Enel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Enel
Razão social Enel SpA.
Empresa de capital aberto
Slogan "Energy in tune with you"
Cotação Borsa Italiana: ENEL
Indústria Energia
Fundação 1962
Sede Roma,  Itália
Área(s) servida(s) Itália, Espanha, França, Bélgica, Grécia, Bulgária, Eslováquia, Brasil, Romênia, Rússia, Nicarágua, El Salvador, Chile, Panamá, Costa Rica
Proprietário(s) Governo da Itália
Presidente Maria Patrizia Grieco
Vice-presidente Francesco Starace (CEO)
Empregados 75.981[1]
Produtos Geração e distribuição de Energia elétrica, gás natural
Subsidiárias Endesa
Enel Green Power
Empresa Nacional de Geotermia
Enel Brasil
Enel North América
CESI
Valor de mercado Aumento EUR 38,6 bilhões (Mar/2017)
Lucro Aumento EUR 3,1 bilhões (2017)[2]
LAJIR Aumento EUR 17,0 bilhões (2017)
Faturamento Baixa EUR 80,5 bilhões (2017)[3]
Website oficial www.enel.com
  • Notas de rodapé / referências
  • Presença de Enel no mundo

Enel SpA (ENEL) é uma empresa italiana com sede em Roma que atua na geração e distribuição de energia elétrica e na distribuição de gás natural. A Enel, cujo nome é um acrónimo de "Ente nazionale per l'energia elettrica", foi fundada em 1962 por lei reunindo diversas pequenas empresas do ramo.

É a maior companhia de energia elétrica da Itália[4] e a quinta maior companhia de energia do mundo.[5] Maior acionista da empresa é, com 21,10%, o ministério italiano da economia e finanças.[1]

Em 2007, a empresa (junto com a construtora Acciona) comprou a empresa Endesa, maior companhia de energia da Espanha[6], e - com a saída de Acciona em 2009 - passou a controlar toda a companhia.[5]

A Enel Brasil conta atualmente com uma capacidade instalada total de 2.660 MW, dos quais 670 MW são de energia eólica, 716 MW de energia solar fotovoltaica e 1.270 MW de energia hídrica. Além disso, a empresa tem 172 MW de projetos de energia eólica e 103 MW de energia solar atualmente em execução.[7]

A Enel Brasil é proprietária das usinas solares: Complexo Solar Lapa, Parque Solar Horizonte, Parque Solar Nova Olinda e Parque Solar Ituverava.[7]

Em fevereiro de 2017 foi assinado o contrato de aquisição da CELG por R$ 2,187 bilhões o que equivalia a 94,8% da companhia, o restante seria oferecido a funcionários e aposentados da distribuidora. A Enel se comprometeu a comprar as ações não adquirida por esses funcionários.[8]

Em junho de 2018 foi anunciado que a Enel Brasil comprou 73% da Eletropaulo por R$ 5,5 bilhões, tornando-se líder em distribuição de energia no Brasil.[9]

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Enel