Discussão:Europa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Stop hand nuvola.svg A Wikipédia não é um fórum para expor ideias, conceitos, crenças ou críticas variadas.
A página de discussão serve apenas para discussões sobre o conteúdo da página em questão. Mensagens fora desse propósito poderão ser removidas da página.
Sobre este ícone Discussões arquivadas

Este artigo possui as seguintes páginas de discussão arquivadas:

Arquivo: 1·

Kosovo[editar código-fonte]

Apesar de ser a favor da declaração de independência de Kosovo (com algumas restrições), não acho interessante colocá-lo por agora na "lista de países", visto que sua independência só foi parcialmente reconhecida (aliás, nenhum país lusófono a reconhece ainda). Caso similar seria colocar por exemplo a República Turca do Norte do Chipre na mesma lista, já que o país tem sua independência reconhecida por pelo menos um país (no caso, a Turquia). Garrincha (discussão) 17h51min de 16 de Março de 2008 (UTC)

Kosovo já foi reconhecido por muitos paises então já está na hora de os editores deste site já deviam ter tirao ele da lista dos não reconhecidos

A ONU não reconheceu, por isso ele ainda é um país não-reconhecido.Leonardo Mio (discussão) 08h02min de 12 de Agosto de 2008 (UTC)
O Kosovo está listado no capítulo Estados não reconhecidos ou em disputa, logo não há qualquer erro. Pcjrm (discussão) 13h03min de 12 de Agosto de 2008 (UTC)

Lista de países e territórios europeus[editar código-fonte]

Ontem fiz algumas alterações à lista de territórios europeus, julgando que estava a fazer uma modificação consensual. Aparentemente não, por isso peço desde já desculpa por me ter precipitado. Quanto às alterações em si, as que propunha eram:

  1. Uma nota em França dizendo que o seu território nacional tem também parcelas na América do Norte, do Sul e África. O território nacional francês abrange a Guiana Francesa na América do Sul, a Martinica e Guadalupe na América do Norte e a Reunião em África, todas partes integrantes de França; não incluindo Saint-Pierre e Miquelon, a Ilha de Clipperton, Saint-Barthélemy, Saint-Martin, Mayotte, Nova Caledónia, a Polinésia Francesa, as Terras Austrais e Antárcticas Francesas (incluindo as Ilhas Esparsas em África), e Wallis e Futuna, que são todos dependências. (removida pelo Rui Silva)
  2. Uma nota na Islândia fazendo menção da sua inclusão na América do Norte, segundo alguns geógrafos. (removida por Rui Silva)
  3. Uma nota em Itália fazendo menção da inclusão de parcelas do seu território (Pantelária e Ilhas Pelágias) no continente africano. (removida por Rui Silva)
  4. Uma nota em Malta referindo a associação histórica e cultural com África (tal como Chipre com a Europa). (removida por Rui Silva)
  5. A remoção das notas dos Países Baixos e do Reino Unido, já que se referem a dependências, e não a partes totalmente integradas no seu território. (acrescentada por Rui Silva)
  6. A remoção dos Açores e da Madeira, que se constituem como partes integrantes do território de Portugal, e não como dependências (exemplos: a ilha de Man não faz sequer parte do Reino Unido; Gibraltar era até à pouco uma colónia, passando recentemente a território britânico ultramarino. Para se colocar regiões autónomas seria necessário acrescentar coisas como a Catalunha ou o Vale de Aosta. Os Açores e a Madeira votam para as eleições legislativas portuguesas, e não têm sequer sistemas jurídico-constitucionais diferentes. Nota: são geralmente reconhecidas como ilhas culturalmente europeias, isto é, aquilo que invoco é apenas que não devem ser mencionadas pelo simples facto de não serem dependências. (removida pelo Usuário:Angrense)
  7. Uma nota em Portugal fazendo menção da inclusão de parcelas do seu território no continente africano (Madeira, e por vezes os Açores são considerados) e norte-americano (as ilhas do Corvo e das Flores estão na placa continental norte-americana e são por vezes considerados como tal). (removida por Rui Silva)
  8. A remoção da ilha de Jan Mayen, que faz parte integrante da Noruega, não constituindo uma dependência (tal como no caso açoriano e madeirense). Consoante se achar relevante, pode referir-se que alguns defendem uma associação desta ilha à América do Norte, o que faria necessária uma nota na Noruega. Eu abstenho-me aqui. (re-acrescentada pelo Usuário:Pcjrm) Gameiro (discussão) 22h26min de 25 de Agosto de 2008 (UTC)

