Eleição do Conselho de Segurança das Nações Unidas de 2015

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
‹ 2014 • Flag of the United Nations.svg • 2016
Eleição do Conselho de Segurança das Nações Unidas em 2015
5 (de 10) lugares não permanentes no Conselho de Segurança das Nações Unidas
15 de Outubro de 2015
Eleição do Conselho de Segurança das Nações Unidas de 2015
Composição do CSNU após a eleição de 2015

Membros não-permanentes

A Eleição do Conselho de Segurança das Nações Unidas em 2015 ocorreu em 15 de outubro de 2015 durante a 70.ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas na sede da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque.[1] A eleição determinou os novos ocupantes dos cinco lugares não permanentes no Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) para mandatos de dois anos com início em 1 de janeiro de 2016.

Em concordância com as normas de rotatividade do Conselho de Segurança, os dez lugares não permanentes no Conselho alinham-se aos diversos blocos regionais em que habitualmente os estados-membros da ONU se dividem com fins eleitorais e representativos. São realizadas anualmente eleições para escolher cinco membros temporários, com mandato de dois anos a partir do ano subsequente. Na eleição de 2015, os escolhidos foram os seguintes países:

Os cinco membros servirão no Conselho de Segurança durante o biênio 2016-2017. Os países eleitos foram Egito, Senegal, Uruguai, Japão e Ucrânia. Em cada votação, havia o mesmo número de candidaturas e vagas na cédula.

Candidatos[editar | editar código-fonte]

África[editar | editar código-fonte]

Ásia-Pacífico[editar | editar código-fonte]

Europa Oriental e Outros[editar | editar código-fonte]

América Latina e Caribe[editar | editar código-fonte]

Resultados[editar | editar código-fonte]

África e Ásia-Pacífico[10]
Membro Votação 1
Senegal 187
 Japão 184
 Egito 179
Abstenções 1
Maioria requerida 127
América Latina/Caribe[10]
Uruguai 185
Abstenções 6
Maioria requerida 124
Europa Oriental e Outros[10]
 Ucrânia 177
Abstenções 14
Maioria requerida 118

Referências