Eduardo Valente da Fonseca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Eduardo Valente da Fonseca (Aveiro, 1928 - 2003) foi um escritor português.

Colaborou nos suplementos literários dos jornais Comércio do Porto e no Jornal de Notícias, bem como na revista Vértice e no Jornal de Letras.Foi jornalista e reporter principal do Jornal Republica até ao seu encerramento.

Entre as suas obras destaca-se o livro de literatura juvenil, em poesia, Cães, Pedras, Paus e Gazelas, de 1996. "O Horóscopo de Delfos" foi publicado ainda durante o Estado Novo, conseguindo passar junto da censura. Está incluído na Antologia da Novíssima Poesia Portuguesa, de Maria Alberta Menéres e E.M. e Castro.

O seu poema "Canto do Ceifeiro", com música de Francisco Fernandes foi incluído no LP "Cancões da Cidade Nova ", de Francisco Fanhais.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • "Cítara : colectânea de poesia",(Org. Germinal], Porto : [s.n.], 1951
  • "Os poemas", [S.l. : s.n.], 1952
  • "A cidade e os homens e outros poemas", Porto : Avis, 1956
  • "Tempo dos manequins : poemas", Póvoa de Varzim : E. V. da Fonseca, 1957
  • "Mitologia do nosso cotidiano : poemas", Porto : Ed. do A., 1959
  • " Três pintores portugueses, três concepções da nossa realidade", Porto : [s.n., 1961
  • "Os Criptogâmicos", Estúdios Paisagem, Porto, 1973
  • "Cães, Pedras, Paus e Gazelas", Campo das Letras, Porto, 1996
  • "Horóscopo de Delfos", Campo das Letras, Porto, 1998
  • "71 Poemas", Campo das Letras, Porto, 2001

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.