E é tudo. Gameiro (discussão) 22h26min de 25 de Agosto de 2008 (UTC)

A Martinica e Guadalupe fazem parte da América Central, não? Leonardo Mio (discussão) 09h01min de 26 de Agosto de 2008 (UTC)
Dependências e regiões autónomas é a mesma coisa. Agora, em Espanha, as regiões autónomas têm outro significado do que em Portugal. Pcjrm (discussão) 10h02min de 26 de Agosto de 2008 (UTC)
A Martinica e Guadalupe fazem parte da América do Norte se considerarmos a divisão Norte-Sul apenas; existe também a divisão Norte-Central-Sul, e uma Norte-Central-Caraíbas/Caribe-Sul. A nota em França poderá incluir qualquer destas coisas.
Quanto às diferenças entre a noção de dependência e a de região autónoma portuguesa, julgo que só mesmo aqui na wiki lusófona é que se insiste nessa ideia de serem a mesma coisa. Se virem no World Factbook da CIA onde estão listados todos os países e dependências não vemos lá os Açores e a Madeira. Nenhuma das regiões autónomas é uma colónia, ou um departamento ultramarino, ou tem o direito de recusar aderir a tratados realizados por Portugal, ou tem o seu próprio comité olímpico ou selecção de futebol. Na wiki anglófona, por exemplo, não estão listados nas dependências. Os Açores e a Madeira têm toda a sua legislação aprovada pelo Presidente da República, não podem sair da União Europeia e não têm um passaporte diferente. Estes são alguns dos critérios necessários para se ser uma dependência. Gameiro (discussão) 16h02min de 26 de Agosto de 2008 (UTC)

É pá, Gameiro, ou JoaoPais, eu não estou interessado em polémicas sem razão de ser! Escrevi educadamente na tua página de discussão que, se as dependências francesas em África saíram do lugar foi (possivelmente) por inadvertência minha. Agora, dizer que Malta é parte de África ou que Portugal ou a Noruega são "parte" da América do Norte, faz-me favor! Se quiseres, coloca essas aberrações na página de discussão - com as respetivas referências! Tanto quanto eu sei, os continentes têm uma definição geográfica!… --Rui Silva (discussão) 18h07min de 26 de Agosto de 2008 (UTC)

Não só nunca fui mal educado, nem nunca afirmei isto ou aquilo, limitei-me a referir factos. E já agora, nunca afirmei especificamente que Portugal ou a Noruega eram parte de outros continentes que não a Europa. Tudo o que digo é que partes dos territórios destes países podem ser considerados como de outros continentes. É indiscutível que a Madeira por exemplo, e ainda mais indiscutível as Ilhas Selvagens, pertencem ao continente africano geograficamente. Culturalmente a Madeira é europeia, claro, mas como tu dizes (e bem!) o que interessa é a definição geográfica que nos diz que uma ilha à partida faz parte do continente que lhe estiver mais próximo. Culturalmente a ilha do Corvo e a das Flores são europeias, mas ficam na placa continental norte-americana. A referência a Malta era mais por razões culturais do que geográficas, aceito plenamente a sua não inclusão. E quanto a Jan Mayen, está muito próxima da culturalmente europeia, mas geograficamente americana Gronelândia. Polémicas ninguém quer Rui, discussão saudável às vezes faz bem, melhora os artigos e tal. Pedia-lhe da próxima vez que não revertesse edições minhas à pazada, reverta aquilo com que não concorda. Infelizmente não foram apenas as dependências francesas que foram revertidas, foram também outras coisas como Ceuta e Melilha, as praças de soberania, Santa Helena, Socotorá, etc. Gameiro (discussão) 19h06min de 26 de Agosto de 2008 (UTC)

