Edward L. Thorndike

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edward L. Thorndike
Nascimento 31 de agosto de 1874
Williamsburg
Morte 9 de agosto de 1949 (74 anos)
Montrose
Cidadania Estados Unidos
Filho(s) Robert L. Thorndike, Frances Cope
Irmão(s) Lynn Thorndike, Ashley Horace Thorndike
Alma mater
Ocupação psicólogo, professor universitário, professor
Prêmios
  • Butler Medal (1925)
  • Messenger Lectures (1928)
  • Membro da Associação Americana de Estatística
Empregador Teachers College, Universidade Columbia, Case Western Reserve University
Religião ateísmo

Edward Lee Thorndike (Williamsburg, 31 de agosto de 1874Montrose, 9 de agosto de 1949) foi um psicólogo norte-americano.

Iniciou seus estudos de Psicologia na Universidade Harvard, Estados Unidos, onde foi discípulo de William James. Um dos aspectos da psicologia que particularmente o fascinava, era o estudo do aprendizado dos animais. Posteriormente, passou a estudar com Cattell, na Universidade Columbia, para onde se transferiu, a fim de prosseguir seus estudos.

Edward Lee Thorndike esteve na origem do surgimento do condicionamento operante, pois foi baseando-se nas suas primeiras experiências (descobriu que um ser vivo em resposta a uma consequência agradável tende a repetir o comportamento e faz exactamente o contrário quando recebe uma consequência desagradável) e B. F. Skinner desenvolveu a sua teoria sobre este processo de aprendizagem. O termo empregado em aprendizagem pode ser mantido proveitosamente no seu abrangente sentido tradicional para descrever a redisposição de respostas em uma situação complexa.[1]

Para Ivan Pavlov, um estímulo inato (inato para provocar uma resposta, tal como salivação) é emparelhado com um estímulo neutro (neutro para a resposta de salivação)e, conforme são feitos os emparelhamentos, o antigo estímulo neutro torna-se um estímulo condicionado (aprendido) e passa a eliciar a mesma resposta que o estímulo inato elicia.

O principal representante do Associacionismo é Edward L. Thorndike, e sua importância está em ter sido o formulador de uma primeira teoria de aprendizagem na Psicologia. Sua produção de conhecimentos pautava-se por uma visão de utilidade deste conhecimento, muito mais do que por questões filosóficas que perpassam a Psicologia.

O termo associacionismo origina-se da concepção de que a aprendizagem se dá por um processo de associação das ideias — das mais simples às mais complexas. Assim, para aprender um conteúdo complexo, a pessoa precisaria primeiro aprender as ideias mais simples, que estariam associadas àquele conteúdo.

Thorndike formulou a Lei do Efeito, que seria de grande utilidade para a Psicologia Comportamentalista. De acordo com essa lei, todo comportamento de um organismo vivo (um homem, um pombo, um rato etc.) tende a se repetir, se nós recompensarmos (efeito) o organismo assim que este emitir o comportamento. Por outro lado, o comportamento tenderá a não acontecer, se o organismo for castigado (efeito) após sua ocorrência. E, pela Lei do Efeito, o organismo irá associar essas situações com outras semelhantes. Por exemplo, se, ao apertarmos um dos botões do rádio, formos “premiados” com música, em outras oportunidades apertaremos o mesmo botão, bem como generalizaremos essa aprendizagem para outros aparelhos, como toca-discos, gravadores etc.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Indiana University - Edward L. Thorndike» (em inglês). Consultado em 20 de setembro de 2008 
  2. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia - Ana Mercês Bahia Bock, Odair Furtado, Maria de Lourdes Trassi Teixeira