Epêntese

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Metaplasmos
Por adição de sons:
Prótese
Aglutinação
Epêntese
Anaptixe
Paragoge
Por supressão de sons:
Aférese
Deglutinação
Síncope
Haplologia
Apócope
Crase
Por modificação de sons:
Por transposição:
Metátese
Hipértese
Hiperbibasmo
Por transformação:
Apofonia
Assibilação
Assimilação
Consonantização
Desnasalização
Dissimilação
Ditongação
Fortição
Lenição
Metafonia
Monotongação
Nasalização
Palatalização
Sonorização
Vocalização

Epêntese (do grego epi- "em adição" + en "dentro" + thesis "colocação")[1] ou samprasárana[2] é um dos metaplasmos por adição de fonemas a que as palavras podem estar sujeitas à medida que uma língua evolui.[3] Neste caso, há acréscimo de um ou mais fonemas ao interior do vocábulo.

Um tipo especial de epêntese é a anaptixe[4] (ou suarabácti), que ocorre quando a adição de fonemas desfaz um grupo de consoantes. Um exemplo seria blatta, que evoluiu para barata (repare na letra a que foi adicionada intercalando as letras b e l).

Exemplos[editar | editar código-fonte]

No português[editar | editar código-fonte]

Exemplos de epêntese especial: ditongação.
area (português arcaico) > areia (português moderno)
avea (português arcaico) > aveia (português moderno)
moĩo (português arcaico) > moinho (português moderno)
ũa (português arcaico) > uma (português moderno)
vĩo (português arcaico) > vinho (português moderno)

Referências

  1. Israel Alves Correa Noletto. GLOSSOPOESE - O COMPLEXO E DESCONHECIDO MUNDO DAS. [S.l.]: biblioteca24horas. p. 44. ISBN 978-85-7893-630-3 
  2. Santiago Segura Munguía (15 de maio de 2012). Gramática Latina: Nueva trilogía sobre la lengua latina. [S.l.]: Universidad de Deusto. p. 24. ISBN 978-84-9830-401-5 
  3. Massaud Moisés (2002). Dicionário de termos literários. [S.l.]: Editora Cultrix. p. 165. ISBN 978-85-316-0130-9 
  4. Dicionário de filologia e gramática: referente à língua portuguêsa. [S.l.]: J. Ozon. 1964