De uma vez por todas, peço uma referência para a inclusão dos Açores e da Madeira na listagem de dependências, que prove o seu estatuto semelhante a outras dependências como as Ilhas Féroe ou a Ilha de Man. Mais, são necessárias fontes que comprovem a diferença entre estas regiões autónomas e o estatuto semelhante de coisas como a Sicília, a Córsega ou a Crimeia. Gameiro (discussão) 00h57min de 9 de Setembro de 2008 (UTC)

Porque vocês não mudam o título de "Dependências" para "Regiões Autônomas", assim tanto Açores quanto Ilhas Faroe ficam no mesmo patamar. E pra qualquer coisa que é afirmada, realmente precisa de referência. Leonardo Mio (discussão) 13h39min de 11 de Setembro de 2008 (UTC)
O problema é que são estatutos jurídico-políticos diferentes. De facto as Ilhas Féroe e os Açores são regiões autónomas, mas a Ilha de Man não o é. É uma dependência da coroa britânica. As Ilhas Féroe são uma dependência da Dinamarca. E os Açores são território integrado na República Portuguesa, apenas tendo um estatuto de autonomia tal e qual a Sicília ou a Córsega. Gameiro (discussão) 14h40min de 11 de Setembro de 2008 (UTC)
Coloquei Dependências/Regiões Autónomas para que não haja mais confusões. Pcjrm (discussão) 14h42min de 11 de Setembro de 2008 (UTC)
Se a minha biblioteca estiver divida por géneros literários, certamente que não tenho uma prateleira de romances e outra de livros científicos misturados com poesia… Dependências e regiões autónomas são duas coisas que não se misturam, até porque existem outras 43 regiões autónomas na Europa e que não estão aqui listadas. Não entendo a insistência neste facto. Peço, mais uma vez, fontes. Caso contrário, sugiro que se faça uma subdivisão à parte com as 45 regiões autónomas da Europa. Gameiro (discussão) 21h57min de 11 de Setembro de 2008 (UTC)
Começa a existir uma confusão entre pertença política e a geografia. O tema do artigo é claramente a geografia do continente e seria bom que fosse esse o enfoque principal do conteúdo. Quanto à questão Açores e Madeira, insisto que são de direito e de facto territórios distintos com geografia, história e autonomia política que os colocam a par de quaisquer outros. Não são comunidades autónomas (que em Espanha são substitutos de estados federados, numa organização política e territorial contínua), mas sim territórios distintos que sempre mereceram na constituição portuguesa esse reconhecimento (ver ilhas Adjacentes), já foram capitania-geral, distritos autónomos e, hoje, Região Autónoma de Portugal por decisão dos seus habitantes. A referência mais segura são as sucessivas constituições portuguesas e agora o Tratado da União Europeia que os reconhece como territórios ultra-periféricos da União (vide artigo 299.º-2 do Tratado da União Europeia), dando-lhe para além do reconhecimento nacional que já constava da Contituição da República Portuguesa, um reconhecimento internacional. Os nacionalismos supressores da realidade são sempre perigosos, e os açorianos e madeirenses já tiveram que aturar o pesadelo de uma só nação do Minho a Timor durante demasiado tempo… Cumprimentos do Angrense (discussão) 13h06min de 12 de Setembro de 2008 (UTC)
