Consultado em 5 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 5 de março de 2012 
  22. «PS-Inside.com». Pr-inside.com. Consultado em 5 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 12 de agosto de 2011 
  23. Timmer, John (13 de agosto de 2008). «Juiz rejeita processo de difamação contra a Wikipedia». Ars Technica. Consultado em 10 de março de 2015. Cópia arquivada em 9 de março de 2015 
  24. Foresman, Chris (23 de abril de 2009). «ArsTechnica.com». ArsTechnica.com. Consultado em 5 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 25 de dezembro de 2011 
  25. Electronic Frontier Foundation, ed. (2 de maio de 2008). «EFF e Sheppard Mullin defendem Wikipedia em caso de difamação» (Nota de imprensa). Consultado em 11 de março de 2014. Cópia arquivada em 7 de abril de 2010 
  26. Novo Registro de Cliente House of Representatives Lobbying Disclosure 12 de dezembro de 2011 Cópia arquivada no Wayback Machine
  27. Masnick, Mike (14 de dezembro de 2011). «Wikipedia explica, em detalhe, como até mesmo uma SOPA atualizada prejudica a Web & Wikipedia». Techdirt. Consultado em 15 de janeiro de 2012. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2012 
  28. «O tribunal alemão decide que Wikimedia é responsável pelos conteúdos dos artigos da Wikipedia». PCWorld. 27 de novembro de 2013. Consultado em 5 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 5 de dezembro de 2013 
  29. «Angående stämningsansökan från BUS mot offentligkonst.se». Wikimedia Sverige. 13 de junho de 2014. Consultado em 25 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 22 de agosto de 2014 
  30. Bob.Reaman. «ACMS Public Access». state.nj.us. Consultado em 25 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 24 de setembro de 2014 
  31. «Cópia arquivada» (PDF). Consultado em 20 de agosto de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 31 de outubro de 2014 
  32. Wales, Jimmy (10 de março de 2015). «Stop Spying on Wikipedia Users». The New York Times. San Francisco. Consultado em 10 de março de 2015. Cópia arquivada em 11 de março de 2015 
  33. Paulson, Michelle (10 de março de 2015). «Wikimedia v. NSA: Wikimedia Foundation files suit against NSA to challenge upstream mass surveillance». Wikimedia Diff. Consultado em 10 de março de 2015. Cópia arquivada em 10 de março de 2015 
  34. Rayman, Noah (14 de abril de 2015). «Saving Wikipedia: Meet Lila Tretikov». Time. Consultado em 19 de abril de 2015. Cópia arquivada em 18 de abril de 2015 
  35. Farivar, Cyrus (23 de outubro de 2015). «Juiz rejeita processo da Wikimedia contra a NSA porque a Wikipedia não é grande o suficiente. Não há fatos suficientes para "estabelecer plausivelmente que a NSA está usando vigilância em massa."». Ars Technica. Consultado em 4 de março de 2016. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  36. «Wikimedia v. NSA - D. MD. Opinion». ACLU. 23 de outubro de 2015. Consultado em 4 de março de 2016. Cópia arquivada em 4 de março de 2016 
  37. «Recurso No. 15-2560. Breve para os queixosos–apelantes» (PDF). ACLU. 17 de fevereiro de 2016. Consultado em 5 de março de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 12 de março de 2016 
  38. Hern, Alex (26 de fevereiro de 2016). «Diretora da Wikimedia renuncia devido a planos de motor de busca». Consultado em 18 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 28 de março de 2016 
  39. «Enciclopédia Online: Chefe da fundação Wikipedia renuncia». 26 de fevereiro de 2016. Consultado em 5 de março de 2016. Cópia arquivada em 5 de março de 2016 
