Dmitry Ilyich Ulyanov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A família Ulyanov em 1879 (Dmitry sentado no meio, Vladimir sentado à direita).

Dmitri Ilyich Ulyanov em russo: Дми́трий Ильи́ч Улья́нов (Simbirsk, 16 de agosto de 1874  — Gorki Leninskiye, 16 de julho de 1943) foi um médico e revolucionário russo, o irmão mais novo de Aleksandr Ulyanov e Vladimir Lenin.

Como estudante de medicina da Universidade Estatal de Moscovo, se envolveu com a atividade revolucionária e juntou-se ao ilegal Rabochevo soyuza. Foi preso pela primeira vez em 1897. No ano seguinte, foi posto sob vigilância pela polícia de Podolsk. Como a fama de seu irmão cresceu, ele iria sofrer inúmeras prisões. Em 1900, se tornou correspondente do Iskra. No ano seguinte, formou-se na Faculdade de Medicina da Universidade de Tartu.

Como médico e marxista, Ulyanov procurou aplicar sua formação médica para a luta revolucionária. Durante a Revolução de 1905, forneceu assistência médica aos grevistas em Simbirsk. Tornou-se um membro de confiança do Partido Operário Social-Democrata Russo e foi delegado do seu segundo Congresso. Atuou como representante do Comitê Central em Kiev. Seus deveres o levaram por toda a Rússia e Ucrânia, primeiro a Serpukhov, depois para Teodósia na Crimeia.

No início da Primeira Guerra Mundial, Ulyanov foi mobilizado para o exército. Atuou como um oficial médico em Sevastopol, em Odessa, e na frente romena, continuando suas atividades revolucionárias secundárias. Em 1916 casou-se com Antonia Ivanovna Nescheretova (em russo: Антонина Ивановна Нещеретова).

Ulyanov permaneceu na Ucrânia durante o rescaldo da Revolução de Outubro e a Guerra Civil Russa, trabalhando para fortalecer o aparato partidário na Crimeia e foi presidente de curta duração da República Socialista Soviética da Crimeia.[1] Em 1921, se mudou para Moscou, onde trabalhou no Narkomzdrav (Comissariado do Povo da Saúde Pública), na Universidade Comunista dos Trabalhadores do Oriente, no departamento de pesquisa em saúde do Kremlin e no VI Museu Central de Lenin.

Durante os anos 1930, colaborou com sua irmã Maria para escrever reminiscências sobre seu célebre irmão, publicadas em forma de série. Foi delegado nos XVI e XVII Congressos do Partido Comunista da União Soviética. Morreu em Gorki Leninskiye, mas foi sepultado em Moscou. Muitas ruas e localidades da ex-União Soviética foram renomeadas em sua homenagem.

Referências

  1. Alan W. Fisher. The Crimean Tatars. Hoover Press, 1978. p. 128. ISBN 978-0-8179-6662-1

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • V. I. Lenin, Letters from Afar, 1893-1922, complete collected works, 5th edition, vol. 55.
  • Correspondence of the Ulyanov family, 1883-1917, 1969.
  • B. M. Wolfson, D. I. Ulyanov, Questions in the History of the CPSU, 1964.
  • R. Khigerov, "The Younger Brother", chapter of the book The Party Steps into the Revolution, 1969.
  • Boris Yarochkiy, Dmitri Ulyanov, Young Guards, 1977.