Lamento, mas "regiões ultra-periféricas da União Europeia" não são dependências. Veja-se o caso de Guadalupe, Martinica, Guiana Francesa, Reunião ou mesmo as Canárias. Os Açores e a Madeira são territórios distintos do continente, claro. Mas formam as suas próprias NUTS). Ou seja, aos olhos da União Europeia os Açores e a Madeira não são dependências. Têm a sua história, a sua geografia e um grau de autonomia política de uma região autónoma. No entanto não são dependências. O seu grau de autonomia é limitado. O Governo da República exerce nestes arquipélagos a sua autoridade. Os impostos dos açorianos e dos continentais vão todos para a mesma "caixa", o Governo da República, que os distribui consoante achar melhor. Os açorianos não formam uma entidade à parte da República Portuguesa, ao contrário de TODAS as outras dependências do mundo. Aceito que a comparação com Espanha não seja a melhor, mas por favor atentem nos casos de outras regiões autónomas insulares como a Córsega ou a Sicília. Ou noutros continentes, onde temos o exemplo da Ilha de Páscoa. Gameiro (discussão) 17h58min de 12 de Setembro de 2008 (UTC)
Sem querer entrar em polémicas, algo que não deve aqui ser feito, permita-me que sinceramente o aconselhe a ler a Constituição Portuguesa em vigor e o Estatuto Político-Administrativo dos Açores (ou da Madeira, se preferir). Verá que os Açores e a Madeira têm política fiscal própria, com as taxas de imposto fixadas pelos seus parlamentos (ainda a semana passada o dos Açores reduziu o IRS em -10% nos escalões mais baixos - ficando 30% abaixo do IRS de Lisboa), sendo todos os impostos cobrados nos Açores e Madeira receita da RAA (a Madeira regionalizou os serviços fiscais, pelo que o Gov. da república não participa na colecta de impostos ali, o que os Açores não fizeram). Também verá que, fora das áreas da segurança, justiça e negócios estrangeiros (e ainda assim com o comando constitucional que não pode a República fazer qualquer acordo que afecta as regiões autónomas sem a sua participação), o Governo da República Portuguesa não exerce poder executivo nos Açores. Mesmo em política europeia, são os parlamentos açoriano e madeirense que exercem o poder de transpor para o direito interno as directivas comunitárias. A autonomia açoriana (e creio que a madeirense) é em muitos aspectos mais alargada que a das Feroé (existem estudos sobre a matéria) e está em pleno alargamento (lembre-se da comunicação do PR português que deu brado no Verão). Cumprimentos Angrense (discussão) 17h50min de 13 de Setembro de 2008 (UTC)

