Baixo Egito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa do Alto e Baixo Egito

Baixo Egito é a região mais ao norte do Egito. Refere-se ao fértil Delta do Nilo, que se estende desde a área entre El-Aiyat e Dahshur Zawyet, sul da moderna Cairo, ao Mar Mediterrâneo.

Hoje existem duas vias principais que o Nilo tem pelo Delta do rio: uma no oeste, em Rashid e uma no leste em Damieta. Na antiguidade, Plínio, o Velho disse que ao atingir o Delta do Nilo há sete ramos (de leste para oeste): Pelúsio, Tânis, Djedet, Phatnitic, Sebennytic, Roseta e Canopo. Hoje, a região do Delta está bem irrigada, atravessada por muitos canais e canaletas.

O clima no Baixo Egito é mais suave do que o do Alto Egito, devido principalmente à sua proximidade com o Mar Mediterrâneo. As temperaturas são menos extremas e as chuvas são mais abundantes.

O Baixo Egito foi conhecido como Ta-Mehu que significa "terra do papiro". Foi dividido em 20 distritos chamados nomos, o primeiro dos quais era Lisht. Porque o Baixo Egito era mais subdesenvolvido, subdesenvolvido para a vida humana e cheio de todos os tipos de plantas, como gramíneas e ervas, o organização do nomo sofreu várias alterações.

A capital do Baixo Egito foi Mênfis. Sua divindade patrona foi à deusa cobra Uadjit. O Baixo Egito era representado pela coroa vermelha Deshret, e seus símbolos eram o papiro e a abelha.

O dialeto e os costumes dos egípcios das regiões de menor altitude (Norte) dos que vivem em regiões de maior altitude (Sul) variam historicamente. Mesmo em épocas modernas, o Baixo Egito é muito mais industrializado e influenciado pelo comércio com o resto do mundo do que o Alto e Médio Egito.

História[editar | editar código-fonte]

O mais antigo período histórico desta região está profundamente enterrado sob sedimentos e é pouco conhecido, mas ninguém duvida da antiguidade de suas cidades ou de sua importância econômica desde os primeiros tempos[1] .

O delta oriental era um ponto sensível onde o Antigo Egito se comunicava com a Ásia. No final do Império Médio, essa região foi invadida pelos hicsos, povos asiáticos, e mais tarde se tornou a base do Egito para suas campanhas bélicas na Ásia.[1]

Na XIX dinastia, a capital do Egito foi transferida pelo faraó Ramsés II para o Baixo Egito, na cidade de Pi-Ramsés (ou Per-Ramsés). Assim o Delta encabeçou a liderança do Egito. Mais tarde, no Período Ptolomaico e Romano, a sua proximidade com os centros políticos e econômicos do mundo antigo favoreceu o seu desenvolvimento.[1]

Notas

  1. a b c Grandes Impérios e Civilizações: O Mundo Egípcio (Volume II) - Tradução de Maria Emília Vidigal, pg. 166, Edições Del Prado, ano de 1996, Brasil e Portugal. ISBN 84-7838-737-4