Dexerete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dexerete

Dexerete (Desheret) foi o nome empregado para designar, no Antigo Egito, os desertos que margeavam Quemete, ou seja, a terra fértil banhada pelo Nilo, bem como a coroa vermelha do Baixo Egito.[1][2] A coroa compreendia um arranjo em forma de cadeira da qual se projetava uma bobina. Com a unificação do Egito no início da Época Tinita (3100–2686 a.C.), foi fundida à Hedjete, ou coroa branca do Alto Egito, e formou a Pesxente ou coroa dupla.[3] Mitologicamente, era utilizada pela deusa Neite.[4] Uma de suas representações está na paleta de Narmer (ca. 3 000 a.C.).[3]

Referências

  1. Sidebotham 2008, p. 12.
  2. Rockwood 2013, p. 7.
  3. a b Shaw 1995, p. 74.
  4. Lesko 1999, p. 47.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lesko, Barbara S. (1999). The Great Goddesses of Egypt. Norman: University of Oklahoma Press 
  • Rockwood, Leigh. Ancient Egyptian Geography. Nova Iorque: The Rosen Publishing Group, Inc. 
  • Shaw, Ian; Nicholson, Paul (1995). «Crowns and royal regalia». In: Harry N. Abrams. The Dictionary of Ancient Egypt (em inglês). Nova Iorque: Princeton University Press. ISBN 0810932253 
  • Sidebotham, Steven E.; Hense, Martin; Nouwens, Hendrikje M. (2008). The Red Land: The Illustrated Archaeology of Egypt's Eastern Desert. Cairo: American Univ in Cairo Press