Discussão:Meditação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


"A meditação também tem efeitos de relaxamento, acalmar os pensamentos e equilibrando a mente é o mais importante, imagine um rio em que a correnteza não deixe que vejamos o fundo, o rio é nossa mente e a correnteza são nossos pensamentos e o fundo é o nosso verdadeiro eu interior, no qual, só conseguimos entrar em contato com ele quando voltamos para dentro de nós mesmos, sendo assim é através da meditação que podemos evoluirmos espiritualmente consequentemente passamos a nos conhecer melhor"


- Atribui efeitos à prática de meditação que são auferíveis apenas subjetivamente. - Faz uso de um exemplo metafórico imaginativo, o que corrobora a crítica anterior, pois apela para uma acessibilidade de conhecimentos que se dá de uma maneira muito pessoal e variável para cada leitor. NOTA: Isto é apenas uma ressalva - Afirma que há um "eu interior". As discussões a respeito do inconsciente são inúmeras e é temerário afimar a existência de um "eu" interior desconhecido de maneira tão simplista. - Supondo que uma certeza a respeito desta existência, afirma que o único modo de acessá-lo seria através da meditação. Assim, defende um ponto de vista em torno do qual não há certeza suficiente para tal e ainda ignora as outras hipóteses. - Afirma que é através da meditação que se pode evoluir espiritualmente e, em decorrência disso, promover o auto-conhecimento. Todavia, não há consenso a respeito da existência de uma vida espiritual (e de sua evolução), e isto remete a uma discussão científica, filosófica e religiosa cuja complexidade e variedade de pontos de vista não é abarcada pelo texto. O auto-conhecimento é uma experiência subjetiva cuja definição comporta muitas controvérsias a respeito de sua possibilidade e dos meios para tal.


"Os benefícios com a prática da meditação são inúmeros, mas podemos destaca principalmente, que é o melhor anti-stresse que existe,pois o estresse é acumulativo assim como a meditação,então através da prática diária, a meditação ameniza o estresse deixando-nos mais calmos."


- Afirma que há benefícios na prática da meditação, e que estes seriam inúmeros (que não podem ser numerados, portanto), mas não os cita e nem cita pesquisas para fundamentar sua afirmação. - Afrima que a meditação é o melhor anti-estresse que existe, o que absolutamente discutível. Afirma que o stress é acumulativo - o que não é necessariamente verdadeiro - e que a prática diária de meditação o ameniza, como se isto ocorresse em todas as situações de stress.

Lucaskuhn

--Andrecoslocos 02:28 16/07/09 "É um método que já existia antes da humanidade"?? Então era usado por quem? Talvez os animais faziam uma rodinha e ficavam meditando!

Não sei porque críticas tão ferrenhas a um processo que só faz bem para a humanidade. Creio que os críticos acima estão realmente precisando de meditação. É realmente uma pena nós, seres humanos, termos tão naturalmente dentro de nós a mesquinhez, a arrogância e a incredulidade, mesmo para coisas tão singelas e inofensivas.


Não são críticas exatamente a meditação, mas sim à forma como foi descrita e aos seus efeitos. Imparcialidade.


Meditação é pura imparcialidade!

Lukas khun pelo seu nível de stress certamente você não pratica meditação. Se você dominasse melhor o seu medo de admitir seu erros, você teria clareza para perceber que a meditação é simplesmente a imparcialidade da mente. Se você enaltece a imparcialidade, você deveria controlar sua emoções, só assim sua mente será imparcial. A meditação é uma ótima maneira de atingir este estado.

Voces perguntaram se os animais faziam rodinha de meditação antigamente, sim eles faziam. Os animais fazem isto até hoje, o prazer do orgasmo também leva os animais a um estado de não pensamento, porém muito efêmero. Outros animais buscam o estado de não pesamento através das drogas, oque também é muito efêmero. A meditação leva a mente a um estado de não pensamento durante um período indefinido. Vária técnicas de meditação existem, concentração em um instrumento musical,calculo numérico, mantras, relaxamento, yoga, situaçoes de extremo risco. Todas as tecnicas visam o mesmo fim que é o não pesamento ou pelo menos a desacelerção do pensamento.

Lucas khun nenhuma pesquisa foi sugerida porque é desnecessário, quem pratica a meditação também já praticou anti-meditação. Você nunca praticou a meditação, por isso você ainda tem dùvidas. Enquanto você mantiver este alerta de imparcialidade sobre o artigo, voce estará alardeando a sua débil capacidade de interpretação de texto. Quem é imparcial conhece as duas partes, você só conhece uma parte.