  40. Dewey, Caitlin (2 de dezembro de 2015). «Wikipedia tem muito dinheiro. Então por que está pedindo para você doar o seu?». The Washington Post. Consultado em 9 de julho de 2018. Cópia arquivada em 10 de julho de 2018 
  41. a b c d e f Harrison, Stephen (2 de dezembro de 2022). «A grande discussão por trás dos banners de arrecadação de fundos na Wikipedia». Slate (em inglês). ISSN 1091-2339. Consultado em 27 de setembro de 2023 
  42. Varnum, Gregory (5 de junho de 2015). «Os resultados das eleições para o Conselho da Fundação Wikimedia já estão disponíveis». Wikimedia Diff. Consultado em 11 de junho de 2015. Cópia arquivada em 14 de junho de 2015 
  43. «Resolução:Remoção de James Heilman». Conselho da Fundação Wikimedia. 28 de dezembro de 2015. Consultado em 29 de dezembro de 2015. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2018 
  44. «[Wikimedia-l] Anúncio sobre mudanças no Conselho». wikimedia.org. Consultado em 7 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 17 de junho de 2019 
  45. Lih, Andrew (15 de janeiro de 2016). «Wikipedia acaba de completar 15 anos. Sobreviverá mais 15?». Consultado em 16 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 25 de fevereiro de 2016 
  46. Orlowski, Andrew (12 de janeiro de 2016). «Fundação Wikimedia dispensa curador eleito». The Register. Consultado em 27 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 4 de fevereiro de 2016 
  47. Noisette, Thierry. «Crise na fundação Wikimedia: diretora renuncia». Nouvel Observateur. Consultado em 9 de julho de 2018. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2016 
  48. Koebler, Jason (15 de fevereiro de 2016). «O motor de busca secreto que está dividindo a Wikipedia». Vice. Consultado em 29 de fevereiro de 2016. Cópia arquivada em 16 de dezembro de 2016 
  49. Kolbe, Andreas (7 de junho de 2017). «Cumprimentos de ouro de quase meio milhão na Fundação Wikimedia». Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 19 de outubro de 2017 
  50. a b Koebler, Jason (16 de fevereiro de 2016). «O motor de busca secreto que está dividindo a Wikipedia». Consultado em 9 de julho de 2018. Cópia arquivada em 9 de julho de 2018 
  51. McGee, Matt (15 de fevereiro de 2016). «Fundação Wikimedia garante $250.000 para desenvolvimento de motor de busca». Consultado em 9 de julho de 2018. Cópia arquivada em 23 de maio de 2016 
  52. Kolbe, Andreas (10 de fevereiro de 2016). «Uma análise detalhada dos documentos recém-revelados». The Signpost. Consultado em 9 de julho de 2018. Cópia arquivada em 1 de setembro de 2017 
  53. Allen, Ashley (26 de fevereiro de 2016). «Diretora da Wikimedia renuncia após polêmica interna sobre planos do motor de busca». eteknix. Consultado em 9 de julho de 2018. Cópia arquivada em 10 de julho de 2018 
  54. a b Kolbe, Andreas (7 de junho de 2017). «Despedidas douradas de quase meio milhão na Fundação Wikimedia». Consultado em 13 de julho de 2018. Cópia arquivada em 19 de outubro de 2017 
  55. https://en.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:Wikipedia_Signpost/2017-02-27/Op-ed
  56. Macon, Guy. «Wikipedia tem câncer». Consultado em 14 de outubro de 2019 
  57. Joon Ian Wong (8 de maio de 2017). «Reddit está ficando louco com os gastos da Wikipedia, mas está indo muito melhor do que seus concorrentes». Quartz. Consultado em 9 de julho de 2018. Cópia arquivada em 9 de julho de 2018 
  58. a b c d e f g h Orlowski, Andrew (28 de agosto de 2023). «A Wikipedia deve focar na criação de conteúdo – não em campanhas de justiça social». The Telegraph (em inglês). ISSN 0307-1235. Consultado em 27 de setembro de 2023 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikinotícias Notícias no Wikinotícias

Nota[editar | editar código-fonte]