Acato seu comentário de cabeça baixa. Eu estava errado ;) Mesmo assim gostava que me explicasse porque é que os Açores não surgem em nenhuma lista de dependências? É estranho… Gameiro (discussão) 17h53min de 13 de Setembro de 2008 (UTC)

Agradeço e quero cumprimentá-lo pela qualidade dos seus argumentos e nobreza de atitude. Vê-se pouco disso aqui pela nossa Wiki. Numa interpretação pessoal, creio que a ausência tem origem na história recente do Estado unitário português (que ainda assim constitucionalmente se define) e na recusa em assumir a pluri-territorialidade portuguesa após o trauma da descolonização e as manifestações independentistas ocorridas aqui nos Açores nos idos de 1975-1976. Na listagem publicada pela CIA, fonte de quase todas as outras listas, não é assumida a condição, o que parece resultar do referido anteriormente e da vontade de não causar desconforto à diplomacia portuguesa. De qualquer forma, as autonomias portuguesas satisfazem os critérios estabelecidos e são assim assumidas. Cumprimentos amigos do Angrense (discussão) 12h39min de 14 de Setembro de 2008 (UTC)

Madeira e Açores "Dependências"[editar código-fonte]

Não concordo com que as Regiões Autónomas da Madeira e Açores sejam consideradas como "dependências" portuguesas, pelo facto de serem regiões do país de pleno direito, só que autónomas, tendo direito a participar em eleições e discussões nacionais, à nacionalidade e a todas as regalias e deveres que isso impõe (por exemplo, não têm o mesmo estatuto, nem de longe, que têm Jersey e Guernsey para o Reino Unido - ao qual nem sequer pertencem - ou as ilhas Faroé para a Dinamarca). Além disso, se forem consideradas "dependências" teria que adicionar-se as Canárias, pelo facto de terem praticamente o mesmo estatuto para a Espanha em geral, como Madeira e Açores têm para a República Portuguesa em geral.o comentário precedente não foi assinado por Maycoll F. Vieira (discussão • contrib.)

Caro, esse assunto já foi discutido (ver tópico acima). Para além disso, as Canárias pertencem ao continente africano e não ao europeu. Pcjrm (discussão) 14h35min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)
Permitam-me só acrecenter: as Canárias pertencem tanto ao continente africano como a Madeira, estão é culturalmente associadas à Europa. E já agora, Pcjrm, ainda não estou convencido desse "estranho" estatuto de dependência das nossas regiões autónomas =P. Gostava de te pedir uma referência clara, simples, credível e governamental onde dissesse que os Açores e a Madeira têm um estatuto de dependência e não apenas de região autónoma. A wiki inglesa refuta claramente essa ideia (e já a fez em múltiplas ocasiões). Vou novamente acrescentar um {{carece de fontes}}, se não te importas. Gameiroestá lá? 16h08min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)
Importo-me. Gameiro este assunto já foi discutido e resolvido. Para quê é que vai voltar outra vez atrás? Para além disso, o separador diz Dependências e Regiões Autónomas. Pcjrm (discussão) 16h12min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)
Isso quer dizer que devo acrescentar todas as outras 40 e tal regiões autónomas europeias à lista? Tudo o que peço é uma referência ou fonte. Será demais? É que parece-me que não sou o único a duvidar da afirmação. Gameiroestá lá? 16h32min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)
Coloquei Dependências e Regiões Autónomas insulares, está bem assim? Pcjrm (discussão) 16h36min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)

Nesse caso terá de acrescentar a Sardenha, a Sicília e a Irlanda do Norte que também são regiões autónomas insulares. E isso seria errado, distinguir territórios por serem insulares ou contíguos. Simplesmente os Açores e a Madeira não são dependências que é o que se destaca em todos os artigos sobre os continentes. As regiões autónomas não aparecem na América, em África, na Ásia ou na Oceânia. O objectivo da secção de que falamos (Divisão política) é explicar de que forma se divide o território europeu. E este divide-se maioritariamente em países. No entanto se não falarmos das dependências há parcelas de território europeu que não são referidas. Já as regiões autónomas estão incluídas quando listamos o seu respectivo país. Neste caso Portugal aparece na lista de países, e inclui obviamente os Açores e a Madeira, porque não me venham dizer que a República Portuguesa não os inclui tal como o Reino Unido não inclui a Ilha de Man ou as ilhas do Canal da Mancha. Dito isto, para quê listar os Açores e a Madeira? Gameiroestá lá? 16h53min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)

Isto já foi discutido e não vou discutir mais este assunto. Agora se tem referências sobre aquilo que diz, então corrija o artigo apresentando as referências. Pcjrm (discussão) 17h03min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)
Não me parece que isso funcione assim. Quem lá pôs a barbaridade que justifique. Eu limito-me a retirar a informação ou a pôr um {{Carece de fontes}}. A wikipédia lusófona é a única a apresentar esta barbaridade, ela é que precisa de uma fonte que justifique a inclusão dos Açores e da Madeira, e não o contrário. Vou novamente acrescentar a predefinição. Gameiroestá lá? 17h10min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)
Já corrigi e coloquei referência. Pcjrm (discussão) 17h48min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)
Perfeito, Pcjrm. Excelente trabalho! Gameiroestá lá? 17h53min de 8 de Novembro de 2008 (UTC)

Seção de clima[editar código-fonte]

Não confio em textos que não passam de listas e confio em textos oriundos de livros! Gosto muito de escrever sobre a Europa neste artigo! Bem acabei de remover o seguinte texto da seção sobre o clima:

A Europa não possui nenhum deserto.

