Discussão:Papa Pio XII

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Untitled[editar código-fonte]

Diante de tanta deturpação sobre a vida deste santo homem encontrada na internet, este artigo merece nota 10 pelas excelentes explicações sobre Pio XII e a questão judaica.

Há uma inconsistência no artigo: no início é descrito que João Paulo II o proclamou Venerável e no fim que cabe a Bento XVI fazê-lo. Leofreitas 15h31min de 14 de Novembro de 2007 (UTC)

A inconsistência está resolvida. Na abertura do processo de beatificação em 1965 o candidato recebe o título de "Servo de Deus. Quando é reconhecida a prática das virtudes em grau heróico recebe o título de "Venerável", após o reconhecimento do primeiro milagre é beatificado e com o segundo milagre é canonizado. O processo de Pacelli está pendente do decreto do reconhecimento da prática das virtudes em grau heróico, logo não é ainda proclamado "Venerável". Cumprimentos. Pelayo de Asturias (discussão) 03h42min de 20 de Novembro de 2008 (UTC)

A página está bem redigida mas não se revela imparcial, nem em forma, nem em conteúdo, quanto ao envolvimento papal com o movimento nazista. o comentário precedente não foi assinado por 200.140.127.25 (discussão • contrib.) Al Lemos (discussão) 16h08min de 7 de maio de 2009 (UTC)

Favor indicar, detalhadamente, as questões de suposta imparcialidade, antes de propor qualquer alteração. Grato. --Ludwigvonwies (discussão) 15h05min de 25 de setembro de 2009 (UTC)


Inconsitência! No texto: Pius PP. XII; OFS No quadro: Pio XII, O.P Afinal, ele era franciscano ou dominicano?


texto especulativo e sem fontes[editar código-fonte]

Post mortem[editar código-fonte]

Após sua morte, na residência papal de Castelgandolfo, em 9 de outubro de 1958, não foram tomados os devidos cuidados no embalsamamento de seu corpo. Riccardo Galeazzi-Lisi, que havia conquistado a confiança do Papa Pio com relação à sua saúde, acabou por utilizar um método de embalsamamento absolutamente inadequado, que incluía a aromatização do corpo. Tanto que, durante o velório, o processo de decomposição do cadáver acelerou-se a olhos vistos (inclusive com o desprendimento dos restos do nariz), e alguns dos membros da Guarda Suíça tiveram que se revezar a cada quinze minutos; do contrário, poderiam desmaiar devido ao péssimo odor.[carece de fontes?] Na noite de 12 de outubro, os restos de Pio XII foram removidos secretamente, para que o corpo santo do Papa finalmente recebesse um tratamento correto. E numa completa falta de consideração com o pontífice falecido, Galeazzi-Risi ainda tentou vender fotos da agonia e da morte do Papa Pio para a revista francesa Paris Match, que sensatamente recusou a proposta. [carece de fontes?]

Evidentemente, o inusitado episódio causou enormes constrangimentos ao Vaticano, pelo que João XXIII tratou de expulsar Riccardo Galeazzi-Lisi, médico pessoal do Papa Pio e responsável pelo embalsamamento, tão logo venceu o conclave de 1958 e coroou-se sucessor de Pio XII.[carece de fontes?]

alguém tem alguma fonte que confirme a afirmação acima? Pelayo (discussão) 00h49min de 6 de fevereiro de 2013 (UTC)