MEDITAÇÃO A meditação refere-se a qualquer forma de um conjunto de práticas em que os praticantes treinam suas mentes ou auto-induzir um modo de consciência para conquistar algum benefício. A meditação é geralmente uma introspecção orientada , uma prática pessoal, que as pessoas podem fazer por si mesmos. Contas de oração ou objetos de rituais podem ser utilizados durante meditação,assim como sem objetos e simplesmente a pessoa acomodar-se e relaxar o pensamento. A meditação implica em cultivar um sentimento ou estado interno, tais como a compaixão, o auto controle, a paciência ou um foco específico. O termo pode referir-se ao próprio estado, bem como a práticas ou técnicas empregadas para cultivar o estado de meditação. Existem dezenas de estilos específicos da prática da meditação. A palavra meditação pode carregar significados diferentes em contextos diferentes. A meditação tem sido praticada desde a antiguidade como um componente de numerosas tradições religiosas. Um estudo de 2007 pelo governo dos EUA descobriu que quase 9,4% dos adultos dos EUA (mais de 20 milhões) tinham praticado meditação nos últimos 12 meses, acima dos 7,6% (mais de 15 milhões de pessoas) em 2002. Desde 1960, a meditação tem sido foco do aumento da investigação científica sobre os beneficios para a saude e a melhora da qualidade de vida . Em mais de mil estudos publicados, vários métodos de meditação têm sido associados a mudanças no metabolismo, pressão arterial, ativação cerebral e corporal entre outras melhorias e beneficios A meditação tem sido utilizado em clínicas como um método de auxílio anti-estresse e redução da dor. Mas sempre acompanhadas de orientação clinica. A meditação pode também ser orientada por terapeutas, mas nada impede que uma mãe faça um trabalho de orientação ao seu filho, em seu ambiente doméstico, com carinho. amor e palavras confortantes.

Nilsoncr - 22/11/2011

Parcialidade[editar código-fonte]

O que pode-se fazer para tornar o artigo imparcial? Eduardo Pazos (discussão) 18h16min de 2 de setembro de 2010 (UTC)

Eu sugiro: primeiro retirar a opinião pessoal do autor segundo o qual meditaçao é A MELHOR maneira de diminuir o stress. Poderia substituir por "uma maneira bastante utilizada na atualidade para combate de sintomas de stress", por exemplo. Poderia ser incluso: Quantas pessoas se utilizam da meditação (existe estatistica sobre isso? elas se utilizam da meditação por qual motivo? incluindo isso no objetivo)

Também tem alguns pontos de afirmação sem nenhuma comprovação cientifica ou o que valha, como por exemplo: "É fácil se observar que nossas mentes encontram-se continuamente pensando no passado (memórias) e no futuro (expectativas)." Quem disse que é fácil? isso pura opinião e não importa se é fácil ou difícil, importa se é fato.

" Há dados históricos comprovando que ela é tão antiga quanto a humanidade." - Colocar a referência desses dados ou retirar.

Em vez de explicar como se realiza a meditação na posição sentada, q é classica, deveria ser colocado de que forma é realizada A meditação, independente da posição. E posteriormente, as várias posições q a meditação é possivel.

"Pondo alguma espécie de acolchoado sob os pés, a pessoa pode facilmente permanecer nessa posição por hora ou hora e meia." - Existe algo q comprove isso? "Mantenha as costas eretas. Isso é muito importante." - IDEM "Se quiser relaxar os músculos de seu rosto, contraídos pelas preocupações, medo e tristeza, deixe um leve sorriso aflorar em sua face. Quando o leve sorriso surge, todos os músculos faciais começam a relaxar. Quanto mais tempo o leve sorriso for mantido, melhor."

O autor parece querer dar uma aula a algm sobre meditação, mas ele não está falando diretamente com o leitor, ou pelo menos não deveria, quem disse q o leitor esta c o rosto contraído pelas preocupações?????

"como foi o caso de Palden Dorje." - Está considerando que todo mundo que lê esse artigo sabe do caso do Palden Dorje, o q não é necessariamente verdade.

"Entre os meditadores mais avançados, o que mais implica em um maior tempo de prática, são as dores no pescoço e dormência nas pernas." - essa frase está completamente desconexa!

Acho que tudo que faz com que pareça q o autor está falando diretamente com o leitor deve ser retirado ou reeditado.



17/6/2016 - Primeiramente, agradeço ao editor original do artigo e por toda a pesquisa e esqueleto do artigo. Fazia muito tempo que eu gostaria de contribuir eu também para a o artigo, e consegui completar hoje. Foram adicionadas referências, contexto geográfico, citações de livros publicados por editoras, etc. A imagem foi contextualizada com o tópico. Retirei trechos com tom repetitivo ou de propaganda. Retirei referências que não possuíam relação com o texto, e também pareciam propaganda. Espero que esse artigo possa ser de auxílio sincero para quem está buscando saber mais sobre a meditação. Se alguém puder contribuir com retidão e responsabilidade, serei grato, assim como serão gratos os usuários da wikipédia. Patanga cordeiro (discussão)