O clima europeu resulta da combinação de fatores como: a situação geográfica, influências marítimas, a disposição do relevo e a corrente do Golfo.

A Europa abrange sete tipos de climas:

  • Temperado oceânico: chuvas são abundantes e bem distribuídas ao longo de todo o ano.
  • Temperado continental: precipitações, menos freqüentes do que no clima oceânico, concentram-se no verão. Os verões são curtos e quentes e os invernos mais longos e muito frios.
  • Mediterrâneo: reparte-se entre o inverno e as estações intermediárias. As temperaturas são suaves no inverno e quentes no seco verão.
  • Subpolar.
  • Frio continental.
  • Semi-árido
  • Frio de altitude.

O motivo é que esses três itens indicados por marcadores acima, só explicam as coisas como se muita gente soubesse!

Aviso para os wikipedistas: Antes de escrever, peguem um texto embasado numa fonte confiável, isto é, um livro de geografia se um dos vocês tiver em casa, senão emprestem da biblioteca pública de sua cidade ou comprem através do site http://www.estantevirtual.com.br --Deyvid Aleksandr Raffo Setti (discussão) 22h06min de 12 de Dezembro de 2008 (UTC)

Seção de vegetação[editar código-fonte]

Eu sei que dá para confiar em textos que não passam de listas, porém, só confio em textos oriundos de livros! Gosto muito de escrever sobre a Europa neste artigo! Bem, acabei de remover o seguinte texto da seção sobre a vegetação:

Podem identificar-se na Europa os seguintes biomas:

  • Tundra: No extremo norte-nordeste da Europa, verifica-se, a partir da estreita planície costeira até o topo das montanhas escandinavas, adaptadas a um clima polar rigoroso, uma vegetação sazonal homogênea de tundra, constituída por musgos e líquenes sobre solos congelados e de pequena espessura com substrato muito rochoso denominado como permafrost.
  • Floresta de coníferas (taiga): Abaixo da tundra, ainda a norte. É uma faixa com vegetação boreal ou taiga, constituída por floresta de coníferas (pinheiros) adaptada ao clima frio.
  • Floresta temperada (caducifólia): Parte central da Europa: adaptada sobre solos profundos e bastante areno-argilosos e, originalmente, férteis, com variações entre o leste e o oeste, devido a ocorrência do clima temperado oceânico a oeste e do clima temperado continental a leste. Nas áreas mais secas, próximo aos mares Negro e Cáspio surge vasta extensão de espécies, nas áreas mais secas, e pradarias, nas áreas mais úmidas, com uma vegetação rasteira que em alguns trechos lembra os pampas do Rio Grande do Sul.
  • Vegetação mediterrânea: Na Europa Meridional, a sul dos Pirenéus e dos Alpes e na vertente norte do Mar Mediterrâneo, ocorre a vegetação mediterrânica constituída por arbustos (garrigues), carvalhos, oliveiras e maquis. No sul da Europa, o clima mediterrâneo, com características subtropicais bastante amenizadas pelo Oceano Atlântico, favorece o desenvolvimento de florestas, que hoje, degradadas, apresentam maquis em áreas de solos arenosos, ou como garrigue, em áreas de terrenos calcários.
  • Estepe: Parte oriental (Ucrânia, Bielorrússia, Rússia, Geórgia): presença predominante de estepes, sobre solos muito férteis, dependentes de um rápido ciclo de crescimento e decomposição de vegetais e de um clima semi-árido (quente no verão e muito frio no inverno).
  • Estepe semi-árida: Pequena área na parte oriental.
  • Vegetação de altitude: Poucos e pequenos pontos espalhados pelo continente.