Caro Patanga cordeiro, obrigado por contribuir, mas você substituiu o artigo com problemas por outro artigo com problemas. Você inseriu vários links como sendo referências, mas eles não corroboram o que se afirma. Além disso, o início do artigo deve dar uma definição clara sobre o assunto. A nova definição é absurdamente confusa e abertamente parcial. Por fim, evite utilizar tantas citações. Busque fontes secundárias e interprete as definições dadas por elas. Porantim msg 18h47min de 17 de junho de 2016 (UTC)

Obrigado Porantim, vou tentar corrigir o que você falou. Sobre os links, eram do artigo/editor antigo e eu só mantive, então vou ter que repesquisar. Vou tentar acertar a definição e remover as citações em excesso. Espero fazer isso até amanhã. Grato. Patanga cordeiro (discussão)

Qualquer modificação deve ser baseada em fontes fiáveis e independentes. Outro tipo de fontes constitui desrespeito às políticas da Wikipédia. Telles Ferreira (discussão) 19h54min de 17 de junho de 2016 (UTC)

A revista Psicologia: Ciência e Profissão é uma publicação científica sob responsabilidade do Conselho Federal de Psicologia (ISSN 1414-9893), cuja inserção foi revertida por você se encaixa em qual tipo de fonte, chuchu? Porantim msg 23h09min de 17 de junho de 2016 (UTC)

Esta edição de Porantim tem por fontes:

Quem só sabe ofender não tem argumentos. Telles Ferreira (discussão) 23h56min de 17 de junho de 2016 (UTC)

Se tiver a curiosidade de ler o artigo, perceberá que ele é inteiro com fontes comerciais, parciais, blogs e fontes de péssima qualidade. Não se é capaz de construir conhecimento com pedantismo, mas com atenção e dedicação. Se prestasse atenção ao que faz, perceberia que foi a sua sanha reversiva que retirou as fontes científicas e acadêmicas que, pela primeira vez, figuraram no artigo. Mais: a atitude do tacão, ou seja, de buscar o bloqueio do artigo e do interlocutor também não tem capacidade de criar conhecimento. Ao contrário, o debate sincero e a atitude adulta serão muito mais capazes de ajudar este projeto. Porantim msg 00h04min de 18 de junho de 2016 (UTC)
Então use atenção e dedicação e insira apenas material apoiado por fontes fiáveis e independentes, e não os blogs, sites e livros parciais ou sem qualidade indicados acima. Em respeito ao seu bloqueio, foram seus comentários ofensivos que o originaram. Telles Ferreira (discussão) 00h13min de 18 de junho de 2016 (UTC)
Mesmo, Tete, qual exatamente é o "comentário ofensivo"???? Porantim msg 00h21min de 18 de junho de 2016 (UTC)

Guerra de edições.[editar código-fonte]

Telles Ferreira e Patanga cordeiro, não façam guerra de edições.

Ao continuar a guerra, a edição do artigo será bloqueada em uma versão que pode não ser a sua.

Utilizem esta página para sanar suas divergências.

Porantim msg 19h24min de 17 de junho de 2016 (UTC)


Obrigado, Porantim! Mas "esta página" que você falou veio sem link. Qual é a página? Grato. Patanga cordeiro (discussão)

"Esta página" é esta aqui, oras, a página de discussão do artigo Porantim msg 19h30min de 17 de junho de 2016 (UTC)

Já está respondido mais acima. Blogs, sites pessoais e sites de fãs não são fontes fiáveis e independentes. Logo, violam as políticas da Wikipédia. Telles Ferreira (discussão) 19h56min de 17 de junho de 2016 (UTC)

Veja, criança, revista Psicologia: Ciência e Profissão é uma publicação científica sob responsabilidade do Conselho Federal de Psicologia (ISSN 1414-9893). Citar tal fonte como "Blogs, sites pessoais e sites de fãs" é de uma ignorância sem fim. Sejamos razoáveis. Porantim msg 22h50min de 17 de junho de 2016 (UTC)

Definição[editar código-fonte]

Patanga cordeiro,

O texto inserido por si afirma "A meditação, como um processo não discursivo, é descrita por alguns, do ponto de vista técnico, como um estado que é vivenciado quando a mente se torna vazia e sem pensamentos", mas a referência também adicionada por si diz "Meditar é focar a mente, deixar as preocupações de lado, viver o aqui e o agora. ". Não diz nada sobre "processo discursivo", "ponto de vista teórico" ou "estado vivenciado".

Se a referência não diz o que o texto diz, o texto será retirado.

Talvez seja o caso de você retornar a versão anterior e ir editando devagar, parte por parte, conforme a fonte.

O que acha?

Porantim msg 19h28min de 17 de junho de 2016 (UTC)

Veja lá, Patanga cordeiro. Refiz a introdução a partir de artigos acadêmicos. Ir por aí é o melhor caminho. Porantim msg 19h53min de 17 de junho de 2016 (UTC)