O motivo é que esses todos os itens indicados por marcadores acima e com texto explicativo, são uma coisa que não precisava escrever a seção com listas! É melhor um texto explicativo embasado em fonte fiável e independente do que uma lista de seis marcadores. Deveria ser um texto escrito por especialista formado em universidade e não precisava uma lista com informações criadas pela criatividade dos wikipedistas.

Aviso para os wikipedistas: Antes de escrever, peguem um texto embasado numa fonte confiável, isto é, um livro de geografia se um dos vocês tiver em casa, senão emprestem da biblioteca pública de sua cidade ou comprem através do site http://www.estantevirtual.com.br --Deyvid Aleksandr Raffo Setti (discussão) 23h37min de 12 de Dezembro de 2008 (UTC)

Por mim, estão perfeitas as tuas edições. Com isso, o artigo ainda fala razoavelmente sobre o seu clima e vegetação num tom enciclopédico sem "encher linguiça". -Ramisses DC 00h08min de 13 de Dezembro de 2008 (UTC)

Imagem em destaque[editar código-fonte]

Ao inserir uma imagem destacada no Commons (e também na pt.wiki, por consequência), fui revertido sob a seguinte justificativa: "Imagem desnecessária e que apenas desequilibrou o layout". Como não é meu interesse criar guerra de edições, mas me interessa saber porque a imagem é considerada desnecessária, trago o assunto para discussão.

Faço questão de inserir a imagem no artigo por dois motivos:

  • A imagem mostra algo devidamente abordado no artigo (situação política pós-Primeira Guerra), e por si só dá muitas informações adicionais sobre o assunto.
  • A imagem possui alta qualidade técnica e é notável por seu valor artístico e cultural (critérios usados no Commons para destacar um arquivo).

Gostaria de saber do Heitor e de outros editores se há alguma solução para a colocação da imagem. Uma solução é substituir a da trincheira (que, sendo "necessidade" uma justificativa válida, ela é muito menos necessária ao artigo). Outra solução é reordenar a seção para não "desequilibrar o layout" (embora meu monitor não tenha mostrado nenhum problema com a nova imagem). Enfim, "estou todo ouvidos"... Kleiner msg 19h02min de 27 de maio de 2010 (UTC)

Kleineir, a imagem inserida por você "empurrou" a fotografia de baixo, causando o estrago no layout. Além do mais, o artigo já está saturado de imagens, não vejo necessidade de se manter mais uma imagem nesse artigo só porque esta foi destacada, mais certo seria colocá-la no artigo da Período entre-guerras. Heitor diz aí! 23h17min de 28 de maio de 2010 (UTC)
Como já expliquei, cito o fato de ser destacada para mostrar que ela tem um grande valor enciclopédico, isto é, é mais importante para o artigo do que a foto das trincheira. Há alguma justificativa para manter uma imagem sem qualidade e sem maiores informações, em detrimento da imagem proposta? Haveria qaulquer prejuízo ao artigo ou à seção com essa substituição? Kleiner msg 01h22min de 30 de maio de 2010 (UTC)
Prejuízo visual Kleiner. Não acredito que um mapa do período entre-guerras seja mais importante que uma foto da Primeira ou Segunda Guerra Mundial apenas por ser uma imagem destacada. O artigo já está mais do que ilustrado, mais uma foto apenas deixaria o artigo poluído desnecessariamente. Heitor diz aí! 01h44min de 30 de maio de 2010 (UTC)
  • Tal como o Kleiner, também considero o mapa da Europa entre guerras bem mais útil e informativo que a foto das trincheiras, que de resto nem está directamente relacionada ao tema do artigo. --- Darwin Ahoy! 02h04min de 1 de junho de 2010 (UTC)

Depois de quase seis meses, esta discussão é uma prova de que os pedidos de opinião não funcionam como deveriam. Este é um motivo das guerras de edições. Alguns usuários até tentam obter mais opiniões e alargar a discussão, mas praticamente ninguém aparece. Daí para a frustação e para uma nova tentativa de colocar uma edição já contestada, é um pulo... Esse sistema de resolução de conflitos precisa ser repensado urgentemente. Kleiner msg 08h33min de 22 de novembro de 2010 (UTC)

Inseri a imagem, pois ela é do interesse do Período Entre-Guerras e o layout não foi disturbado. JohnR (discussão) 14h58min de 9 de janeiro de 2011 (UTC)

Uso de maiúsculos em topônimos[editar código-fonte]

"Nota: os substantivos que designam acidentes geográficos e que acompanham os topónimos não levam maiúscula (e. g. arquipélago dos Açores, cabo da Boa Esperança)." . Conforme Caixa alta e caixa baixa#Palavras especiais .Pedrassani (discussão) 02h04min de 6 de setembro de 2012 (UTC)

Cidades mais populosas[editar código-fonte]

A tabela da predefinição "Cidades mais populosas da Europa" está impedindo a geração de arquivo em PDF deste artigo, em função do seu tamanho horizontal. Pergunto aos editores mais experientes se há aluma maneira de resolver este problema? Obrigado.comentário não assinado de Usuário não informado (data/hora não informada)

Tentei resolver o problema colocando as imagens na parte de baixo. Veja se funcionou.JF (discussão) 21h00min de 29 de dezembro de 2012 (UTC)
Olá, obrigado pela resposta ... o problema permanece, creio que o ideal seria colocar as cidades em coluna única, e não em duas colunas, como está posto.187.53.204.157 (discussão) 01h00min de 30 de dezembro de 2012 (UTC)
Problema deve-se à formatação complicada da tabela. É melhor fazer uma mais simples. JohnR (discussão) 01h02min de 30 de dezembro de 2012 (UTC)
Sim, exatamente ... creio que colocando-a em apenas uma coluna, resolveria o problema. Vamos torcer para o autor da tabela ler este tópico e auxiliar. Obrigado pela resposta. 177.2.170.126 (discussão) 21h52min de 30 de dezembro de 2012 (UTC)
A tabela foi corrigida para uma coluna, mas a margem direita está muito pequena, com apenas 200 pixels, o que faz permanecer a impossibilidade de geração de PDF. Ontem tentei corrigir o problema, jogando a tabela para a margem esquerda, mas a minha modificação foi desfeita ... o que fiz de errado?177.1.161.207 (discussão) 19h12min de 9 de janeiro de 2013 (UTC)

Áudio[editar código-fonte]

Por curiosidade, por que removeram os arquivos sonoros? O artigo foi muito modificado? Eduardo Pazos (discussão) 22h10min de 17 de janeiro de 2013 (UTC)

Economia. 1945-1990: A Guerra Fria[editar código-fonte]

Ficheiro:Thefalloftheberlinwall1989.JPG - É colocado em dois lugares no artigo: História. Guerra Fria e Economia. 1945-1990: A Guerra Fria. Eu sugiro adicionar uma foto de Varsóvia (seção Economia. 1945-1990: A Guerra Fria). A descrição completa:

Palácio da Cultura e Ciência de Varsóvia durante a construção em 1954

Abraços! WEdSza (discussão) 18h36min de 12 de fevereiro de 2017 (UTC)

@WEdSza: Olá, pode editar directamente o artigo. Só se houver realmente grande probabilidade de controvérsia é que convém usar primeiro a discussão. Saudações, -- Darwin Ahoy! 19h04min de 12 de fevereiro de 2017 (UTC)
Penso que ainda não consegue directamente o artigo, porque ele está com protecção, mas dentro de pouco tempo já o poderá fazer.-- Darwin Ahoy! 19h06min de 12 de fevereiro de 2017 (UTC)